PUBLICIDADE

Casa e Família > Filhos

Ciúme do irmão mais novo pode ser amenizado

Pais devem preparar criança para a chegada do novo membro na família

Por: Denise Gurgel

 

Um dia a atenção está toda voltada para ele e, após a chegada do caçula, o irmão mais velho perde o trono de filho único. Aí não tem jeito, o ciúme pode bater na porta da sua casa. Vamos bater um papo por aqui e aprender a lidar com essa novidade.

Com o nascimento do irmão caçula, sentir um pouquinho de ciúmes é inevitável. Eu mesma passei por essa situação, pois meu irmão nasceu quando eu tinha três anos. Uma idade difícil na vida da criança para que ela compreenda a mudança na família. Nessa fase ela se relaciona com o exterior ainda através dos pais e, sendo assim, precisa de uma boa demanda de tempo e atenção.

Para ajudar a criança a entender essa nova fase da família é preciso muita atenção e uma dose extra de paciência. Há casos em que o irmão mais velho pede para mamar no peito novamente, depois da chegada do caçula. Se já tirou a fralda, começa a ter alguns "escapes" noturnos. Essa regressão faz parte e é uma forma de chamar atenção. O essencial é sempre mostrar para a criança que ela é e continua importante para você.

A chave para lidar com essa situação está no envolvimento com a chegada do mais novo membro da família. Geralmente o ciúme é mais acirrado quando nasce outro irmão do mesmo sexo. Nesse caso, fica difícil separar o que é de um e do outro, pois os gostos são parecidos e aí as crises de ciúmes são um caso sério.

No entanto, atitudes simples fazem a diferença nessa circunstância. Confira abaixo algumas dicas.

Compartilhe seus sentimentos com a criança

"Nada como uma conversa". Essa é uma frase que funciona quando colocada em prática. Desejar a chegada de mais um membro da família deve ser um sentimento compartilhado com o seu filho(a), afinal a mudança acontecerá na vida de todos. Bianca Paradela,mãe da Luisa de 5 anos e do Léo de 3 meses, disse que Luisa pediu um irmão. E que deixar a pequena participar dessa escolha é uma importante forma de respeitar também este momento dela, já que seria mais um membro da família da qual ela faz parte.

Também é interessante explicar que o bebê exigirá um cuidado especial. "Antes mesmo de engravidar eu explicava que teria que amamentar e dar atenção ao novo membro. Também dizia que faria com a criança tudo que fiz com ela quando bebê", diz Bianca Paradela.

Envolva a criança na gestação

O ideal é envolver o reizinho da casa a participar da gravidez. Escolher o enxoval, participar de um ultrassom, passar creme e conversar com a barriga ajudam o pequeno a entender que o irmão está chegando.

"Minha filha mais velha tem um carinho enorme com a irmã e todos os dias, logo de manhã, ela beija, abraça e fala oi para minha barriga, sempre perguntado sobre a irmãzinha. Esse carinho partiu naturalmente da Alice Marie, quando um dia eu estava passando creme na barriga, ela sentou do meu lado e me ajudou. Foi simplesmente lindo aquelas mãozinhas pequenas fazendo carinho", disse Dalila Alves, gestante de 35 semanas da Emily e mãe da Alice Marie, de 1 ano e 3 meses.

Incentive o cuidado com o irmão mais novo

Que tal chamar o filhote para ajudar a trocar a fralda do pequeno? Ele (a) pode ajudar pegando a fralda, ou na hora do banho, esfregando as costas do bebê. E no final da tarefa, dê um estímulo positivo e diga que sem ele(a) você não teria conseguido fazer.

Reserve um tempinho para o outro filho

Sentir um pouco de ciúme e competir com o novo irmão é normal. Por isso, após o nascimento do bebê, reserve um tempinho para brincar com o filhote mais velho e dar atenção exclusiva. Andreia Albuquerque fazia isso e disse que deu certo. "A Tábata nasceu quando o Andrey tinha três anos. Ele cuidava, ajudava e eu tentava, nas horas que ela dormia, sempre estar presente com ele", diz Andreia mãe do Andrey de cinco anos e da Tábata, com dois anos.

Combata o ciúme

Na hora da crise de ciúme, avalie a situação e lembre-se sempre que não deve estar sendo fácil para o mais velho (a) lidar com a novidade na família, e de agora ter a atenção dividida. Converse sempre e avise que da próxima vez o colocará de castigo. Mas lembre-se: se em qualquer momento você usar o castigo, o ciúme aumentará na mesma proporção da desobediência.

Estimule o amor entre irmãos

Estimule brincadeiras entre os filhos e participe também, reforçando que amizade entre os irmãos é a melhor que existe, e nunca faça comparações. "Tento ensiná-los a estarem sempre juntos. Sinto que eles se amam e se completam, mas tem os momentos faíscas, de egoísmo e de ciúme, que é natural", diz Andreia Albuquerque.

Andreia, que é irmã gêmea de Adriana Albuquerque, conta que raramente brigavam e quando os desentendimentos aconteciam, em pouco tempo uma pedia desculpas para a outra. Fizeram faculdade juntas e trabalharam na mesma. O duro mesmo, conta Adriana, foi se separar da Andreia quando ela se casou e mudou para o interior de São Paulo. Para matar as saudades, se falam todos os dias.

Bianca Paradela reforça o coro: "agora que o Leo está com três meses, está tudo muito tranquilo. Luisa ama o Leo, que também já mostra seu encantamento por ela. Ela fica muito orgulhosa porque ele a olha e dá um sorriso, fica alvoroçado e brinca bastante. Com isso, cuida dele com muito carinho. É como se estivesse brincando de boneca. Já sabe até identificar choros, me pergunta se lembrei de trocar fralda e até se já coloquei a meia", diz a mãe.

Respeite seu tempo

Às vezes a culpa vem da mãe que se sente triste por não poder dar a mesma atenção ao filho mais velho ou por não conseguir dar ao filho mais novo a mesma atenção que deu para o primogênito. Elaborar essa mudança também é tarefa dos pais para poder curtir os seus filhos sem culpa.

Para continuar refletindo sobre o tema

Experimente ler na companhia do filhote os livros:
- Vou ganhar um irmãozinho (Panda Books)
- Quero ser meu irmãozinho (Ed. Melhoramentos)

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Denise Gurgel

Fisioterapeuta materno-infantil e professora de shantala. Desde 2002 dedica-se a estudos sobre movimentos e expressão corporal dos bebês. Ministra cursos sobre shantala em São Paulo. Saiba mais »

contato: contato@cursoshantala.com.br
  • e-mail
  • Imprimir

MATÉRIAS RELACIONADAS

E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS

NEWSLETTER

GRATIS
minimize close
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA A NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS