Carregando pagina

Você > Desenvolvimento Pessoal

Praticando a empatia no seu dia

Adote este comportamento e aumente a qualidade das suas relações

 

Empatia é uma palavra de origem grega e corresponde a ter aceitação por algo ou pelos outros. Ser empático é ser uma pessoa aberta a se relacionar com outras, é estar disposto a se comunicar bem com amigos, parceiros amorosos e até com os demais funcionários de sua empresa, mantendo um clima sadio. Cultivar esse comportamento ao nosso redor é fundamental para nutrir relações agradáveis e criar ambientes harmoniosos.

Para estabelecer novos e bons contatos, por exemplo, precisamos jogar fora pensamentos pré-construídos sobre o jeito de ser do outro. Geralmente, quando criamos uma imagem de alguém, sem procurar conhecer a pessoa previamente, corremos o risco de cometer equívocos e julgamentos indevidos. Acreditar em opiniões pré-concebidas faz com que nossos relacionamentos sejam baseados na desconfiança.

Ao praticar a empatia, estamos nos abrindo a ouvir e a conhecer de verdade as pessoas ao nosso redor. Assim, temos a oportunidade de descobrir que, mesmo que tenham comportamentos e pensamentos muito diferentes dos nossos, é possível encontrar uma harmonia na interação. Desenvolver nossas habilidades perceptivas sobre o outro faz com que sejam criadas relações muito mais sinceras, prósperas e de confiança.

Empatia no dia-a-dia

Você sabia que a empatia é algo extremamente importante para que nós possamos saber como melhor expor o que pensamos aos outros? Por exemplo, em momentos que exigem conversas sobre assuntos delicados, que podem ser acompanhadas de um nível de tensão, precisamos estar atentos aos sinais que o outro envia sobre a sua abertura ou não para o tema. Deste modo, podemos detectar qual é a melhor abordagem a ser feita, usar um modo mais direto ou mais delicado de falar. E quem sabe, até adiar a conversa por um tempo.

Ser uma companhia agradável também envolve demonstrar empatia, pois podemos ser pessoas mais sérias ou mais sorridentes, mas o que importa é a sensação de presença, de como nos faz bem interagir com as pessoas ao nosso lado. Essa atitude traz como resultado novos laços de amizade acompanhados de respeito ao outro. No âmbito das relações amorosas, ter um parceiro que não demonstra empatia por você cria uma sensação de vazio, como se você não significasse nada de importante para quem ama, como se as suas ideias e emoções não fossem relevantes para a vida em comum.

Como quebrar o gelo e se permitir ser mais empático com os outros?

Para ficar livre de imagens ruins ou pré-estabelecidas sobre o outro, permita-se adotar uma atitude de abertura, com o intuito de se socializar. Afinal, transmitir uma postura de isolamento e recolhimento pode afastar os outros de você.

Percebo que muitas pessoas acham que ser empático é falar pelos cotovelos, mas não é bem isso. O detalhe principal para criar uma relação prazerosa é saber ouvir, é perguntar a opinião do outro sobre os temas pertinentes ao relacionamento, seja ele amoroso, profissional ou de amizade. Pessoas que são boas ouvintes demonstram grande grau de amabilidade, confiança e amizade.

Para adotar esse sentimento na sua vida é necessário distinguir entre o que você considera aceitável do que é inadmissível que o outro faça com você. É importante ressaltar que empatia não é a mesma coisa que simpatia. Quando dizemos que alguém é simpático significa que essa pessoa é, por natureza, mais extrovertida e comunicativa. No entanto, ter empatia depende da sua postura frente ao outro, a fim de nutrir bons laços sociais, além de oferecermos gentileza e cordialidade.

Se você é uma pessoa que sofre por não receber a empatia do outro, se questione:

Como você se comporta diante de outras pessoas? Tenta manter uma atitude de ostra sempre que tocam em assuntos que você considera inadequados ou exprime verbalmente que você não quer falar sobre isso? Você é uma pessoa que mantém uma atitude considerada por você como característica de alguém tímido, não cumprimentando os outros e se abstendo de dizer palavras como "obrigado" e "com licença"? Será que você não anda fechado demais em seu mundo, pensando nos seus problemas e assim, acaba se fechando para que o outro se aproxime de você? Será que realmente faz parte de seus planos tecer boas relações interpessoais ou você prefere manter relacionamentos mais superficiais? Para receber a empatia, é preciso ser empático e se você estiver passando por esse problema, que tal mudar sua conduta para o seu próprio bem?

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Bruna Rafaele

Mestre em Estudo da Linguagem (PUC-Rio) e Mentora (FGV), atua dando consultas pessoalmente e pela internet. Saiba mais »

contato: contato@brunarafaele.com.br
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS