Carregando pagina

Família > Relações Familiares

Chakra Cardíaco é estimulado pela maternidade

Centro de energia do corpo é expandido por amor incondicional das mães

 

Se você é mãe já deve ter experimentado aquela sensação de "amor esmagador" ou um calor gostoso no peito, sempre que olha para seus filhotes ou vive algum momento especial com a prole. Mas o que talvez você não saiba é que esse sentimento pode ter relação com o Chakra Cardíaco - centro de energia do corpo, localizado na altura do coração.

A função deste Chakra é dar vida ao coração, canalizando e expandindo os sentimentos que emanam da pessoa como um todo. Esse centro de energia é considerado um Chakra importante, pois é a partir dele que começam as aspirações mais sutis da alma humana. Ele é considerado primordial no processo evolutivo individual, pois é no peito que nasce a compaixão. E o ato de ser mãe é um natural processo de evolução, que abrange a concepção, a gravidez, o parto e a devoção afetiva.

O Chakra Cardíaco como ponto de equilíbrio do ser

Analisando profundamente os Chakras, percebe-se que é do peito para baixo (nos Chakras Umbilical, Esplênico, Sacro e Básico) que se manifestam os processos mais instintivos e primitivos de uma pessoa. Já os Chakras superiores (Laríngeo, Frontal e Coronário), localizados acima do coração, têm relação com a vontade, a intuição e a liberdade. Desse modo, o Chakra Cardíaco é o ponto de equilíbrio entre a natureza inferior e a natureza superior do ser humano.

Em outras palavras, podemos dizer que enquanto nos Chakras inferiores encontramos emoções como medo, posse e ciúme, no Chakra Cardíaco existe a essência do sentimento, que tem a ver com amor e amizade.

Maternidade e consciência

Mãe é fonte, é origem. Com a mãe estabelecemos nossa primeira relação. Mesmo quando a mulher ainda não sabe que carrega outra pessoa no seu ventre, não existe limite entre o que é mãe e o que é feto. Tudo o que é de um chega ao outro, sempre. A gravidez se desenvolve e a mãe passa a ter consciência da existência de outra pessoa, o sentimento de unidade contínua. A primeira separação entre mãe e filho ocorre no parto e esse processo se desenrola ao longo de toda a vida. O filho, formado a partir das células da mãe e do pai, é cuidado de acordo com o ritmo da mãe e alimentado pelos sentimentos dela. Assim, o bebê começa a criar sua percepção de mundo, interagindo e sendo formado física e psiquicamente.

A maternidade traz a responsabilidade de educar. E educar é como olhar no espelho, porque tudo o que você é aparece na criança. A consciência deste processo pode levar a mulher a compreender que esta é uma oportunidade de se conhecer melhor e de se transformar. Ser mãe é um convite para o autoconhecimento, baseado no amor, na confiança, em um sentimento de unidade e na capacidade de se colocar no lugar do outro."Ser mãe é um convite para o autoconhecimento, baseado no amor, na confiança, em um sentimento de unidade e na capacidade de se colocar no lugar do outro."

Ser mãe promove a expansão do Chakra Cardíaco

A maternidade pode apontar maneiras próprias e especiais de vivenciar o fato de trazer uma pessoa ao mundo. Refiro-me a um estado de graça reconhecido aqui como agradecimento. Este sentimento de gratidão, amor e reverência a este ser que está vindo ao mundo promove a expansão do Chakra Cardíaco, vitalizando-o.

Quando um homem fecunda uma mulher algo de mágico acontece, algo que não se explica. Trata-se de uma nova pessoa e sua história. Neste período absolutamente tudo é absorvido sem críticas e sem filtro pela mãe, cujo peito se enche de orgulho e alegrias, trazendo à tona toda a "luz" existente em si mesma.

O amor puro que uma mãe sente pelo filho auxilia efetivamente no seu processo evolutivo, pois há um "salto" em termos de expansão de consciência e amor. O Chakra Cardíaco torna-se totalmente preenchido de amor incondicional e a forma de ver a vida começa a mudar. A maternidade vivida afetivamente transforma a mulher. Uma criança recém-nascida traz consigo uma energia com um grau de pureza difícil de descrever. Quando conseguimos deixar fluir essa energia, podemos sentir a magnitude da vida e a profunda gratidão por esta possibilidade de evolução.

O processo de expansão do Chakra Cardíaco pelo amor altruísta da mãe a torna automaticamente sábia, no sentido de que ela descobre que deve refletir antes de achar que sabe o que é melhor para seu filho, por exemplo. Na verdade, eles estão apenas percorrendo juntos a mesma estrada rumo à evolução como seres.

Assim, esse ser que você cuida com tanto carinho e zelo pode ser tão sábio quanto você, mesmo que seja sua a função de amamentá-lo e de cuidar dele, até que ele possa fazer isso sozinho. Como disse Osho, "a mãe é a maior poeta e a maior pintora e a maior música e a maior escultora, porque ela está criando uma consciência - a própria vida", em "The Dhammapada: The Way of the Buddha".

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Adriana Feijó

É psicólogacom formação em Psicologia Transpessoal. Pesquisadora e estudiosa de técnicas como Reiki, Xamanismo, Terapia Floral, Tarot, O Sagrado Feminino e Fitoterapia. Saiba mais »

contato: adrimfeijo@yahoo.com.br
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS