Carregando pagina

Amor > Separação

7 dicas para comer melhor depois do fim da relação

Não use a alimentação como refúgio após desilusão amorosa

 
Imagem: Dollar Photo Club

Um dia você percebe que a relação amorosa que estava vivendo se tornou qualquer coisa, menos amorosa. Ao contrário, vem sendo muito difícil conviver com alguém que agora não é mais a pessoa com quem gostaria de compartilhar a sua vida. Você ou o outro decide que não tem mais razões para manter este relacionamento. A separação acontece, e com ela vêm os sentimentos de insegurança, a angústia de não saber o que fazer para seguir a vida e talvez a ansiedade também, pois você começa a imaginar seu futuro, mas com muita confusão. Se está passando ou passou pelo fim de um relacionamento, você sabe do que estou falando.

Lidar com as emoções envolvidas em um rompimento não é tarefa fácil. A vida pós-separação traz alguns desafios e, entre eles, manter uma alimentação equilibrada e saudável pode parecer a última coisa da sua lista de prioridades. Porém, neste momento de tantas mudanças, é fundamental dar atenção especial ao seu bem-estar físico e emocional, e por isso gostaria de sugerir alguns passos para abrandar as possíveis dores deste momento, além de alimentos que podem melhorar a sua energia e sensação de prazer.

É muito comum que os sentimentos de insegurança e de abandono venham bater a sua porta, e um pote de sorvete, uma pizza a la delivery ou chocolates cheios de açúcar pareçam ser os melhores amigos para compartilhar este momento. Mas o problema não está em você comer uma noite e depois voltar à alimentação habitual, a questão a ser analisada é quando você não consegue mais controlar este impulso de comer muito mais do que precisa e, quando percebe, já está com dores estomacais, pois passou da conta.

Comida costuma ser usada como refúgio para amenizar dor do término

A compulsão por comer não é o problema em si, mas um sintoma de algo que está acontecendo internamente e que não está sendo olhado com a devida atenção."A compulsão por comer não é o problema em si, mas um sintoma de algo que está acontecendo internamente e que não está sendo olhado com a devida atenção."

Na tentativa de curar as dores desta perda, do rompimento com a pessoa parceira, é possível que a comida se torne o "remédio" (ou "droga"?) mais acessível e livre de julgamento. Ao se alimentar de forma inconsciente, a causa do problema vai sendo ignorada, como se você estivesse varrendo a sujeira para debaixo do tapete, o que pode piorar toda situação, pois ao negá-la, estamos criando uma ilusão.

Como coach de alimentação consciente e nutrição integrativa, apoio mulheres na obtenção do equilíbrio entre o corpo físico, mental e espiritual através da alimentação consciente. Considero que os hábitos alimentares estão diretamente relacionados com o estado emocional e que um pode influenciar o outro de forma positiva ou negativa.

Eu aprendi com o meu professor Joshua Rosenthal, do Institute for Integrative Nutrition, que precisamos integrar o aspecto profissional, a espiritualidade, os relacionamentos e o movimento do corpo como a nossa fonte primária de energia vital, como a alimentação de base. Quando algum destes pilares está em desconstrução ou conflito, o desequilíbrio causado afeta nas outras áreas de alguma forma. Por isso, sugiro abaixo algumas formas de estar consciente durante o processo de separação. Assim, as emoções não serão as únicas guias das suas ações, mas sim a sua essência que possui uma sabedoria infinita.

É importante lembrar que é possível superar este momento de confusão e medo, e você vai reconstruir a sua vida de acordo com os hábitos que manter ou criar de agora em diante. Para lhe ajudar a fazer isso, convido você a conhecer algumas estratégias para cuidar do bem-estar harmônico de corpo, mente e alma.

Primeiro passo é cuidar bem de você

Mesmo para quem já leva um estilo de vida saudável, as mudanças deste momento pós-separação podem desencadear algumas escolhas negativas. Quando a sua mente está confusa e ansiosa, fica difícil encontrar um rumo e saber o que fazer, então os sentimentos de angústia, culpa e insegurança acabam lhe direcionando a fazer coisas contrárias ao seu bem-estar. Por exemplo, comendo muito mais do que precisa."Quando a sua mente está confusa e ansiosa, fica difícil encontrar um rumo e saber o que fazer, então os sentimentos de angústia, culpa e insegurança acabam lhe direcionando a fazer coisas contrárias ao seu bem-estar. Por exemplo, comendo muito mais do que precisa."

Ou afundando a cara no pote de sorvete, ingerindo comida congelada todos os dias por preguiça de cozinhar, deixando de fazer aquela aula de Pilates que tanto gosta. Então, você se sente ainda mais culpado e derrotado por não estar fazendo nada que lhe ajude a sair desta foça, e o círculo vicioso está criado, em que uma escolha mal feita alimenta a próxima e por aí vai.

O primeiro passo para você sair deste círculo vicioso é aceitar o que está acontecendo. Seja sincero consigo mesmo e encare os seus medos e sentimentos de frente. Chame-os para uma conversa franca e ouça o que eles estão querendo dizer. As respostas podem parecer sem lógica ou até malucas, mas é assim que você dar espaço para que estes sentimentos cumpram a sua missão e sigam seu fluxo, deixando o caminho livre para novas emoções positivas.

Às vezes, os sentimentos parecem monstros enormes que vão lhe engolir se você deixá-los saírem desta caverna escura, porém, a sombra deles é muito maior do que o seu tamanho real. Encontre um tempo e um local tranquilo para fazer isso sem interrupções e deixe as lágrimas escorrerem, mantenha um pacote de lencinhos e muita água por perto. Se sentir que está muito difícil ter este papo com os seus sentimentos, peça ajuda a alguém, uma pessoa de confiança ou uma especialista que possa dar este espaço para você.

7 passos para equilibrar alimentação e bem-estar físico e emocional

1 - Não se julgue e pratique o autoperdão

O que você menos precisa agora é de autocrítica. O fim de um relacionamento é um momento difícil e você pode aceitar receber carinho, conforto e amor, mas isto deve partir de você mesmo em primeiro lugar."O fim de um relacionamento é um momento difícil e você pode aceitar receber carinho, conforto e amor, mas isto deve partir de você mesmo em primeiro lugar."

Não se torne o seu próprio carrasco! Por mais que pense que talvez tenha errado em algum aspecto, você pode se libertar deste sentimento de culpa e se perdoar pelo que aconteceu. Ao se autocastigar, os sentimentos de medo e insegurança encontram solo fértil e crescem ainda mais. Então, ao invés disso, perdoe-se e procure olhar para a possibilidade dos aprendizados desta situação. Resignifique este rompimento como algo positivo e que com o tempo será visto como um passo necessário para você crescer e viver ainda mais feliz (Confira aqui mais reflexões para exercitar o autoperdão).

2 - Alimente-se com amor e prazer

Este passo tem tudo a ver com o primeiro, pois quando somos carrascos de nós mesmos, a primeira coisa que fazemos é comer o que não nos faz bem, como alimentos ultraprocessados, cheios de açúcares e substâncias artificiais, ou então comendo além da necessidade natural. Eu lhe convido a refletir sobre a sua alimentação hoje e como ela era antes do rompimento. Algo mudou? Se sim, o que você está buscando ao comer desta forma? Como se sente ao perceber que está comendo assim? Ao invés de se julgar, se este for o impulso, pergunte-se: o que você pode fazer para mudar isso e se alimentar com equilíbrio e leveza?

Comer com prazer é essencial em qualquer momento da vida, e não seria diferente agora. Mas você não precisa comer todo chocolate de uma vez só para sentir esta sensação, que, aliás, é momentânea."Comer com prazer é essencial em qualquer momento da vida, e não seria diferente agora. Mas você não precisa comer todo chocolate de uma vez só para sentir esta sensação, que, aliás, é momentânea."

Não estou dizendo que você deve evitar comer um chocolate ou beber uma taça de vinho quando der vontade, mas sugiro que esteja mais consciente sobre como quer se sentir e quais escolhas mais apropriadas lhe ajudarão a caminhar rumo a sua nova vida. Eu acredito que devemos ouvir nossas vontades e fazer escolhas com equilíbrio. Isso significa que, às vezes, comer um cheesecake com uma amiga e dar risada de uma lembrança será muito melhor do que tomar um suco verde e ficar de mau humor.

Comece a descobrir novos pratos e permita-se conhecer novos sabores. Comida saudável é muito saborosa se bem feita, e cozinhar pode ser uma bela terapia também se você gosta de botar a mão na massa.

3 - Observe com atenção os momentos antes, durante e após as refeições

Eu ensino a prática de atenção plena ou mindfulness nos meus atendimentos com o propósito de aumentar a sua consciência do momento presente, e assim diminuir a ansiedade e a compulsão alimentar. A atenção plena pode ser aplicada a qualquer atividade e é considerada uma Meditação ativa, pois acontece durante uma ação, como por exemplo, no momento de comer.

Porém, sugiro que você comece a se observar antes de levantar para procurar algo para comer. Seja em casa ou no trabalho, coloque o foco da sua atenção no que você está sentindo fisicamente. Caso sinta fome em algum momento, observe e pergunte-se qual é o nível de fome e se pode esperar mais um pouco antes de comer. Isso pode lhe ajudar a perceber que é possível esperar até a próxima refeição, ao invés de comer algo desnecessário. Durante a refeição, olhe com atenção para os alimentos, respire fundo antes de começar a comer, sinta os sabores, mastigue com calma e ouça o som da sua mastigação. Permita que este momento seja de total curiosidade e observação. Ao comer devagar e com atenção plena, você dá o tempo necessário para que seus órgãos digestivos enviem sinais que serão traduzidos como saciedade, e o seu sistema nervoso gera a sensação de que chegou a hora de terminar a refeição, que você já comeu o suficiente."Ao comer devagar e com atenção plena, você dá o tempo necessário para que seus órgãos digestivos enviem sinais que serão traduzidos como saciedade, e o seu sistema nervoso gera a sensação de que chegou a hora de terminar a refeição, que você já comeu o suficiente."

Continue se observando após comer, perceba qualquer alteração na sua energia ou no corpo. Pratique este hábito de ouvir o seu corpo e em pouco tempo você vai perceber que a compulsão por comida terá ido embora. Quando comemos sem atenção, olhando para a TV ou conversando sem olhar para o prato, não estamos digerindo a comida, e sim o ambiente em que estamos comendo. Faça esta experiência e observe os sinais.

4 - Medite

Para aumentar esta conexão com o seu corpo e obter respostas mais certeiras, a prática de Meditação é fundamental. Existem várias linhas, mas a mais básica de todas sugere apenas sentar-se em um local tranquilo, fechar os olhos e respirar profundamente por alguns minutos. Quanto mais regular for a prática, mas rápido você poderá observar mudanças positivas.

Pergunte ao seu corpo o que ele realmente deseja e espere alguns minutos antes de levantar para comer ou de abrir a gaveta no trabalho. Mas vale lembrar: evite ter guloseimas em casa ou no escritório, prefira comprar quando bater a vontade, assim você não fica sofrendo por saber que tem um chocolate por perto.

5 - Procure suporte

Para superar este momento delicado, por mais que você diga às amigas que está tudo bem, é muito importante que mantenha contato com pessoas nas quais confia e pode compartilhar os seus sentimentos. Encontre com aquela amiga ou pessoa que lhe escuta sem julgamento, que está disposta a segurar a sua mão e deixar você chorar. Considere procurar um apoio profissional além do pessoal. Uma pessoa que entenda sobre o que você está passando pode lhe ajudar muito a guiar os seus pensamentos na direção de uma nova vida. Mas siga seu coração, só você sabe o que faz sentido para sua vida.

6 - Saia da rotina e dê mais risada

Procure fazer mais das atividades que gosta e saia da rotina. Sabe aquela viagem que queria fazer há tempos, mas nunca podia, pois a pessoa parceira não conseguia férias? Então, a hora chegou! E aquele retiro ou vivência que sempre lhe chamou a atenção? Ou até mesmo cursos de culinária saudável, nos quais você vai aprender receitas leves e gostosas e ainda conhecerá pessoas que têm os mesmos interesses que você. Procure fazer coisas que animem e elevem a sua autoestima: cuide do cabelo, saia com os amigos para dar risada, vá a peças de teatro sozinho e conheça alguém, ou se inscreva naquela aula de dança que sempre quis. Pratique o sorriso sem motivo, apenas sorria, sem pensar em nada. Quando sorrimos estamos enviando uma mensagem para o nosso cérebro de que queremos ficar bem, e em pouco tempo este ato torna-se natural.

7 - Cuide bem do seu corpo

O seu corpo é o seu templo, a sua casa aqui na Terra, e merece ser cuidado com todo carinho para que você se sinta cada vez melhor. Não deixe os sentimentos de tristeza e desânimo tomarem conta de você. Por mais que a vontade seja de ficar debaixo das cobertas comendo chocolate, pense no quanto vai se sentir mais vivo e renovado se for para aquela corrida no parque ou para aquela aula de Yoga. Faça a atividade que lhe dê mais prazer, e se não tiver uma preferida, experimente! Existem as mais variadas aulas de dança, de Yoga e de musculação. E lembre que o seu cuidado pessoal é o fundamento principal para lhe ajudar a superar esta situação. O exercício físico induz a produção de endorfina, um neurotransmissor responsável pela sensação de prazer, bem-estar e euforia, que ajuda a melhorar o humor e as dores físicas, ou seja, você produz o seu próprio remédio ao mexer seu corpinho!

Agora que você aprendeu estes passos, escolha pelo menos um para colocar em prática nesta semana. E na semana seguinte, adicione mais um ou dois deles. Se você sentir que pode combiná-los, e eu acredito que sim, vá em frente e dê este passo, comece de alguma forma.

Quero lhe convidar para algumas reflexões finais que podem ajudar a direcionar as suas escolhas de acordo com o que faz mais sentido para você.

  • Analise como está o seu apetite após a separação, se aumentou ou diminuiu.
  • Pergunte ao seu corpo o que ele deseja e o que você pode fazer por ele hoje, e espere pela resposta.
  • Lembre-se que você é a pessoa responsável pelas suas escolhas e que, apesar das dores e dos momentos difíceis, você é capaz de superar tudo isso, acredite em si.
  • É válido pedir ajuda e às vezes é melhor contar com o suporte de alguém para lembrar o que você deseja alcançar.
  • E não se esqueça que você é o escritor da sua história - e também o personagem principal dela, portanto, cuide-se com todo amor e carinho!

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Taísa Bohrer

É coach de Alimentação Consciente e atua online apoiando mulheres a reencontrar sua verdadeira beleza. Saiba mais »

contato: contato@taisabohrer.com
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS