Carregando pagina

Família > Relações Familiares

Xamanismo mostra o que precisa aprender com seus ancestrais

Antepassados podem ser fontes de ensinamento

 

Que tal refletir sobre a importância dos nossos antepassados? O Xamanismo prega que as práticas ancestrais estão em nossa memória celular e podem ser resgatadas por meio de atitudes simples. Atividades como reunir as pessoas ao redor de uma fogueira, contemplar e sentir a energia do meio ambiente, contar histórias ou dançar em rodas nos remetem aos ensinamentos ancestrais de silenciar e sentir o poder da natureza de curar, reequilibrar e fortalecer nosso físico, mental, emocional e espiritual.

Com o passar de milhares de anos, o desenvolvimento das civilizações foi afastando de nós essas práticas, que nos trazem desenvolvimento pleno e oferecem a oportunidade de nos transformamos. Sendo assim, nosso inconsciente ainda armazena esse conhecimento sob a forma de simbolismos que, quando despertados através de rituais xamânicos, despertam em nós mais amor, compaixão e compreensão sobre a natureza e todos os seres que nela habitam.

Através do Xamanismo podemos resgatar e honrar nossos ancestrais, por meio da valorização da natureza, do silêncio meditativo, dos passos corretos dados e da consciência sobre os erros que nos fizeram quem somos hoje."Através do Xamanismo podemos resgatar e honrar nossos ancestrais, por meio da valorização da natureza, do silêncio meditativo, dos passos corretos dados e da consciência sobre os erros que nos fizeram quem somos hoje."

A influência dos ancestrais em nossas vidas

Segundo os preceitos do Xamanismo, os ancestrais estão presentes nos nossos genes. Portanto, sob esse ponto de vista, é possível afirmar que nossas células guardam resquícios de comportamentos familiares e influenciam no modo como percebemos a vida. Isso significa que alguns comportamentos e características de nossa personalidade podem ter vindo de costumes ancestrais, de nossa linhagem familiar.

É por isso que a reconexão com os ancestrais ajudaria a compreendermos quem somos e de onde viemos. Necessitamos curar feridas do nosso passado para reorganizarmos o nosso presente e vislumbrar um novo futuro. Precisamos, também, conhecer e honrar o que nossos ancestrais nos deixaram.

Rompendo padrões familiares negativos

A cultura xamânica sugere que, entre acertos e erros, nossos ancestrais contribuíram para transformar nossa realidade atual. Nesse sentido, o objetivo de uma reconexão com os ancestrais ajudaria a compreender quem nós somos e de onde viemos. Precisamos pesquisar e compreender o que nos foi deixado de negativo, para não repassarmos para as gerações futuras.

Os ancestrais influenciaram nossa aparência física, comportamento e energia, assim como as nossas escolhas, medos, sonhos e crenças. Para honrar nossos ancestrais precisamos perdoá-los. Este ato nos ajuda a curar os padrões ancestrais negativos como culpa, ódio, rejeição, etc.

Como se libertar de padrões ancestrais?

O primeiro passo é tentar recordar ou descobrir memórias passadas. Normalmente repetimos de forma compulsiva justamente aquilo que não nos lembramos, como segredos, mentiras familiares, ou qualquer atitude que se baseia no medo, vergonha ou culpa.

A segunda atitude é identificar as crenças da família, pois geralmente vivemos de acordo com elas. Quando você perceber uma crença familiar negativa, comece a usar alguma afirmação positiva, que transforme a maneira como você vem vivendo determinadas situações. Mude a maneira de se comportar e afirme também que esta é a última geração que será afetada por esse padrão negativo.

O terceiro passo é desapegar-se da crença de estar sempre certo, assumindo a responsabilidade por seus erros e por si mesmo. O objetivo é entender que você sempre pode fazer escolhas na vida, mas que nem sempre essas decisões serão as melhores.

A partir daí, você estará aberto para a cura, o autoperdão e o perdão aos seus familiares. E que tal começar um novo ciclo se perdoando e rompendo padrões negativos de seus ancestrais?

"Nosso passado não acaba, ele acontece todos os dias. Muito da nossa personalidade vem de legados ancestrais. Nossa personalidade é em parte resultado de uma linhagem de nossos familiares. Nós trazemos uma herança ancestral tanto no aspecto dos valores, como os padrões negativos", Denise Linn, autora do livro "Descendentes".

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Adriana Feijó

É psicólogacom formação em Psicologia Transpessoal. Pesquisadora e estudiosa de técnicas como Reiki, Xamanismo, Terapia Floral, Tarot, O Sagrado Feminino e Fitoterapia. Saiba mais »

contato: adrimfeijo@yahoo.com.br
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS