Carregando
PUBLICIDADE

Casa e Família > Gravidez

Yoga como aliado na gestação

Prática ajuda a sentir melhor o corpo e a conectar-se com o bebê

Por: Rosine Mello

 

Gerar uma nova vida, que momento especial! Os sentimentos de alegria e apreensão estão na mesma proporção. Internamente, a mulher tem uma certeza e uma dúvida: "Tenho que cuidar bem desta vida. Estarei preparada para isso?".

O Yoga pode ajudar?

O Yoga torna o corpo flexível e forte, o que ajuda muito na sustentação do sobrepeso do feto que está se desenvolvendo, no parto e no pós-parto. Além disso, ajuda a melhorar os sintomas da hiperatividade hormonal. Durante toda a gravidez o Yoga auxilia a mulher a sentir melhor o seu corpo e a se conectar com seu bebê. O objetivo do Yoga para gestantes é criar espaço para o bebê em seu corpo e em sua mente.

Para cada trimestre, necessidades diferentes

Antes de tudo, vá ao obstetra. É ele(a)quem vai lhe dizer se você pode ou não começar qualquer atividade física. Se você já teve uma gravidez interrompida, não comece a praticar Yoga no primeiro trimestre. Essa recomendação também é válida para as mulheres sedentárias. As que já são praticantes devem consultar seu obstetra e depois utilizar a energia da inteligência corporal durante as práticas.

  • Primeiro Trimestre

Nesta fase o feto está se acomodando à parede do útero, os hormônios estão em atividade frenética. Geralmente a mulher têm altos e baixos emocionais, como se estivesse com uma tremenda TPM, seios doloridos, contrações abdominais, enjôos matinais, vontade constante de urinar, e algumas vezes um cansaço que faz com que ela tenha a necessidade de dormir além do normal.

As flexões para frente com apoio ajudam a melhorar os enjôos, assim como as posturas em pé. Estas também trazem estabilidade e revitalizam o corpo, mas se você tem vertigens faça as posturas em pé com o apoio da parede e evite as flexões para frente. Inclua posturas que abram os ombros e os mantenham flexíveis, você vai precisar deles fortalecidos e abertos para amamentar e segurar seu bebê no colo. Evite torções que comprimam o abdômen, contrações abdominais, deitar de barriga para baixo ou deitar de costas sem apoio.

  • Segundo Trimestre

É uma fase calma, na qual as mulheres sentem-se sadias e energizadas. Continua-se a ganhar peso, aumenta-se a produção de fluidos que tornam os ligamentos mais amolecidos e permitem que a placenta seja mais nutrida. Mas é nessa fase também que aparecem as varizes e as hemorróidas. A barriga começa a crescer.

Os movimentos do bebê já podem ser sentidos e até identificados, agora mais do que nunca a mulher sabe que está grávida, não tem mais dúvidas. O bebê também começa a escutar a voz da mãe, a relação mãe e filho começa a amadurecer.

Evite qualquer postura que comprima seu abdômen, escolha as que abram a parte anterior do corpo, alonguem e fortaleçam sua coluna. Ao fazer as posturas em pé mantenha seus pés alinhados na largura do seu quadril. Comece a utilizar os blocos, os almofadões, cintos e a cadeira - estes apoios melhoram o equilíbrio e dão estabilidade durante execução dos asanas, o crescimento da barriga modifica o centro de gravidade da mulher. Nada impede que sejam feitas as inversões, de preferência com a parede atrás de você, mas só as faça se sentir-se bem e segura.

  • Terceiro Trimestre

Falta pouco, a barriga está cada vez maior, o bebê está comprimindo seu diafragma com os pés, é difícil respirar ou ficar deitada de costas, de bruços nem pensar. A vontade de urinar se torna constante, a constipação intestinal é um problema, a digestão é muito lenta. Os seios estão muito mais sensíveis e aumentados. Dormir se torna uma dificuldade.

O bebê está bem grande e ganhou peso, dorme quase o tempo todo, o útero parece ser pequeno para ele. Seus cinco sentidos já estão desenvolvidos. Já sabe como sugar e engolir, está pronto para vir ao mundo.

Pare com as invertidas, faça flexões para trás bem leves, para manter os ombros e peito abertos. O momento é de muito relaxamento deitada de lado e com muitos almofadões entre as pernas e apoiando o abdômen (dessa forma a veia cava não é comprimida).

Comece a praticar os pranayamas (exercícios respiratórios) desde o início da gravidez, a respiração é fundamental na hora do parto. Além disso, passa-se prana (energia saudável e acolhedora) para o bebê.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Rosine Mello

Formada em Educação Física, é praticante de Hatha Yoga desde 1998. Atua como professora desde 2005, certificada pelo Simplesmente Yoga. Atualmente estuda e pratica Iyengar Yoga. Saiba mais »

contato: rosine.mello@gmail.com
  • e-mail
  • Imprimir

MATÉRIAS RELACIONADAS

E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS

NEWSLETTER

GRATIS
minimize close
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA A NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS