Carregando pagina

Você > Autoconhecimento

Não sabote a si mesmo

Identifique e mude o que lhe impede de concretizar seus desejos

 

Você já se envolveu em uma paquera e, quando estava para assumir o romance, algo ocorreu e lhe impedir de manter o relacionamento? Alguma vez você fez um curso e, antes de se formar, desistiu de finalizá-lo? Esteve para receber uma promoção profissional, mas, no momento de iniciar a nova função, aconteceu alguma coisa que impossibilitou? Vejo nessas situações a possível presença da autossabotagem.

Como gosto de tentar compreender as causas que nos levam a agir de determinada maneira, as autossabotagens sempre me chamaram a atenção. Descobri o quanto é importante identificar em mim o fator que gera ou contribui para uma situação que me impede de viver o que pretendia. E nessas percepções, cheguei à constatação de que a autossabotagem, muitas vezes, surge em função de termos crenças diferentes do que desejamos.

Por exemplo: se eu desejo me relacionar com uma pessoa, crio meios de me aproximar dela. E tento estabelecer diálogo. Tento seduzir e me abro para ser seduzido. Esse processo pode criar as condições de termos uma parceria efetiva. Um compromisso tende a surgir daí. Porém, se eu sempre nutri -com pensamentos, sentimentos e atitudes - a crença de que não tenho valor para ser amado ou de que relacionamentos enriquecedores não existem, esse paradigma poderá me sabotar. E, assim, a parceria que estava sendo construída se rompe, antes de haver um maior envolvimento.

Quanto mais nossas crenças estiverem em sintonia com nossos desejos, temos melhores chances de realizá-los. "Quanto mais nossas crenças estiverem em sintonia com nossos desejos, temos melhores chances de realizá-los. "

Porém, o que parece ser um erro de nossa parte (ter uma crença oposta ao que desejamos), pode nos levar ao acerto numa próxima oportunidade. Em outras palavras, a autossabotagem pode nos evidenciar as crenças que estamos nutrindo, seja em qual área de nossa vida for. Se nos sabotamos profissionalmente ou afetivamente, precisamos enxergar com lucidez as crenças desenvolvidas por nós. Elas são mais poderosas do que nossos desejos conscientes. E, portanto, merecem ser compreendidas e mudadas.

A autossabotagem pode ser uma oportunidade de aprimoramento

Quando vivemos um evento que nos impede de ter o que desejávamos, talvez seja produtivo encontras as crenças que temos sobre tal assunto ou área de nossa vida. "Quando vivemos um evento que nos impede de ter o que desejávamos, talvez seja produtivo encontras as crenças que temos sobre tal assunto ou área de nossa vida. "

Desse modo, uma pessoa que não assume uma nova função profissional, por conta de um impedimento que sabota o desejo de promoção no trabalho, pode, por exemplo, refletir sobre as crenças que possui quanto ao sucesso. Ela pode considerar que alcançar a realização financeira de maneira justa é algo quase impossível. Pode acreditar que as pessoas vencem na vida através do famoso jeitinho ou de politicagem. Sendo assim, terá de mudar essas crenças se quiser crescer profissionalmente.

O mais belo do que tenho percebido é o quanto a autossabotagem, além de nos conscientizar de nossas crenças, serve para não trilharmos um caminho para o qual ainda não nos sentimos preparados. Ela nos oferece uma oportunidade: a de procurar nos aprimorar para aproveitar uma nova chance neste assunto ou área de nossa vida que hoje nos sabotamos. Essa pessoa, por exemplo, que por algum motivo não assumiu efetivamente o novo cargo, muito provavelmente ainda não se sentia preparada para as responsabilidades do mesmo. E terá oportunidade de se preparar melhor para quando uma nova oportunidade surgir. E, assim, aproveitá-la com mais naturalidade e prazer.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Yubertson Miranda

Yubertson Miranda é numerólogo, astrólogo e tarólogo e é graduado em Filosofia. Ama encontrar significado nos eventos do dia a dia. É autor das análises numerológicas do Personare. Saiba mais »

contato: yubertson-revista@personare.com.br
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS