Carregando pagina

Amor > Separação

Seu amor tem medo de compromisso?

Identifique fobia que prejudica a continuidade dos relacionamentos

 

Apesar de parecer uma lenda urbana, coisa da nossa imaginação ou mesmo uma desculpa para não aceitarmos o fato de que o outro talvez não esteja tão interessado assim, o medo de compromisso pode ser de fato um problema patológico muito semelhante ao da claustrofobia. Esse mal atinge, de forma mais expressiva, o sexo masculino, segundo o livro "Por que os homens têm medo de compromisso?" (Ed. Sextante).

Depois de muitos estudos e centenas de entrevistas, os autores norte-americanos Steven Carter e Julia Skol chegaram à conclusão de que muitos homens, apesar de amarem suas namoradas e sentirem a falta delas, enxergam o compromisso como uma prisão. Ao ponto de naufragarem seus potenciais relacionamentos, mesmo que alguns consigam passar pelo momento decisivo do casamento.

Assim, os autores dividem o processo em quatro fases:

  • 1Ele faz de tudo para ter você.
  • 2Agora que ele a tem, isso começa a assustá-lo.
  • 3Neste ponto, é você quem o quer, o que faz com que ele fuja.
  • 4O relacionamento termina e você não entende o motivo.

Isso acontece devido à fobia que estes homens desenvolveram em relação ao que o compromisso pode significar. Em outras palavras, tal como o pânico que alguém possa sentir ao ficar preso num elevador, fazendo-o se esquecer dos benefícios dessa máquina, quem é atingido por esta sensação não consegue ver o lado bom do relacionamento e nem da pessoa com a qual está. A única coisa que deseja é sair correndo. O que faz com que muitos relacionamentos terminem, apesar de haver muito sofrimento durante o processo, já que depois que o homem fica um tempo separado de seu amor, o mecanismo de autodefesa diminui e ele volta a procurá-la, querendo retomar a relação. Infelizmente, tão logo sinta-se preso ao compromisso, o pânico novamente se instala e o processo se repete várias e várias vezes.

O problema disso tudo é que geralmente a mulher não compreende o que acontece na mente desse homem. Afinal, como vimos nas quatro fases acima, quem deu início ao relacionamento e fez questão de estar o tempo todo com ela foi ele. Então, por que a mulher que estava cheia de promessas agora tem que lidar com a rejeição inexplicável e todos estes altos e baixos? Como o amor dele simplesmente sumiu de uma hora para outra?

Medo de compromisso não tem a ver com falta de amor

Na verdade, o sentimento em si não desaparece. Pois a reação que o homem tem quando seu medo é acionado é puramente irracional e instintiva, tal como quando fugimos de um perigo iminente. Desse modo, por mais que ele perceba que está errado, lidar com esta sensação e resolvê-la sozinho pode ser muito difícil. Portanto, em muitos casos é recomendado terapia para que haja o desbloqueio desse trauma.

Porém, neste ponto é preciso ressaltar que nem todos os homens cujos relacionamentos terminam dessa forma sofrem desse mal. Alguns simplesmente não amam mais suas mulheres. Então, como identificar quando o comportamento anômalo de seu amor é causado por esta fobia?

Veja as dicas abaixo:

  • Ele costuma dizer uma coisa e fazer outra.
  • Ele faz e desfaz planos com facilidade.
  • O histórico de seus relacionamentos passados é conturbado.
  • Costuma chorar com facilidade e se mostrar sensível.
  • Ele lhe trata como a mulher mais especial do mundo uma hora e depois simplesmente a ignora.
  • Quando está frio com você pode ser muito duro e apontar seus piores defeitos.
  • Ele tem mania de desaparecer um tempo e voltar sem muitas explicações.
  • Ele não consegue dormir na mesma cama que você ou simplesmente volta para a casa dele.
  • Ele tem dificuldade em andar de mãos dadas com você na rua ou de demonstrar afeto em público.
  • Costuma conceder a noite de amor perfeita e depois, simplesmente, mantém um relacionamento de amizade com você.

Se este perfil combina com ele, é necessário tomar uma importante decisão, pois é realmente muito difícil conviver com um tipo assim. Ou seja, se você resolver lutar por este amor, deve:

  • Evitar pressioná-lo ou constrangê-lo.
  • Não se sentir culpada pelo comportamento instável dele.
  • Aprender a ter um relacionamento de liberdade, no qual estejam juntos sem precisarem assumir grandes compromissos ou tomarem decisões muito importantes.
  • Convencê-lo a procurar ajuda e lidar com seu problema de forma construtiva.
  • Valorizar sua autoestima e evitar que isso diminua sua confiança interna.
  • Conversar com ele com muita sinceridade e objetividade.
  • Evitar cuidar dele como se fosse uma criança.
  • Evitar modificar o próprio comportamento para tentar agradá-lo.
  • Saber que não tem o poder de mudá-lo. Isso cabe apenas a ele.

No entanto, se você achar que é melhor evitar se envolver com pessoas que tenham este problema, deve:

  • Tomar cuidado quando conhecer um homem que começa o relacionamento de forma muito emocional, geralmente reclamando de suas ex-namoradas.
  • Ir com calma e no seu próprio ritmo, não no dele.
  • Prestar atenção ao que ele diz e ao que efetivamente faz.
  • Tomar cuidado para não ficar dando desculpas por ele, por cada mancada que der.
  • Não se deixar levar pelos arroubos românticos dele, principalmente se forem seguidos de uma mudança brusca de comportamento.
  • Confiar nos próprios olhos e não se iludir com o que você gostaria de estar vivendo.

Por fim, não importa sua decisão e sim que você faça o que é melhor para você. Se vir que realmente existe amor entre os dois, lute pela relação, mas não se perca no meio do processo. Se não valer à pena, parta para outra sem medo. Em algum lugar existe um homem pronto para assumir um compromisso com você, sem medo de ser feliz.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Vanessa Mazza

Graduada em Comunicação Multimídia pela UMESP, é taróloga há mais de 15 anos. Estuda as abordagens desta prática, com o fim de decifrar a complexidade humana, abrangendo em suas consultas temas como feng shui, i ching, astrologia e numerologia. Saiba mais »

contato: vanne.furquim@gmail.com
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS