Carregando pagina

Família > Relações Familiares

Relação pai x filhos: como resgatar o contato?

Reflita de que forma é possível estreitar os vínculos paternos com a cria

Por: CYBELE MEYER

 
Imagem: Public Domain

Quando o resultado do exame de gravidez é positivo, a euforia é imensa - tanto da mãe quanto do pai. Afinal, hoje, a decisão de ter um filho costuma ser tomada pelo casal. Os dois estabelecem o momento em que a gravidez deve acontecer. Quando o bebê chega, pai e mãe se desdobram para conciliar o trabalho de cada um com a rotina intensa da criança, pois atualmente a tendência é que ambos dividam a tarefa de cuidar e educar o(a) filho(a).

Porém, enquanto a criança vai crescendo, a mãe continua com a sua atuação presente, mas o pai nem sempre consegue. Muitos vão diminuindo o contato e a participação nos momentos importantes do filho. Já não contam mais histórias na hora de dormir, não perguntam sobre como foi o dia na escola, não têm mais tempo para jogar bola ou brincar de esconde-esconde. Sempre que requisitados, dizem que no momento estão ocupados e que "amanhã" terão mais tempo, mas o amanhã nunca chega.

Quantas vezes o pai tenta compensar a falta da sua presença com presentes que deixam a criança feliz naquele momento, mas que só aumentam o buraco da carência afetiva e da falta de atenção?"Quantas vezes o pai tenta compensar a falta da sua presença com presentes que deixam a criança feliz naquele momento, mas que só aumentam o buraco da carência afetiva e da falta de atenção?"

O filho vai crescendo e o pai, envolvido nos seus afazeres, nem percebe.

E quando chega a adolescência, o papel se inverte - é o filho que não tem mais tempo para o pai. Este, então, tenta resgatar o contato, mas agora não será tão fácil quanto antes. Nesta fase, o turbilhão de mudanças que ocorre no jovem, seja em relação ao corpo ou ao emocional, somados à carência afetiva provocada pela ausência participativa do pai, acaba tendo um peso muito grande.

Nesse momento o pai percebe o quão precioso era o tempo que ele perdeu. Nota também que os pais são a primeira referência do(a) filho(a), sendo normal que a criança o copie nas atitudes e hábitos. O(A) filho(a) se relaciona baseado nos exemplos que o pai oferece e do relacionamento estabelecido entre eles. O homem que não investe neste relacionamento sofre a consequência na mesma medida.

É possível resgatar o contato com os filhos?

Sim, sempre é possível e fundamental que seja resgatado. Porém, vai exigir muita dedicação, diálogo, respeito e tolerância. O diálogo deve estar presente em todos os momentos. Mas como estabelecer uma conversa com alguém que prefere ficar trancado(a) em seu quarto conversando com os amigos via celular? Tarefa difícil! Mas você terá que descobrir estratégias para resgatar o contato e estreitar os vínculos com a cria.

Quem sabe pedindo a opinião dele(a) sobre um assunto que interesse a ambos? Ou convidando-o(a) para irem juntos ao show da banda ou do cantor preferido? Se seu(sua) filho(a) aceitar e quiser levar um amigo(a), concorde e interaja com ele(a), mostrando que você gosta de quem ele(a) gosta. Esteja atento aos pequenos gestos e utilize-os para se aproximar. Muitas vezes, chegar em casa e abrir um sorriso ao ver o(a) fiho(a) pode fazer muita diferença.

Tão logo consiga quebrar a primeira barreira, aproveite e continue a investir na relação. Essa prática deverá ser diária, exigindo paciência e persistência. Será um exercício de conquista, uma jornada que resultará em crescimento para ambos e que, sem qualquer dúvida, valerá muito a pena!

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR
CYBELE MEYER

CYBELE MEYER

É Psicopedagoga, Palestrante Educacional e autora dos livros ?Inteligências na Prática Educativa, Menina Flor e Pedolândia e editora do blog Educa Já! Site: www.cybelemeyer.com.br / Email: palestra@cybelemeyer.com.br

  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS