Carregando pagina

Família > Relações Familiares

Quanto o passado lhe influencia?

Reconheça talentos e medos que são reflexos da educação que teve

 

Você percebe o quanto o que aprendeu na infância influencia o seu presente? Já reparou que o modo como foi criado pelos pais e educadores repercute tanto nos seus atuais talentos quanto nos medos e limitações que possui? É quase matemático o resultado obtido nos dias de hoje, em função da equação pais + educação que tivemos.

Quer exemplos práticos para constatar essa realidade? Não há nada melhor que os Desafios Numerológicos para nos mostrar a influência - positiva ou negativa - do modo como fomos educados. Os números deste posicionamento representam aqueles medos que precisavam ser encarados e superados com a ajuda dos nossos pais. São os tipos de atitudes e de atividades que mais tememos desenvolver e nos envolver. Por isso, a maneira como pais e educadores lidaram com tais dificuldades quando éramos crianças pode indicar se as encaramos hoje com temor ou como um diferencial em nosso comportamento.

Então vale a pena fazer esse mergulho no passado e compreender os possíveis efeitos que a educação que recebeu tem em seu presente. Acesse gratuitamente a versão mini de seu Mapa Infantil, descubra quais são seus Desafios e entenda a influência que seus pais exerceram na sua educação.

Vale a pena salientar que os atributos representados pelos números presentes na posição dos Desafios tendem a ser vividos em extremos comportamentais. Você pode apresentar determinada característica em excesso ou falta, dependendo da orientação recebida quando criança. Veja a seguir:

Se você tem o Desafio do 1

É possível que seus pais tenham lhe incentivado a tomar iniciativas e decisões que lhe davam cada vez mais autoconfiança e independência, e isso atualmente lhe ajudou a liderar e ousar. Por outro lado, pode ter tido uma educação repressora e sem espaço para exercer sua vontade. Nesse caso, o exagero dos pais nas preocupações e nos medos lhe deixou inseguro para depender de suas próprias forças e recursos pessoais.

Se você tem o Desafio do 2

Seus pais podem ter mostrado a você a importância da diplomacia, de buscar ouvir e entender os outros pontos de vista, permitindo que você seja atualmente uma pessoa conciliadora. Num outro extremo, seus pais podem ter dificuldades para lidar com divergências entre eles e "resolviam" os atritos por meio de brigas ou birras. Você pode considerar que herdou esse jeito em suas relações, ora explodindo emocionalmente ora se calando, com dificuldades de dizer não.

Outra possibilidade é que seus pais tenham sido receptivos aos seus gestos sensíveis de cuidado e preocupações com eles, favorecendo que hoje você seja uma fonte de amparo emocional às pessoas. Se, em outra polaridade, seus pais foram distantes emocionalmente quando você era criança, isso contribuiu para uma exagerada carência afetiva de sua parte.

Se você tem o Desafio do 3

Seus pais lhe incentivaram a se comunicar e a se expressar, transmitindo confiança para vencer os receios de se expor, de criar e de revelar o que pensa, sente e quer. O fato deles respeitarem seus momentos de timidez e criarem um ambiente seguro para que você superasse a insegurança e o medo da crítica, fizeram com que você hoje se exponha de modo espontâneo, carismático e sensível.

Por outro lado, pessoas com Desafio do 3 podem ter tido pais que as obrigavam a se socializar e fazer amizades, gerando uma necessidade exagerada de atenção por meio de um comportamento muito chamativo e vaidoso.

Se você tem o Desafio do 4

Seus pais podem ter lhe ensinado a cuidar bem do corpo e isso gerou em você uma disciplina saudável com relação a dietas e exercícios físicos. Em casos opostos, os pais exageraram na preocupação com uma saúde perfeita ou negligenciaram questões básicas de alimentação, limpeza e organização dos filhos. Isso pode ter gerado em você preguiça de cuidar de si, ou algum transtorno compulsivo, mania ou obsessão com o corpo.

Se você tem o Desafio do 5

Se os seus pais estimularam a sua inquietação de querer mudanças e novidades, lhe permitindo se abrir para as novas experiências, isso pode ter contribuído para que atualmente você dê vazão a sua curiosidade e esteja constantemente em busca de novos aprendizados.

Mas se teve pais que lhe reprimiram quando queria viajar, mudar de escola ou estabelecer novas amizades, isso deve ter gerado em você um apego excessivo à rotina e um medo considerável de novidades e oportunidades repentinas.

Se você tem o Desafio do 6

Possivelmente seus pais souberam lhe apresentar responsabilidades compatíveis com sua faixa etária e isso fez com que você aprendesse a ser útil aos outros, além de saber quando e como ajudar as pessoas que precisam de um auxílio. Num outro extremo, os pais podem ter sido muito rígidos e exigentes, impelindo você a dar conta de deveres e preocupações familiares desde tenra idade. Essa cobrança pode ter gerado um nível muito elevado de perfeccionismo e de expectativas em relação a si mesmo e aos outros. Também é possível que por este motivo você queira evitar responsabilidades, seja na família, na equipe de trabalho ou com os amigos.

Se você tem o Desafio do 7

Seus pais podem ter sido contra alguma religião que escolheu ou obrigaram você a acreditar em algo quando questionava a fé deles. Pessoas que tiveram este tipo de educação costumam ser ressentidas com qualquer religiosidade ou realidade mais sutil, espiritual.

Num outro oposto, é possível que os pais tenham lhe dado a liberdade de escolher em quais crenças acreditar e isso reforçou em você a segurança para transmitir os seus conhecimentos, respeitando outros paradigmas. No entanto, se os pais demonstraram ser muito desconfiados e incutiram em você o medo de se abrir e estabelecer vínculos de confiança e intimidade, podem ter atrapalhado sua capacidade de se envolver num relacionamento amoroso mais profundo, por medo de ser traído ou ferido emocionalmente.

Os pais ainda podem ter induzido você a ser excessivamente seletivo ou o incentivaram a enxergar além das aparências para saber identificar até que ponto pode confiar nas pessoas, de modo a se abrir gradualmente e desfrutar de um convívio cada dia mais enriquecedor com os outros.

Se você tem o Desafio do 8

Pessoas com esse posicionamento podem ter tido uma educação que condenava suas ambições e considerava como materialismo o desejo por sucesso, fama e dinheiro. Nesse caso, a pessoa sente-se culpada quando assume suas elevadas metas profissionais ou se autossabota na carreira quando está à beira de uma promoção ou aumento salarial. Também é possível que os pais tinham valores justos com relação ao dinheiro e ao reconhecimento e, por conta desse comportamento, você sabe como aumentar seu nível de prosperidade e de realização profissional.

Se você tem o Desafio do 9

Os pais podiam ter o hábito de lhe criticar quando você demonstrava não ter preconceitos com pessoas de outra raça, credo ou nível de vida. Se isso aconteceu, possivelmente a educação reprimiu algum gesto humanitário seu quando buscou ajudar alguma pessoa carente e isso lhe fez se voltar apenas para si. Mas se a educação valorizou seu jeito compreensivo, compassivo e doador, você pode ter vontade de ajudar muitas pessoas por meio de seu idealismo social.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Yubertson Miranda

Yubertson Miranda é numerólogo, astrólogo e tarólogo e é graduado em Filosofia. Ama encontrar significado nos eventos do dia a dia. É autor das análises numerológicas do Personare. Saiba mais »

contato: yubertson-revista@personare.com.br
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS