Carregando pagina

Você > Desenvolvimento Pessoal

Encare a dificuldade de outra forma

Desafios do dia-a-dia podem ser vivenciados como atividades lúdicas

 

Muitos dizem que não estamos nesta vida para sermos felizes, porém, outros encaram a felicidade como um sentimento que faz parte de nossas vidas. Apesar das contradições, tenho a impressão que hoje existem muito mais pessoas infelizes no país, cheias de sofrimentos e dificuldades diárias do que pessoas alegres e bem resolvidas. Prova disso é uma recente pesquisa da revista BMC Medicine que aponta o Brasil como o país com maior número de pessoas depressivas em relação aos 18 países pesquisados, entre eles França, Estados Unidos, Colômbia e Índia, contrariando um pouco a imagem de eterna alegria brasileira.

Se felicidade é um estado mental, mudar a perspectiva a respeito de tudo aquilo que nos acontece pode ser uma boa saída para, mesmo que não atinjamos a plenitude, tenhamos alegria de viver e paz de espírito. E como mudar a forma de enxergar as dificuldades?

Normalmente nossa primeira reação é ficar mal toda vez que algo ruim nos acomete. Tem gente que fica triste e desanimada, por exemplo, toda vez que uma pequena eventualidade, atraso, inconveniente ou crítica ocorre. Porém, se isso acontece durante uma atividade lúdica, na qual estejamos nos divertindo ou nos distraindo sozinhos, sem competição ou expectativas alheias, nosso sentimento é completamente diferente. São justamente as dificuldades e os desafios dessas atividades que nos motivam a continuar. Afinal, queremos vencer, superar e atingir nossos limites. Quem já não se pegou jogando o mesmo jogo até ganhar ou superar um resultado anterior? É interessante notar que quando se trata de uma brincadeira, nós mostramos força de espírito e constância, porém, quando é a vida real, nos deixamos abater com muita facilidade.

Encare a vida como se fosse um jogo

Por isso, a filosofia da Seicho-No-ie nos propõe: viva a vida como se fosse um jogo, ou seja, sem tanta seriedade, sem tanto mau humor. Você também pode recomeçar sua vida todos os dias quando acorda ou tentar realizar as mesmas coisas de forma diferente até conseguir. Ainda pode perder menos tempo se lamentando e sendo mais ativo, resolvendo logo o que precisa. Então, por que não trabalhar sua dificuldade com a escrita ou com a oratória e ficar treinando-a com alegria até melhorar? Nesse caso, você pode começar um curso, treinar repetidas vezes em casa, conversar com pessoas mais experientes, assistir filmes, ler livros, fazer teatro, pode jogar jogos cujas habilidades principais sejam estas, etc.

Por que não se engajar mais toda vez que alguém critica o que você fez, ao invés de ficar se lamentando ou se defendendo? Quando alguém tece uma crítica construtiva a seu respeito, é porque existe uma falha a ser corrigida. Corra atrás, pesquise, se informe, revise. Tenha total confiança de que fez o melhor e, que se cometeu um erro, aquela pessoa lhe ajudou, apontando o problema.

Se o problema é a escassez de dinheiro, aproveite essa dificuldade momentânea para descobrir formas melhores de economizar e também de trazer de volta a prosperidade. Você pode manter uma pequena poupança em casa, guardando as moedas que sobram das compras, ou se informando mais sobre investimentos.

Muito possivelmente não conseguimos ter a mesma força que mostramos nas atividades lúdicas, porque no dia-a-dia temos que lidar com outras pessoas, o que nos leva constantemente a julgamentos e expectativas. Desse modo, se você quer ser feliz, lidando com as dificuldades de forma divertida, experimente:

  • Não dar tanto peso aos acontecimentos, tanto bons quanto ruins
  • Não exigir perfeição dos outros
  • Compreender que tudo que lhe acontece são lições para o seu aprimoramento
  • Se divertir com as dificuldades, tendo fé em si mesmo
  • Sempre pedir ajuda quando precisar
  • Não perder tempo com comparações de melhor e pior; superior e inferior
  • Dar mais risada, principalmente dos seus erros, mesmos os mais bobos, como um tropeço no meio da rua
  • Se mostrar tal como é, sem tanta timidez ou receio de que saibam quais são seus defeitos
  • Não perder tempo pensando no que aconteceria caso você falhasse

A partir dessas atitudes, você verá que quando aliviamos o peso dos acontecimentos, não dando um significado de "tudo ou nada" para eles, a solução dos problemas se torna mais fácil e menos demorada. Além disso, ser divertido atrai pessoas e bons acontecimentos, levando-nos a um tipo de vida cada vez menos difícil. Experimente.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Vanessa Mazza

Graduada em Comunicação Multimídia pela UMESP, é taróloga há mais de 15 anos. Estuda as abordagens desta prática, com o fim de decifrar a complexidade humana, abrangendo em suas consultas temas como feng shui, i ching, astrologia e numerologia. Saiba mais »

contato: vanne.furquim@gmail.com
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS