Carregando pagina

Você > Desenvolvimento Pessoal

Desvendando os mitos sobre Meditação

Entenda a técnica e descubra se existe jeito certo para meditar

 

Quando falamos em meditação, é comum ouvir perguntas do tipo: "existe maneira certa para meditar?", "se eu não estiver em posição de lótus significa que não estou meditando?", "meus pensamentos não param e minha mente tagarela não me dá trégua. Isso quer dizer que eu jamais vou conseguir meditar?", "como consigo ficar em silêncio?".

Há vinte anos, quando comecei a me interessar por meditação, foi quase como um chamado interno. Mas durante alguns anos também foi bem difícil me entregar. Sempre me perguntava: "o que é essa tal de meditação e a que se propõe?". Inicialmente comecei a procurar, para conhecer melhor, filosofias e religiões que me tocassem mais profundamente. Li muito, frequentei grupos, ia a todo lugar que me propusesse alterar meu estado de consciência.

Resolvi então experimentar recitar um mantra, comecei como um teste. Depois passei a praticar a recitação meia hora por dia, e depois em mais todas as horas vagas. Quando me comprometo comigo sou quase obcecada. Mas eu queria muito sentir a tal da meditação fluindo em mim e, acima de tudo, queria me transformar.

Ainda nem sabia por que, mas realmente desejava mudanças gerais em minha vida. Foi exatamente aí que tudo começou. Repetia tanto os mantras que em algum momento minha própria voz reverberava a minha volta e eu realmente experimentei pela primeira vez uma sensação de consciência alterada. Era muito bom, me sentia desperta como nunca e de alguma forma poderosa.

Gostei. Mas eu quis mais. Ainda me sentia presa a uma única regra e fui em frente, na minha procura. Li ainda mais, fui conhecer outros mestres em mais algumas outras linhas dentro das centenas de opções que existem quando o assunto é Meditação. Gostei muito de vários e por aí eu fui adquirindo experiências e vivências. Participei de vários grupos de estudo da espiritualidade e filosofias, fiz cursos e assim passaram os anos e as mudanças foram se tornando mais sólidas.

A tentativa que leva ao êxito

Nesta época, meditar já fazia parte de meus hábitos diários, assim como escovar os dentes. Percebi que meditar pela manhã e antes de dormir era bom para mim. Fui aos poucos - dias sim outros nem tanto - conseguindo silenciar minha mente tagarela. Descobri que ter dificuldade para se deixar envolver pelo silêncio é comum, todos têm que insistir muito até conseguir.

Aprendi também que não importava se eu silenciava minha mente, mas o que realmente valia era a minha disponibilidade em tentar todos os dias. Não estive disposta sempre, mas na maioria das vezes, mesmo quando o sono era maior que eu mesma, experimentei sentar e por um minuto me coloquei em exercício. Costumo dizer que meditar é como se preparar para uma maratona. Devemos começar aos poucos, mas ir atrás da superação todos os dias.

Hoje tenho bem claro que optei por saber um pouco de tudo, sem me comprometer com nenhuma linha específica de meditação. Acho realmente que a sabedoria é uma só. Todos conseguem falar a mesma coisa, mas com rituais e regras diferenciadas. Apenas isso. Meditar e fazer silêncio não depende de como chegamos até ele. Quero deixar bem claro também que essa é a minha postura, é como eu conduzo minha vida, baseada em muitos estudos e vivências pessoais. E agora eu convido você a descobrir qual é o seu jeito para chegar à meditação, caso ainda não tenha pensado sobre isso. De qualquer maneira, respeito imensamente tudo que leva - de forma sincera e legítima - ao reencontro interior.

Mitos e verdades sobre a Meditação

Escrevi tudo isso para dizer que meditar é apenas silenciar. Não importa se você vai sentar, deitar, caminhar, dançar ou respirar. Não importa quais técnicas vão lhe auxiliar a chegar ao silêncio. O que importa realmente é a sua determinação em chegar lá, mesmo sabendo que amanhã você pode não conseguir, mas que mesmo assim está tudo certo e você vai continuar.

Meditar é um exercício de aceitação do agora, de se reconhecer humildemente como o ser que é. Meditar é também um exercício de entrega e desapego da mente identificada com o ego negativo. É saber se livrar da ilusão causada pelas memórias de experiências passadas e já cristalizadas. Você deve se desapegar até da ideia de conseguir. Meditar é uma verdadeira prova de amor próprio.

Medite. Ache a técnica e o lugar mais apropriado para você chegar lá, e tenha mais equilíbrio, saúde, bem-estar geral e mil outras possibilidades de benefícios reais. Passamos quase o tempo todo dizendo que estamos exaustos, que queremos parar tudo e descansar, que a vida esta muito estressante, que tudo está muito rápido, que queremos um pouco de paz. Mesmo assim nos mantemos ligados na TV, nos computadores ou nos celulares, na primeira oportunidade de relaxamento. Vamos parar de reclamar e agir em direção às nossas verdadeiras necessidades? Silêncio! Só isso, nada mais. E o nada se transformará em tudo que realmente precisamos: silêncio!

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Regina Restelli

Terapeuta holística que vem desenvolvendo um inovador trabalho de autoconhecimento e autocura, baseado nos princípios da Física Quântica. Promove Grupos de Meditação em todo o país. Saiba mais »

contato: sanatkumara.tera@gmail.com
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS