Carregando pagina

Carreira e Dinheiro > Planejamento Financeiro

Astrologia explica tendência a gastar demais

Descubra quais fatores no Mapa Astral sugerem descontrole financeiro

 
Imagem: Dollar Photo Club

Maria tem um gosto refinado e adora enfeitar sua casa, que, no entanto, já está abarrotada de louças, estatuetas, obras de arte, etc., bem como o cartão de crédito de despesas altas e parceladas por muitos meses. Norberto não consegue resistir ao impulso incessante de suprir desejos que simulam ser verdadeiras necessidades urgentes. Ele sempre dá um jeito de pagar as dívidas, mas as contas não terminam nunca de serem pagas. Casa própria? Quem sabe um dia? Mais importante é a realização de anseios imediatos, como colocar no carro (que vive ganhando mimos) lindos e novíssimos bancos de couro. Já Sofia e Eduarda são vaidosíssimas e alucinadas por roupas, bijuterias e sapatos, enquanto vivem sendo pressionadas por juros e empréstimos infindáveis.

A tendência a se exceder nos gastos e rolar dívidas estaria determinada no Mapa Astral? Haveria contatos entre planetas ou determinados posicionamentos que poderiam ocasioná-la?

Pesquisa mostra que brasileiro não tem noção do quanto está endividado

Uma pesquisa realizada este ano pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e pelo portal de educação financeira "Meu Bolso Feliz", com 662 consumidores acima de 18 anos de todas as classes sociais, nas 27 capitais, revelou que a maioria das pessoas tem uma noção equivocada do que é estar endividado, o que acaba por dificultar o controle do orçamento.
De acordo com o SPC, uma pessoa é considerada endividada quando tem parcelas a pagar de compras que foram divididas, por exemplo, no cartão de crédito, e se torna inadimplente quando essas parcelas ficam pendentes por mais de 90 dias. Menos de um terço dos entrevistados, porém, admitiu possuir dívidas. Quase a metade afirmou não contar com uma reserva financeira para lidar com os gastos extras que surgem no início do ano, como presentes de Natal, impostos, material escolar, entre outros. E dois em cada dez (17%) consumidores chegam ao final do mês sem conseguir pagar as contas em dia, enquanto 22% até conseguem honrar com seus compromissos, mas ficam no zero a zero, ou seja, não sobra nenhum centavo para poupança ou investimento.
Quando falta dinheiro para fechar as contas do mês, as estratégias mais comuns são: usar o limite do cartão de crédito para completar as despesas (19%), pedir dinheiro emprestado para familiares ou amigos (17%), avançar sobre o limite do cheque especial (13%), fazer empréstimos junto a bancos e financeiras (13%) e gastar parte da poupança (10%). O levantamento aponta que dentre aqueles que optam por utilizar o cartão de crédito para pagar as contas e gastos imprevistos por não conseguirem fechar as contas do mês, 39% lançam mão deste recurso todos os meses!

Fatores astrológicos vinculados ao gastar demais

O Mapa Astral é um conjunto complexo de fatores e por isto precisa ser estudado como um todo. Não se pode, assim, pegar um fator isolado e dizer que ele sozinho dará propensão a gastar demais, é preciso observar o conjunto. Além disso, nós temos um Mapa, e não somos um Mapa. Se, por exemplo, tenho um carro, eu escolho como farei uso dele, se irei conservá-lo ou desgastá-lo. A mesma coisa ocorre com a nossa carta natal: inclinações podem ser melhor ou pior utilizadas. Nosso conhecimento e consciência dão a palavra final. A prova disso é o caso de irmãos gêmeos, que conseguem ser incrivelmente diferentes tendo um mesmo Mapa Astrológico!

Assim, existem fatores que podem inclinar aos excessos, mas isto dependerá, como foi dito, da pessoa que utiliza o Mapa. Devemos considerar, ainda, que determinadas doenças psíquicas, como, por exemplo, o distúrbio bipolar, têm por sintoma a perda do controle nas fases de euforia, o que pode redundar em gastos exagerados.

De modo geral, quais fatores astrológicos induziriam a gastar demais? Observando o Mapa de clientes que já tiveram este problema, eu diria que costumam estar presentes as características abaixo.

Ênfase no prazer e na imagem. Isto está associado aos signos de Leão, Touro, Casa 5 e planeta Vênus. É muito comum, portanto, que a Casa 5 esteja cheia ou o planeta Vênus esteja destacado. Um aspecto de possibilidade de descontrole financeiro é Vênus em contato com Júpiter, o que leva a pessoa a querer ter muito (Júpiter = excesso) prazer (Vênus). Mas o mesmo contato pode servir para obesidade ou exagero em outro tipo de prazer.

Excesso de otimismo. Os planetas Júpiter e Netuno estão ligados ao excesso de otimismo. O primeiro tem esta natureza, enquanto o segundo tende a criar a ilusão de que a vida irá salvar, cuidar da pessoa. Ambos podem fazer acreditar que algo proverá a pessoa quando ela precisar, o famoso "depois eu dou um jeito". É a fé sendo utilizada de forma distorcida, até que uma hora a avalanche de contas mostrará que há algo errado. Tanto Júpiter quanto Netuno têm problemas com limites.

Impulso forte. O gastar excessivo muitas vezes diz respeito a um alto grau de impulsividade, muito associado ao planeta Marte e ao signo de Áries. É ver um produto na vitrine e não pensar duas vezes para levar para casa.

Dificuldade em viver as limitações do mundo adulto. Este é um fator essencial. Toda pessoa que já gastou muito tem um pouco o perfil de "Peter Pan": é a criança que acha que pode fazer o que quer. Para a Astrologia, o planeta ligado às responsabilidades e ao entendimento da realidade é Saturno. De um modo geral, estas pessoas têm dificuldade com os princípios deste planeta, que acaba sendo trocado por Júpiter e Netuno, que favorecem os excessos e a inconsciência. Em muitos casos, há também predomínio da Lua e da Casa 4 (nossa parte infantil) sobre Saturno (nosso lado adulto). Lua e Casa 4 (que regem a família e o passado) também podem simbolizar fatores comportamentais herdados referentes ao excesso de gastos. Ela explica, por exemplo, porque pais obesos tendem a ter filhos com sobrepeso. Da mesma forma, se a família vive em um faz de conta financeiro, acumulando dívidas, filhos podem assimilar este comportamento, acreditando que o dinheiro pode ser "mágico", e não finito.

Mecanismo compensatório. É frequente que a "gastação" excessiva seja um mecanismo compensatório de frustrações, como não se achar suficientemente bonito, desejável, ou então não se sentir amado pelos pais ("gasto para ser notado" ou "coisas físicas me dão o amor que não recebo"). Este mecanismo tende a esconder problemas de estima e autoestima, todos ligados a Vênus, que não por acaso é também o planeta do amor e do dinheiro. Assim, a pessoa acaba assumindo inconscientemente algo como "já que não posso ser, vou ter" ou "o ter me fará ser".

Alguns exemplos astrológicos de compradores compulsivos

Havendo fatores que induzem ao excesso de gastos, contudo, o cliente na maioria das vezes terá de revelar esta propensão ao astrólogo. Como foi dito, o astrólogo vai ler o Mapa Astral, as tendências que o indivíduo carrega, mas não saberá como ele utiliza as tendências astrológicas sem antes perguntar para a pessoa. Uma vez que o cliente revele esta dificuldade, aí sim o especialista terá como estudar no Mapa como ela se afigura e trabalhá-lo mais a fundo.

Abaixo, vão alguns exemplos de pessoas que já gastaram demais. Os nomes foram trocados para preservar o anonimato.

Maria: vida aparentemente ordenada, sendo fiel e competente trabalhadora de uma empresa. Entretanto, compra demais objetos para casa e faz grandes dívidas por conta disso. Tem Júpiter, o planeta do excesso, na Casa 4, do lar. Há muitas pessoas que têm este posicionamento e que realmente têm uma casa farta (uma expressão de Júpiter), mas que não são compulsivas. No caso de Maria, Júpiter ocupa o signo de Áries, associado à impulsividade, e opõe-se a Netuno, planeta com potencial para reger vícios e comportamentos inconscientes, além da crença de que poderá ser salva no final. Maria também tem a Lua em destaque no Mapa, que é o planeta da carência. Comprar é uma forma de prover esta carência e aliviar outras dificuldades pessoais, que ainda não resolveu interiormente.

Norberto: tem Ascendente em Áries (fator de impulsividade), regido por Marte colocado em Leão, em um signo de prazer, gratificação e ostentação, em aspecto com Netuno (vícios e dificuldade com limites). Júpiter é destacado e Norberto é dado a excessos também na alimentação, tanto que a vida inteira teve sobrepeso. O Sol em Câncer reforça a faceta infantil que já pode existir em Áries e em Leão. É como se tivesse predominado nele aquela criança que pede para os pais: "faz um cheque?", achando que o cheque retira o dinheiro de algum lugar mágico e abstrato, do qual ele sempre se multiplica. Norberto também veio de um lar abastado, em que se gastava muito e com muitas besteiras. Júpiter angular o faz crer na prosperidade e no ato de gastar como um estilo de vida. Realmente é inventivo e criativo, mas está sempre com um alto grau de endividamento e pagando juros, além de adiar a realização de metas importantes em sua vida.

Sofia: tem sérias dificuldades afetivas com a mãe, expressas pela Lua conjunta a Plutão oposta a Vênus, planetas do feminino. A mãe era uma pessoa próspera, mas que algumas vezes negava a filha alguns de seus pedidos, o que a frustrava e fazia gastar demais. Sofia é taurina, signo ligado ao prazer, e tem a Lua em Libra, do refinamento estético. Estes dois signos a fazem apreciar profundamente coisas e lugares bonitos. A moça tem três planetas em Áries, signo da impulsividade, e todos em trígono com Netuno (planeta do "depois eu dou um jeito" ou "Deus provê"). Depois de ter tido muitas dívidas e problemas, está agora, com trinta e poucos anos, aprendendo a se controlar.

Eduarda: tem Ascendente e Lua em Peixes, ou seja, a confiança que a vida irá cuidar dela, que ela afirma também ter sido um padrão familiar (Lua). Tem a Casa 2, das finanças e de como a pessoa gasta dinheiro, no impulsivo Áries. Possui Vênus domiciliada em Libra, o que a faz apreciar perfumes, bijuterias, roupas, acessórios. Vênus faz quadratura a Netuno, indicando a dificuldade com limites financeiros. Eduarda preenchia sonhos (Peixes e Netuno) através das roupas que comprava (Vênus). Era apaixonada pelo noivo, o que a fazia gastar mais ainda para ficar bonita para ele. Todavia, depois de seus gastos terem ensejado o final deste relacionamento (Vênus rege também o âmbito afetivo), porque o noivo se decepcionou e se assustou ao descobrir o tamanho das dívidas, está aprendendo a ser mais regrada.

No Mapa Astral, gastos têm função compensatória

O gastar demais normalmente é reduzido ou interrompido somente depois que a pessoa assimila a função de Saturno, planeta da maturidade, do senso de realidade e limites."O gastar demais normalmente é reduzido ou interrompido somente depois que a pessoa assimila a função de Saturno, planeta da maturidade, do senso de realidade e limites."

Os gastos, no Mapa Astral de pessoas que se excedem, sempre têm uma função compensatória. Elas estão gastando exageradamente para investirem em imagem (Leão, Casa 5, fatores de ego), porque acham que têm o direito natural a muitas coisas bonitas (Touro, Vênus, Libra, fatores de prazer), porque estão tentando preencher algo interno com o externo (Lua, Casa 4, fatores de carência) ou porque querem ser prósperas (Sagitário, Júpiter, fatores de exagero), mas não entendem que a via para isto é o trabalho duro e que precisam guardar antes de gastar o que não têm (Saturno = realismo).

Uma boa consulta astrológica pode mostrar exatamente onde está o nó, mas mudar de fato vai depender do indivíduo, do quanto ele está pronto para abrir mão da ilusão por algo mais consistente e produtivo. Embora não todos, muita gente que gasta demais, em alguns casos, apresenta deficiência em realizar ou trabalhar a longo prazo (Saturno) e ser mais objetivo. Ou seja, a vida não progride porque gasta muito e também porque não está investindo em algo que poderia fazer a diferença.

Céu até meados de 2016 pedirá comedimento

Abrir mão das ilusões para ser mais realizador é um dos temas de 2016, em que Saturno, o princípio da realidade, quadrará Netuno, o planeta dos escapismos e ilusões. Ou seja, onde estivermos nos iludindo (Netuno) seremos chamados à realidade (Saturno). Isso explica porque muita gente, desde novembro de 2015, quando este contato ficou mais presente, entrou em crise.

Saturno transita por Sagitário, falando da necessidade de fazer grandes esforços para progredir, mas que poderão ser compensados mais tarde se a pessoa estiver indo na direção certa em termos de ação, planejamento e visão.

Tempos de crise, como o atual, também podem ser uma boa época para fazerem muita gente entender que não é preciso tanta coisa para ser feliz. Júpiter transitando pelo comedido Virgem até o início de setembro de 2016 terá esta como uma de suas mensagens. Não raro, o gastador deixa de investir em si mesmo, na sua saúde, no seu progresso e na sua paz de espírito por causa de coisas que nunca termina de comprar... Júpiter em Virgem diz: está na hora de ser mais realista. E para quem tem real dificuldade em mudar este padrão, não é vergonha nenhuma procurar tratamento ou terapia. Pelo contrário, poderá ser o início de uma vida mais realista e harmoniosa!

Evento da autora

Ficou curioso para saber mais sobre seu Mapa Astral e a forma como você tende a administrar as finanças? A astróloga e autora do artigo, Vanessa Tuleski, realiza atendimentos no RJ e à distância, que podem ajudar você a conhecer melhor seu perfil na hora de gastar. Para mais informações, acesse o site http://www.vanessatuleski.com.br

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Vanessa Tuleski

Vanessa Tuleski mora no RJ e dá consultas astrológica-terapêuticas pessoalmente ou à distância, focando no que o céu tem a dizer, mas também no que o livre arbítrio pode fazer. Saiba mais »

  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS