Rafael Zenato
  • Por Rafael Zenato
  • Leia em 5 min.
  • 24/09/2020
  • Atualizado em 24/09/2020 às 21:39

Yin-Yang na prática: resolvendo problemas de comunicação no trabalho

Yin-Yang são a chave para resolver problemas de todos os tipos, pois os resultados que alcançamos vêm justamente da harmonia entre essas duas energias.

Yin-Yang na prática: resolvendo problemas de comunicação no trabalho

Yin-Yang são a chave para resolver problemas de todos os tipos. Sabe por quê? Porque os resultados que alcançamos na vida vêm justamente da harmonia entre essas duas energias existentes. Yin, o princípio receptivo; e Yang, o princípio ativo.

Neste artigo, especificamente, veremos como resolver problemas de comunicação utilizando a abordagem de Yin-Yang.

Todos os problemas que trarei aqui são casos reais de alunos que atendo em processos de mentoria. Por isso você pode esperar soluções práticas, combinado?

Hoje o objetivo é investigar como resolver três problemas de comunicação no trabalho para expandir a capacidade de liderança.

A base de tudo: o princípio de Yin-Yang

Yin e Yang representam as duas polaridades existentes no universo. São duas forças que atuam em direções opostas, mas ao mesmo tempo complementares.

Energia Yin: o que é

Yin é o princípio receptivo. É sinônimo de inação, receptividade, acolhimento, ausência, audição, desapego, silêncio, abrir mão do controle.

Em termos de comunicação no trabalho, Yin é a energia da escuta, da permissão, da introspecção, da quietude e da tranquilidade.

Energia Yang: o que é

Yang é o princípio ativo. É sinônimo de ação, iniciativa, proatividade, presença, movimento,

Na comunicação profissional, Yang é a energia da fala, do direcionamento (no sentido de dar ordens e direções), de dar ideias, de liderar.

Os problemas de nossa vida vêm do desequilíbrio dessas energias em um assunto ou área. É isso que vamos analisar nos estudos de casos a seguir.

Problema #1: Eu gostaria que minha equipe fosse mais proativa e trouxesse mais ideias

A maioria dos líderes que atendo passam pelo mesmo problema. Eles querem que suas equipes sejam mais proativas, autônomas e independentes.

Gostariam de poder tirar um dia de folga sabendo que tudo vai ficar no lugar. Só que a equipe fica acionando eles para resolver coisas pequenas.

Neste momento, é importante observamos a seguinte constatação: “Aquilo que te trouxe até aqui não é o que vai te levar para o próximo nível”.

Os líderes se tornaram líderes tomando a frente, controlando as situações e assumindo responsabilidades. Tornaram-se líderes assumindo as broncas e apagando incêndios que outras pessoas não estavam dispostas a apagar. Tudo isso faz parte da energia Yang.

Porém, depois que você já é líder, o jogo muda! Para que a sua equipe seja mais proativa e traga mais ideias, você precisa dar um passo atrás e deixar seus colaboradores assumirem o protagonismo. É preciso ancorar a energia Yin.

Essência do problema: Excesso de energia Yang (controle) na comunicação e postura profissional.

Solução: Para estimular a proatividade (energia Yang) você precisa ficar mais receptivo (energia Yin). É necessário abrir mão de querer controlar todos os processos.

Autodesafio sugerido: Falar menos nas reuniões e ouvir/perguntar mais.

Problema #2: Não consigo expor minhas ideias e fazer com que me ouçam

Enquanto algumas pessoas têm dificuldades pelo excesso de posicionamento, outras sofrem por não conseguir se posicionar, expressar ou expor suas ideias. Se você entendeu o princípio, já deve ter percebido que aqui o problema é exatamente o oposto do caso anterior.

A dificuldade de expressão está diretamente ligada ao sentimento de vergonha e ao medo do julgamento. Há casos de pessoas que chegam a falar suas ideias, mas se expressam com a voz tão baixa que (literalmente) ninguém as escuta.

Isso acontece porque, no fundo, não queremos ser ouvidos. Preferimos não aparecer, já que isso nos traz uma falsa sensação de segurança.

Para resolver o problema, não precisamos necessariamente sair palestrando, fazendo apresentações ou dando dezenas de ideias em reuniões.

Podemos começar simplesmente nos permitindo expressar nossas opiniões em conversas particulares, compartilhando algumas dificuldades e pedindo mais ajuda. Isso tudo faz com que aceitemos nossa vulnerabilidade, diminuindo aos poucos o medo do julgamento.

Essência do problema: Excesso de energia Yin na expressão.

Solução: Compartilhar pequenas opiniões, dificuldades e posicionamentos em conversas particulares. Aos poucos, com autorrespeito, isso pode ser expandido para conversas em grupo e reuniões.

Autodesafio sugerido: Compartilhar uma pequena dificuldade pessoal sua com um colega.

Problema #3: Não sei quais palavras usar para motivar as pessoas que lidero

Recentemente, um aluno compartilhou a seguinte dificuldade. Ele estava dando mais oportunidades e responsabilidades para seus liderados, porém esses colaboradores não estavam demonstrando vontade de crescer dentro da empresa.

Meu aluno perguntou: “Se eles sabem que isso vai fazer eles crescerem, por que não assumem essa responsabilidade?”.

O problema é que esse aluno estava focando muito nos seus próprios valores. Ele estava presumindo que seus liderados tinham as mesmas metas profissionais que ele, e que queriam trilhar um caminho parecido.

Depois de discutir o assunto mais a fundo, chegamos à conclusão de que seria preciso adotar uma postura mais investigativa e empática. Presumir menos coisas sobre os objetivos dos outros e perguntar mais o que eles querem, buscando maneiras conjuntas de incentivá-los a crescer.

Em vez de tentar forçar seus funcionários a crescer do jeito do líder, esse líder poderia fazer um papel mais acolhedor, compreendendo os valores e prioridades do cada integrante do time.

No fundo não era um problema apenas de comunicação, mas também de postura. Era preciso deixar ir as presunções (yang – saber) e se abrir para a investigação (yin – não saber).

Essência do problema: Excesso de energia Yang (certeza, presunção) nos relacionamentos com liderados.

Solução: Adotar uma escuta ativa (yin) e fazer perguntas que estimulem o outro a compartilhar sua visão de vida e de carreira (yang que estimula o yin).

Autodesafio sugerido: Perguntar mais sobre a vida pessoal de seus liderados para buscar compreender seus valores, prioridades, objetivos e dificuldades.

Yin-Yang na prática: livro Tudo É Perfeito Como É

Assim como a Lei da Gravidade, que está sempre presente mesmo que a gente não perceba, as leis espirituais também influenciam nossa vida e nossos resultados o tempo todo. Esses princípios operantes universais estão totalmente conectados ao conceito de Yin-Yang.

Tendo o princípio de Yin-Yang como uma de suas bases principais, o livro “Tudo É Perfeito Como É – Entendendo as leis espirituais para perceber como tudo se encaixa” se aprofunda no funcionamento das energias Yin-Yang em diversas áreas da nossa vida, abordando mais de 15 leis espirituais.

Essa é uma obra recomendada para quem deseja entender a fundo os problemas e desafios de sua vida. Com a ajuda do livro, você aprenderá a equilibrar Yin-Yang na prática por meio de comportamentos mais benéficos e funcionais.

Adquira agora o seu exemplar de Tudo É Perfeito Como É.

Este é o primeiro de uma série de artigos sobre Yin-Yang na prática. A cada texto, veremos como usar o princípio de Yin-Yang para resolver um problema específico.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Rafael Zenato

Rafael Zenato

Rafael é autor do livro Tudo É Perfeito Como É, Pós-Graduado em Psicologia Positiva, Ciência do Bem-Estar e Autorrealização pela PUC-RS, Certificado como Líder e Treinador de Alta Performance pela Pandora Treinamentos e Bacharelado em Comunicação Social pela UFRGS. Com vivências em 15 países de 4 continentes, já escreveu mais de 670 artigos de blog em diferentes áreas do desenvolvimento pessoal e profissional. Possui +10 anos de experiência em comunicação e +3 anos de experiência em treinamentos, além de estudos e práticas nas áreas de Análise Corporal e Comportamental, Psicologia Analítica, Produtividade e Gestão do Tempo, entre outros cursos e formações. Saiba mais