O dilema da exposição em público

Aprenda a reduzir a autocrítica e expresse sua opinião com confiança

O dilema da exposição em público

O dilema entre se expor ou preservar suas opiniões e discordâncias, resguardando-se dos julgamentos no dia a dia da empresa, é de difícil solução para a maioria dos profissionais que buscam galgar posições mais altas.

Este dilema possibilita discutirmos dois fatores cruciais para o crescimento na carreira. O primeiro diz respeito a projetar-se de forma profissional e com credibilidade, diante de pequenas e grandes audiências, como por exemplo: nas reuniões de área, apresentações de produtos para os clientes,criação de um novo projeto e até mesmo em congressos e convenções dentro e fora do país.

Profissionais que encontram sérias barreiras para organizar suas ideias quando estão de pé diante de um público – seja composto de uma ou mil pessoas – desperdiçam oportunidades de apresentar seu trabalho, aumentar seu networking e “vender seu peixe”. Pouca gente “sobe” ao longo dos anos esquivando-se de participar e opinar. Só cresce quem se expõe, “mostra a cara”, parece ser a regra geral.

Ao se expor, o profissional ganha e perde. Ganha notoriedade ao mesmo tempo em que vira “vidraça”, passando a ser alvo de críticas e julgamentos,nem sempre justos. No entanto, ainda quando se perde, se ganha, pois o feedback garante a ele a chance de ouvir, filtrar e tomar para si a tarefa de corrigir e melhorar sua postura e seus resultados, aprimorando a si mesmo,no fim.

De onde vem o medo?

O segundo ponto, de abordagem mais complexa e subjetiva, é o profissional se perguntar de onde vem seu medo de se expor. Porque se cavarmos, por trás de todas as etiquetas e códigos sociais, quem está ali, a se desvendar diante de chefes, colegas e clientes, é uma pessoa única, com valores que a diferenciam das demais.

Para muitos de nós, revelar como pensamos e agimos (“como somos”) é muito angustiante. Por que muitos profissionais não se sentem com direito de mostrar quem realmente são, na vida profissional? Alguns chegam a afirmar que são “duas pessoas diferentes, uma no trabalho outra na vida pessoal”. Como se vivessem bipartidos, fazendo dois papeis antagônicos e separados ao clique de um botão. Ora, sabemos que a realidade não é assim. Quem tem autoconfiança para se mostrar pode usufruir desta habilidade no setor pessoal bem como na carreira.

Reduza a autocrítica

Um dos maiores desejos do ser humano é o de ser apreciado. Mas se a cada oportunidade de falar em público, o único objetivo do profissional for ouvir as palmas ao fim, então seu caminho para aprimorar essa habilidade será marcado desde o início por um grau de dificuldade ameaçador.

Algumas dicas:

  • Quanto mais evidências você conseguir usar em seu discurso, embasando suas opiniões, mais credibilidade você terá, consolidando em torno de si uma imagem altamente profissional.
  • Jamais prepare uma apresentação sem saber quem será seu público ou ouvintes.
  • Ensaie antes, se possível com ajuda de um colega, para adequar sua fala e recursos ao tempo estipulado. Respeitar o tempo alheio é profissionalismo.
  • Busque treinamentos de apresentações e ganhe mais habilidades, com ajuda de especialistas e coaches.

Reduza um pouco sua autocrítica, avance e exponha-se mais e de forma planejada, e você verá sua autoconfiança aumentar a cada dia. E a recompensa virá para todas as esferas da sua vida, ajudando inclusive a controlar seu estresse.

Carla Panisset

Carla Panisset

Coach especialista em Aumento de Performance Profissional e transição de carreira. Diretora da Regional RJ na Net Profit Brasil para gerar resultados para as empresas. Treinadora, Comunicóloga e Relações Públicas. Já treinou mais de 1.000 líderes e profissionais brasileiros, tendo 25 anos de carreira. Facilitadora de Biodanza® Sistema Rolando Toro (em formação).