Amanda Figueira
Por Amanda FigueiraLeia em 3 min.28/09/2017 Atualizado em 11/09/2018
6 passos para encontrar respostas em 2019

6 passos para encontrar respostas em 2019

Ao fechar um ciclo, é importante refletir sobre quais mudanças precisa realizar

Quando dezembro chega, é comum que o clima de despedida venha acompanhado do último mês do ano. Neste momento, mesmo sem querer, somos levados a fazer uma reflexão quase que incontrolável, uma retrospectiva de como nossa vida andou nos últimos meses.

A questão é que muitas vezes essa reflexão de ano que passou traz uma sensação de vazio e de que nada mudou. E é aí que nos agarramos aos sentimentos de otimismo e esperança, à promessa de praticar só pensamentos positivos para que os próximos meses sejam diferentes. Assim, como um passe de mágica. Como se trocar o velho calendário pelo novo fosse garantia de sucesso para o novo ciclo. Doce ilusão!

Não estou dizendo que praticar o pensamento positivo, ser otimista e esperançoso seja algo ruim, muito pelo contrário. Mas afirmo com toda convicção que estes, por si só, não são garantia de nada. É preciso mais, muito mais.

A boa notícia é que esse “algo a mais” só depende de você. Basta olhar para si mesmo e se colocar como um sujeito de ação, um agente de mudanças que é responsável por sua vida e escolhas. Vamos parar com essa fantasia de achar que o ano que vem vai nos trazer A, B ou C, pois só você é capaz disso. A questão é de dentro para fora, e não o contrário.

Somos responsáveis por tudo aquilo que cativamos, e não meros coadjuvantes que vivem à mercê dos outros. Não são os astros, os gurus, as previsões, os amigos ou familiares que vão nos dizer o que fazer – eles até podem sugerir algo importante e relevante, que, de fato, contribuirá para nosso sucesso. Mas a mudança só será efetiva se partir de você. Algo dentro de si deve decidir o quê e como mudar. E essa resposta é só sua. E, como citei anteriormente, é preciso mais. Mais atitude, mais ação e mais consciência sobre a nossa responsabilidade em relação ao que somos e ao que queremos ser e ter. Um bom caminho para exercitar essa consciência é fazer uma retrospectiva do seu ano, porém se colocando como o protagonista da sua própria história, sem terceirizar a culpa ou a responsabilidade para o outro, o que é um grande equívoco.

Um bom exercício para fazer diferente é:

  • Buscar um momento interno e externo que sejam tranquilos e se conectar com você. Respire com calma, entre em contato com o momento presente.
  • Agora faça uma retrospectiva de 2018, como se você estivesse projetando um filme. É importante que considere não só os fatos isoladamente, mas principalmente suas crenças, pensamentos recorrentes, sentimentos, atitudes, comportamentos, ações e reações, assim como sua capacidade de investimento para mudar ou fazer diferente. Lembre-se, você não é vítima. É o protagonista.
  • Anote os principais pontos desse filme (positivos e negativos), e escreva os momentos de maior aprendizado.
  • Se despeça de tudo que foi negativo, deixe ir embora o que não lhe serve mais, substitua sentimentos e crenças negativos por aqueles que são fortalecedores.
  • Faça um ensaio mental de como você deseja que seu 2019 seja, já adotando o novo padrão de pensamento, sentimento e comportamento. Você vai perceber que se sentirá melhor só de mentalizar esse novo cenário.
  • E, por último, escreva uma carta de intenções com tudo que acabou de mentalizar. Essa carta vai servir como um norteador para você no ano novo. Nos momentos em que se sentir perdido, acesse essa mensagem e se reconecte com a energia transformadora.

Agora é com você. Entre em ação e mude seus padrões. Só assim seu ano será, de fato, transformador e diferente dos demais. Acredite, quando você muda, seu mundo muda junto! Que 2018 tenha servido para lhe mostrar que 2019 poderá ser o seu ano, desde que assuma as rédeas da sua vida. Liberte-se dos padrões antigos e tenha um novo ano de muitas realizações!

Amanda Figueira

Amanda Figueira

Psicóloga, coach e consultora de carreira. Possui formação em Reiki e Pranic Healing, atua também como terapeuta holística. Atendimento presencial e online.