Carregando pagina

Você > Autoconhecimento

A singularidade do signo de Aquário

Mais do que se destacar do comum, os aquarianos gostam de contestar

 

A primeira coisa que se costuma dizer sobre o signo de Aquário é que ele vive num mundo 50 anos adiante. Isso é até verdade, mas muitos não percebem as implicações totais desta afirmação. Estar num mundo 50 anos adiante é pensar além, é ser visionário, vanguardista, tudo isso é verdade. Mas também é verdade que Aquário tem forte dificuldade em viver o mundo tal como ele é. Está sempre imaginando. É um signo de Ar, de função-pensamento, e tem grande dificuldade em lidar com o lado Terra (prático) da vida.

Diz-se que uma pessoa é "aquariana" se ela tiver nascido entre 21 de janeiro e 19 de fevereiro, mas este período pode variar em até um dia a depender do ano de nascimento do indivíduo. No caso, a pessoa tem o Sol no signo trópico de Aquário, mas ter o Ascendente ou a Lua em Aquário, ou mesmo Urano em posição de destaque são também "marcas aquarianas" que trazem os traços deste signo.

Apesar de ser um signo de Ar, Aquário não é flexível. Trata-se de um signo da Triplicidade Fixa e, assim como ocorre com Touro, Leão e Escorpião, manifesta fortes traços de rigidez e teimosia. Dizemos, então, que Aquário é o signo da ideia fixa, pois reúne o Ar e a Triplicidade Fixa. Os aquarianos típicos sempre têm teorias muito fortes e quase imutáveis sobre como as coisas deveriam ser. E, é claro, tais teorias não encontram eco na realidade tangível, e é por isso que Aquário é um tipo que está sempre a contestar.

É sabido que Aquário se rebela contra a ordem vigente... só para instaurar outra ordem no lugar, tão rígida quanto a anterior. E é por isso que constitui erro grave considerar que o décimo-primeiro signo do Zodíaco Ocidental representa a liberdade absoluta. De forma alguma! Aquário em verdade representa a liberdade dos velhos paradigmas, mas inaugura ele mesmo uma prisão, ainda que sem perceber: a prisão ao novo.

A regência de Aquário é outro alvo de controvérsias. Saturno é o regente tradicional deste signo, mas a modernidade lhe concedeu outro regente, Urano. É curioso observar como os aquarianos típicos são extremamente saturninos: levam muito a sério a vida e suas ideias, podem ser secos e frios e transmitir um ar de arrogância e autoridade. Ao mesmo tempo, são uranianos e gostam de coisas pouco convencionais. E é importante compreender essa inconvencionalidade. É errado supor que, por ser pouco convencional, um aquariano típico se vista de forma esquisita. Se "destacar-se do comum" significar num determinado contexto usar terno e gravata, Aquário assim o fará. Sair do padrão não significa ser punk ou hippie, ao menos não necessariamente. Sair do padrão, a depender da família em que se nasça e do local em que se viva, pode significar ser direitista e conservador!

Por fim, vale dizer que Aquário, como signo de Ar (de relacionamentos) representa o mais elevado tipo de sentimento que pode ocorrer nas relações humanas. Falo do sentimento de amizade. Na amizade verdadeira não há cobranças, posses ou ciúmes. Na amizade verdadeira, respeitamos o espaço e a diferença do outro. E talvez seja por isso que os aquarianos típicos colecionem amizades tão diferentes, como quem coleciona borboletas: por sua variedade, diferença e disparidade de cores. A matriz aquariana da vida é aquilo que nos permite admirar as coisas não por sua semelhança, mas por sua singularidade!

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Alexey Dodsworth

Astrólogo há quase 30 anos, é escritor, membro da MENSA e atualmente cursa doutorado em Filosofia e Ética em Veneza. Tem ampla experiência em ensino de Filosofia, já tendo sido consultor da UNESCO e assessor especial no Ministério da Educação. Saiba mais »

contato: alexey-revista@personare.com.br
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS