Carregando pagina

Amor > Relacionamento

Melhore a comunicação no relacionamento

Confira oito sugestões para evitar assuntos negativos na vida a dois

 

Entre as sete leis do amor, uma das mais difíceis de cumprir é a lei do silêncio. Isso acontece porque naturalmente temos a tendência de querer comentar o que nos aconteceu, o que vimos, o que pensamos sobre outra pessoa, o que sabemos e descobrimos. Ou mesmo desabafar nossos infortúnios, dores, dúvidas e medos com quem temos intimidade. Por isso, costumamos ver nossa cara-metade como alguém com disposição e dever de nos ouvir, sejam lamúrias, reclamações, sonhos, devaneios, fofocas, ou qualquer outra coisa que queiramos expressar.

Porém, nem sempre é adequado ou benéfico falar demais sobre assuntos negativos, como, por exemplo, um acidente que vimos na rua, um desconforto físico que sentimos, um medo que nos assola, a desconfiança sobre algum assunto ou críticas sobre alguém. Ao incorporar esse tipo de conversa na rotina do casal, criamos dentro do nosso relacionamento ou mesmo dentro do lar, caso sejamos casados, um ambiente negativo que com certeza terá reflexos em nossa personalidade. Afinal, basta se colocar na posição do outro. O que você pensaria de seu amor se ele estivesse sempre reclamando, falando mal das pessoas, fofocando, se queixando de alguma dor ou dando muita importância para problemas pequenos? Assim, um ato tão banal quanto julgar alguém deixará de ser esporádico para se transformar no sinônimo de quem somos.

Fora que, ao darmos tanto enfoque às coisas ruins, só permitiremos que elas ganhem importância e dimensão. Então, um pequeno erro do seu amor, com o qual você poderia ter mostrado mais condescendência, poderá se tornar frequente nas atitudes dele, pelo fato de você ter ficado horas discutindo, apontando e lembrando. O mesmo efeito pode ser visto em nós mesmos, caso tenhamos a mania de falar de nossos defeitos o tempo todo. Afinal, será que nossa cara-metade perceberia nossas estrias ou nossa dificuldade com matemática se não as tivéssemos mostrado várias e várias vezes com toda ênfase?

Entretanto, isso não significa que também tenhamos que contar todos nossos projetos pessoais antecipadamente, inclusive lugares que pretendemos ir, cursos que precisamos fazer ou objetos que queremos comprar. É claro que todo bom relacionamento deve se fundamentar na verdade e na confiança mútuas. Porém, muitas vezes o que nos leva a querer partilhar demais não é o desejo de compartilhar nossa felicidade e sonhos, mas sim uma grande necessidade de aprovação ou ainda um caráter autossabotador. Afinal, se queremos fazer uma viagem, mas não temos força para levá-la a cabo por causa de uma série de medos, é muito provável que, contando antes, nosso parceiro possa nos demover da ideia. Mesmo que com boas intenções ou ainda sem perceber, pode nos levar a desistir. É claro que somos responsáveis por nossas escolhas. Por isso, uma forma de não enfraquecer nossa força pessoal é ter certeza daquilo que se acredita e deseja, antes de dividi-lo com alguém. Assim, você poderá aproveitar melhor os conselhos e observações que virão do outro e ainda conquistar um aliado.

Veja algumas dicas para melhorar a comunicação no seu relacionamento:

  • Se seu amor quiser lhe contar algo que você sabe que é ruim, procure ouvi-lo, mas logo mostre uma alternativa ou ponto de vista mais positivo, para que o foco não seja apenas negativo. Ou seja, saiba trazer esperança.
  • Se a cara-metade quiser lhe dizer o que outro falou de você, sorria e responda que não lhe interessa. Assim, você não precisa mudar seu comportamento com a outra pessoa, o que poderia até tornar o convívio mais difícil.
  • Se estiver sofrendo e seu amor lhe perguntar se está tudo bem, diga que está tudo ótimo, principalmente se for algo que você sabe que cabe apenas a você resolver. Deixe para compartilhar problemas quando realmente não conseguir resolvê-los sozinho.
  • Evite perder tempo com programas sensacionalistas e não queira saber quem se acidentou, morreu ou foi roubado, com a desculpa que você está apenas "se informando".
  • Não fique querendo saber com quem seu par saiu, quem acabou de ligar ou de onde são as cartas que ele recebeu. Se for relevante, a pessoa dirá.
  • Evite reclamar das más atitudes do seu par o tempo todo, pois isso só faz com que ele nunca se livre delas.
  • Não obrigue sua cara-metade a falar o que está sentindo ou pensando, se ela disser que está tudo bem.
  • Se você tiver apenas coisas negativas para falar sobre alguém, simplesmente não fale nada.

Por fim, você entenderá que quando não falamos sobre as coisas ruins, tiramos o peso delas. Então mantenha dentro de você apenas seus sonhos, projetos, seus sentimentos de paz e de gratidão e serão eles que se propagarão em sua vida e em seu relacionamento.

Nos próximos artigos, continuaremos abordando maneiras de melhorar a vida afetiva, por meio das "7 leis do amor". Além da Lei do Silêncio, nos aprofundaremos nestas outras temáticas:

  • Lei da Projeção
  • Lei da Doação
  • Lei do Distanciamento

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Vanessa Mazza

Graduada em Comunicação Multimídia pela UMESP, é taróloga há mais de 15 anos. Estuda as abordagens desta prática, com o fim de decifrar a complexidade humana, abrangendo em suas consultas temas como feng shui, i ching, astrologia e numerologia. Saiba mais »

contato: vanne.furquim@gmail.com
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS

Holis é uma empresa do Grupo Personare