Carregando pagina

Futuro > Previsões e Tendências

Astrologia indica momento de tentar progredir

Confira significado de fenômeno raro que ocorreu em 05/06/12

 

No dia 5 de junho de 2012 ocorreu uma conjunção de Vênus retrógrado com o Sol. Mas ela teve uma particularidade astronômica em relação à anterior, que ocorreu há cerca de dez anos: observado da Terra, o planeta Vênus passou em frente ao disco solar (veja imagem ao lado). Foi visto, portanto, como um ponto negro cruzando o círculo do Sol. O fenômeno foi visível na maior parte do mundo, com destaque para o Havaí, mas infelizmente não foi o caso do Brasil.

O cruzamento de Vênus pelo disco solar segue um padrão: o fenômeno se repete quatro vezes a cada 243 anos, sempre em intervalos de 8; 105,5; 8 e 121,5 anos. Observe os anos em que este fenômeno aconteceu: 1631, 1639, 1761, 1769, 1874, 1882, 2004 e 2012. Depois de 2012, portanto, uma nova sequência só irá se iniciar novamente em 2117.

Entendendo o aspecto

A cada 13 translações completas de Vênus, temos 8 da Terra. O 8 e 13 são dois números consecutivos na sequência de Fibonacci e a razão 8:13 é, aproximadamente, a razão de ouro, a proporção fundamental por trás do pentagrama.
A cada período de 1,6 (a divisão de 13 por 8) ano, o planeta Vênus fica retrógrado em conjunção com o Sol. Assim, depois de 8 anos, os pontos em que Vênus retrógrado e o Sol se encontraram, se ligados internamente em um círculo, podem desenhar uma estrela de cinco pontas, um dos símbolos místicos mais antigos e importantes do mundo. Vênus representa estética e harmonia, por isto a formação deste desenho no céu foi, no mínimo, muito ressoante com o significado deste planeta.

A ocultação do Sol por Vênus foi registrada pelos antigos mesopotâmios, astecas e maias, com impressionante precisão. Ironicamente, a civilização asteca foi dizimada durante um dos intervalos de 8 anos deste ciclo (1518-1526).

Para a Astrologia, todo fenômeno celeste regular tem um significado e produz eventos ligados àquele simbolismo. A forma como os astrólogos tentam apreender tudo isto é via observação, um processo por vezes lento de coleta de dados até que se sobressaia um padrão que necessariamente terá correlação com o significado dos elementos que participam do evento.

Ocultação do Sol por Vênus tem ligação com o feminino

Em junho de 2012, Vênus, o planeta da beleza, do feminino e da estética, assumiu destaque e eclipsou o Sol. Estudiosos da Astrologia têm notado que na proximidade deste fenômeno (o que já inclui um ano antes) há uma proeminência das mulheres e do feminino. Vejamos alguns dados a este respeito.

Catarina, a Grande, assumiu o trono em 1762 (ou seja, um ano depois de Vênus ter cruzado o disco solar), em uma época em que reinados femininos eram escassos, tendo governado por mais de trinta anos.

No Brasil, a princesa Isabel foi regente por três vezes, sendo que, em uma delas, em 1871, promulgou a Lei do Ventre Livre, que deu início à abolição da escravatura no país. Mais de cem anos depois, uma outra brasileira teria grande destaque também nas imediações do fenômeno: a presidente Dilma Rousseff, que tomou posse em 2011.

A associação entre mulher e governo não é mera coincidência, pois o Sol rege reis e governantes, o poder central, e Vênus é o planeta do feminino. Especulo se no intervalo de oito anos entre duas ocultações, justamente o mais curto, isto talvez não tenha sido ainda mais visível. No caso, quando vivemos um desses intervalos (2004-2012), tivemos inúmeros exemplos de mulheres que ocuparam importantes cargos de poder.

Além de Dilma Rousseff, a América do Sul elegeu para presidente mais duas mulheres: Cristina Kichner na Argentina (que foi reeleita em 2011) e Michelle Bachelet no Chile. Outras mulheres importantes no restante do mundo que surgiram durante o intervalo: Condoleezza Rice, Hillary Clinton, Angela Merkel, Christine Lagarde.

Neste tempo, também houve uma nova princesa (Vênus) a ficar no centro das atenções e eclipsar um príncipe (Sol): Kate Middleton, um ícone de beleza e elegância (Vênus), cujo casamento foi um acontecimento mundial.

O impacto feminino naquele período ainda é difícil de ser mensurado. A Olimpíada de Atenas de 2004, por exemplo, ficou conhecida por uma expressiva participação feminina, seja devido ao aumento de atletas deste gênero e também pelo fato de pela primeira vez na história das Olimpíadas uma mulher ter ocupado a presidência de um comitê olímpico.

Era artística e de beleza

Esta Vênus evidenciada tenderia a trazer destaque também para as artes e a estética, com a possibilidade de surgirem novas tendências. Em 1874, por exemplo, iniciou-se o movimento impressionista, que teve como um de seus expoentes Claude Monet.

No que tange à história recente, desde 2004 foi notável o incremento da indústria estética, com a popularização de diversos procedimentos e a inclusão de um crescente contingente masculino como público consumidor. As pessoas estavam cada vez mais vaidosas e a ocultação em 2012 intensificou ainda mais isto.

Estas são algumas observações sobre os efeitos da ocultação no plano coletivo. Alguns estudiosos levantam a hipótese de que este evento possa estar ligado a possíveis alterações no plano econômico, pois um dos significados de Vênus também é dinheiro. Assim, à parte outros fatores astrológicos em curso, a crise financeira mundial iniciada em 2008, que vem implicando em correção dos rumos tomados até aqui, também poderia ter relação com a ocultação do Sol por Vênus.

Vênus também é um significador de valores e os anos nos quais o fenômeno ocorre podem marcar épocas de alterações coletivas de valores, motivadas por novos inventos ou por outros eventos marcantes. O Facebook - a ferramenta de rede social que revolucionou a forma de as pessoas interagirem pela internet - foi lançado em 2004 e alterou de maneira profunda a forma como as pessoas se veem e se relacionam. Também permitiu uma troca grupal intensa, rápida e de igual para igual, como nunca tinha sido possível nesta escala antes. Digno de nota, igualmente, que tenha tido seu capital aberto, um dos eventos mais aguardados e comentados dos últimos tempos, justamente em 2012, ano de uma nova ocultação do Sol por Vênus.

Além dos relacionamentos (assunto de Vênus) terem sido impactados pelas novas tecnologias, foi notável, igualmente, o incremento de facilidades surgidas a partir de 2004. Vênus gosta de tudo o que melhora, embeleza a vida e nos conecta a outras pessoas. E foi neste âmbito que foram vendidos aos borbotões os tablets e os smartphones.

Época favorece o resgate da autoestima

A passagem de Vênus pelo disco solar ocorreu durante a retrogradação de Vênus, tipicamente um período de reflexão acerca de todos os assuntos regidos por este astro: relacionamentos, finanças, autoestima, valores pessoais. Quando um planeta está retrógrado (visto da Terra é como se ele estivesse andando para trás), assume um caráter introvertido: o mundo interno deve ganhar relevância sobre o externo. É tempo de pensar na colheita plantando as sementes.

E quando Vênus cruza o Sol, a reflexão tem de ser ainda mais profunda. O indivíduo precisa descobrir o valor (Vênus) dentro de si mesmo (Sol, como símbolo do seu eu e do seu próprio brilho). Para a Astrologia, o Sol rege o ouro, e Vênus, os adornos e tudo o que tem valor. Esta é uma combinação, portanto, de muita riqueza. A melhor reflexão a ser feita nesta época seria acerca de valorização (Vênus) pessoal (Sol), seja no âmbito das relações em geral, afetivo ou profissional.

Muitas vezes, somos nós que nos colocamos em um patamar baixo e não nos valorizamos o suficiente. Não acreditamos em nós mesmos para dar um novo passo profissional, aceitamos muito pouco em um relacionamento afetivo ou chamamos de amigos quem só nos quer quando estamos bem.

Embora a ocultação tenha ocorrido em junho de 2012, estivemos em sintonia com ela alguns dias depois do fenômeno. Neste período, olhamos mais para dentro do que para fora, a fim de que nos reencontrássemos. Menos para o que os outros pensavam de nós e mais para como queríamos nos ver e nos posicionar. Vênus rege os encontros, e quando está retrógrado, os reencontros. Na conjunção com o Sol, que simboliza o "eu", um reencontro consigo mesmo, com o sagrado que há em si. A ideia foi a de tentar trabalhar para curar as feridas da autoestima que poderiam estar atrapalhando a vida social, amorosa ou produtiva, pois Vênus tem relação com a capacidade de atrair bem-estar, afeto e riquezas. Por isto, não tivemos medo de ir fundo e tomar as atitudes necessárias para resolver os problemas.

Por este motivo, os dias próximos da ocultação foram bons para rituais, orações, espiritualidade, principalmente se envolveram símbolos do feminino, como a mãe, a mulher, a deusa, a provedora. Onde pudéssemos nos recuperar, nos sentirmos melhor, nos encontrarmos, gastando um pouco do tempo investindo em nós mesmos e no que nos fez sentir mais felizes. Foram coisas simples, mas que alegraram.

Há mais de dois mil anos, a ocultação do Sol por Vênus ocorre quando Vênus está em Gêmeos ou Sagitário, em junho ou dezembro. Em 2012, a ocultação caiu no grau 16 de Gêmeos. Este signo remete a significados como alegria, curiosidade, viagens, interesses, multiplicação de alternativas e versatilidade. De certa maneira, foi isso que procuramos em nossa vida, em especial na área regida por Gêmeos no nosso Mapa Astral. Pudemos enxergar onde estava o nosso ouro (Sol), o que fez com que nossa vida se abrisse e progredisse, e pudemos cuidar com zelo deste território.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Vanessa Tuleski

Mora no RJ e estuda astrologia desde 1989. Autora do livro Signos astrológicos - as doze etapas para a auto-realização, vendido através do site www.vanessatuleski.com.br. Ministrou cursos no Rio, São Paulo e Porto Alegre. Saiba mais »

  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS