Carregando pagina

Você > Autoconhecimento

Natal do jeito que você gosta

Descubra qual maneira de celebrar lhe faz realmente feliz

 

Natal é tempo de celebração e alegria. Mas, dependendo do que lhe aconteceu no ano que passou, pode ser também um momento difícil de encarar. E antes que algum sentimento negativo ou a culpa tomem seu coração por conta disto, saiba que você tem liberdade para celebrar seu Natal da maneira que lhe faça mais feliz. Ou até mesmo não celebrar, se for o caso.

Conversado outro dia com a querida esposa de um dos meus primos, a Cris Alencastro, fiquei muito tocada com a forma que ela descreveu como será o Natal da família este ano, depois de uma grande perda. "A vida é assim, de alguma forma aprendemos a nos reinventar". Encantada com a leveza e o carinho com os quais ela tratou o assunto, demonstrei minha admiração por sua postura. Cris respondeu: "coloquei esta palavra (reinventar) na minha vida há algum tempo. Depois de algumas perdas dolorosas, para mim a vida se reinventou", concluiu.

A frase só reafirmou o que eu penso da vida: faça do seu jeito e seja feliz. Fazer igual só porque os outros fazem do mesmo jeito é o caminho mais curto para a infelicidade. Neste Natal, descubra como celebrar a data de modo que seu coração fique pleno de amor e paz.

Um dos pesos do Natal é que parece que todo mundo tem que estar no mesmo clima "jingle bells" que ecoa nas vitrines, comerciais de TV, decoração ostensiva e filas e encartes de lojas que vêm nos jornais. Todo mundo sorrindo e sendo feliz 24 horas por dia. A gente sabe que não é bem assim, né? E ficar em fila de loja até tarde dentro de shopping lotado, encarar trezentos amigos ocultos (ou amigo secreto, como dizem em alguns lugares) e estar sempre cheio de ânimo pode ser uma tarefa hercúlea e geradora de estresse, acabando assim com todo o significado da data.

O real valor das celebrações

Eu confesso que acredito muito mais nas celebrações diárias da vida do que nestas com datas marcadas. Aliás, acho lamentável e um tanto quanto melancólico pessoas que vivem para eventos. Chegou Natal e festinhas, são só sorrisos e animação. Mas para o resto do ano, reservam apenas o pior de si. Não é o evento do Natal que torna ninguém melhor e sim o que somos e como agimos no dia-a-dia.

As celebrações são rituais que têm seu valor e sua beleza. E nem por um momento estou desmerecendo e criticando isto. Mas acho que a vida tem tantos outros ângulos, tantas outras avenidas a percorrer, que passar anos e anos amarrado à mesma rotina natalina pode ser um fardo. Em alguns casos, as obrigações das festas de fim de ano trazem depressão e estresse para muita gente.

Nada contra ritual, festa, presentes. E muito menos contra demonstrações espontâneas de contentamento, júbilo, confraternização, reflexão, generosidade e amor. Estes, sim, na minha modesta opinião, são a grande mola propulsora do Natal. Mas também nada a favor de se prender ao mesmo de sempre só porque sempre foi assim.

Celebro com alegria cada taça de champanhe que tomei em grupos grandes nas festas de ano novo. Cada garfada de farofa com nozes e passas no Natal (adoro). Mas não faço disso minha prisão. Minha alma é bem maior do que isso. Pessoas que ousam mais, apresentam mais resiliência. E, consequentemente, são capazes de encontrar felicidade em esferas multifacetadas, pois não dependem do conhecido para acenar que sim ou sustentar velhas convicções.

Tem pessoas que só sabem celebrar de uma maneira (limitada). E se não acontece daquele jeito, a decepção vem a galope.

Você sabe o significado de felicidade?

Felicidade não é peça única vendida em vitrine. Assim como também não pode ser item fabricado. Deve ser genuína. Experimente. Prove. Exercite seu olhar a buscar o novo ou o que melhor lhe serve. Abra seu coração para algo que vai além de fórmulas prontas.

Você não precisa de permissão pra celebrar do seu próprio jeito! Descobrir o que você está celebrando e porque você está comemorando é o mais importante. Que seja por tradição celebrada com amor ou apenas por um sentimento quietinho de paz, tanto faz. Basta ser honesto com você mesmo.

Meu desejo é que neste Natal você se reinvente. Escolha passar seu dia da maneira que mais lhe preencha e lhe inspire a ser alguém melhor o ano inteiro.

PS: E, sim, eu adoro o Natal.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Carolina Arêas

Iniciou sua formação como terapeuta floral através do Healing Herbs, da Inglaterra, estudando as essências de Bach. Também trabalha com Reiki nível II e massoterapia ayurvédica, e é co-criadora do projeto "Word Rocks". Saiba mais »

contato: carolinaareas@yahoo.com.br
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS