Um fresco sopro de Ayurveda

Sri Sri Ravi Shankar explica conceito da ciência da vida

A vida tem quatro características: existe, evolui, se expressa e se extingue. Por ter tais características, ela depende de cinco elementos: terra, água, ar, éter e fogo. Estes correspondem aos cinco sentidos: visão, olfato, gustação/paladar, audição e tato.

Ayurveda é o estudo da ciência da vida – veda significa conhecer e Ayur quer dizer vida. De acordo com a Ayurveda, a vida ou a existência não é formada de compartimentos rígidos – é um fluxo harmonioso.

Nem os cinco elementos são compartimentos endurecidos feitos de objetos definidos – eles fluem de um para o outro. Cada um dos elementos contém os outros quatro. Portanto, a abordagem que a Ayurveda tem da vida é holística.

O que é Dosha?

Dosha é o biotipo de cada indivíduo, de acordo com a medicina indiana, Ayurveda. Existem três doshas, e cada um apresenta suas características específicas (Pitta, Kapha e Vata).

O elemento mais sutil em nós é o espaço (éter), do qual a mente é feita; o mais robusto é a terra, do qual nossos ossos, pele e estrutura corporal são constituídos. Para compreender a fisiologia, suas características e seus reflexos na mente, o sistema humano é dividido em três Doshas ou desequilíbrios: Vata, Pitta e Kapha.

Quando adoecemos, aparecem os sinais

Quando uma doença surge, ela se manifesta primeiramente na forma de pensamento, que é o aspecto mais sutil, depois se manifesta de forma mais consistente. Posteriormente, ela se manifesta na forma de luz, isto é, na aura. Somente depois disso é que a doença se manifesta no corpo.

Para começar, sintomas simples aparecem na forma fluida, podendo ser erradicados; e só mais tarde, eles se manifestam na forma sólida, sendo necessário o uso de medicação. Na aromaterapia, uma doença pode ser curada através do uso de fragrâncias. Esse tipo de tratamento é voltado para o aspecto preventivo.

A abordagem holística do Ayurveda inclui exercícios, respiração e meditação. Respiração é sinônimo de vida. De forma prática, se alguém não está respirando, isso é um sinal de que não há mais vida.

É muito interessante notar a relação entre respiração e os três Doshas no corpo. Os Doshas afetam algumas partes do corpo mais do que outras. Por exemplo, o Dosha Vata é predominante nas partes baixas do corpo: estômago, intestino, etc. Enfermidades como problemas gástricos e dores nas juntas se originam dele.

O Dosha Kapha é predominante na parte mediana do corpo. Tosses costumam ser resultado de um desequilíbrio Kapha. O Dosha Pitta afeta a parte superior do corpo, por exemplo, a cabeça – temperamentos mais explosivos são um sinal de Pitta.

Dentre as técnicas de respiração, o pranayama das três etapas tem efeito sobre esses três Doshas. Entre as diferentes técnicas, há exercícios específicos para as partes baixas, medianas e superiores do corpo. Após o pranayama das três etapas, você sente que os Doshas no seu corpo foram alterados. Algo no corpo muda; você não se sente o mesmo, você se sente mais equilibrado. O pranayama traz esse equilíbrio para o sistema.

O que é Pranayama?

Pranayama é a condução da energia do corpo através da respiração. “Prana” refere-se a força vital e “ayama” significa conduzir ou alongar.

Uma vez que você entra no ritmo do pranayama, você sente o equilíbrio se aproximando. Fazer dele um hábito pode ser difícil, mas a prática em si não é. Ritmos definidos ou padrões de respiração corrigem esses Doshas e trazem o equilíbrio para as partes do corpo relacionadas a eles. Também podemos encontrá-los nos nossos dedos das mãos e nas terminações nervosas. Por exemplo, o dedo indicador é Kapha; o dedo do meio é Vata, e o anelar é Pitta. Você pode identificar os Doshas agindo/funcionando no corpo de alguém pelo formato dos dedos.

A prática de Mudra pranayamas, por exemplo, consiste em pressionar gentilmente as pontas dos dedos de forma sutil enquanto a respiração Ujjayi (na qual o ar passa por trás da garganta) é feita, o que equilibra os Doshas no corpo.

Como trazer boa saúde a um sistema?

Primeiramente, preste atenção ao elemento éter, que é o elemento da mente. Se sua mente está congestionada com muitas impressões e pensamentos, isso drena o seu poder/ a sua capacidade de resistência e prepara seu corpo para uma doença. Se a mente está limpa, calma, meditativa e agradável, a resistência do corpo aumenta, o que impede que problemas de saúde se instalem no corpo. Dessa forma, o primeiro remédio é acalmar a mente, que é feita de éter.

Energizando nosso sistema com prana – energia ou sopro da vida – você pode limpar a sua aura e prevenir doenças antes que elas apareçam.

Depois, vem o elemento ar, a respiração. A aromaterapia depende desse elemento. E então, temos a luz – a cromoterapia. Doenças podem ser vistas na aura das pessoas antes de sua manifestação física. Alguns médicos fizeram pesquisas baseadas em fotografia da aura, especialmente para casos de úlceras, câncer e diabetes. Eles tiraram as fotos seis meses antes dessas doenças se manifestarem no corpo e encontraram algumas manchas nas imagens da aura. Energizando nosso sistema com prana – energia ou sopro da vida – você pode limpar a sua aura e prevenir doenças antes que elas apareçam.

É isso o que o yoga faz. Patanjali, nos Yoga Sutras, diz que o propósito do yoga é “Parar a tristeza antes que ela surja”.

Então, chegamos ao elemento água. Jejuar com água, purificar o sistema com ela pode equilibrá-lo. Como último recurso, é claro, o uso de diferentes ervas medicinais, medicamentos e cirurgia. Tais métodos devem ser usados quando todos os outros falharam ou foram negligenciados e não nos resta saída.

O segredo da respiração

Nossa respiração tem muitos segredos para nos oferecer; para cada movimento da mente, há um ritmo respiratório correspondente. Cada ritmo afeta certas partes do corpo fisicamente. Observar essa incrível/forte correlação entre essas sensações, o nível do corpo e dos humores da mente é meditação.

Você já reparou na sensação que você tem quando alguém te elogia? Ou quando você se sente feliz vendo o pôr do Sol ou encontrando um ente querido? Você tem uma sensação de expansão da mente, de consciência. Apesar de sentirmos tal felicidade acontecendo, nós não conseguimos perceber a conexão. Isso acontece, pois nossa atenção está no objeto, não na sensação. Quando você está triste, há uma sensação de contração.

Em algum lugar, você se sente apertado e tenso por dentro; há uma contração da consciência – que é tristeza, infelicidade. Conhecimento é um saber que se expande. O que é esse algo que, no corpo, se expande e se contrai, se sente feliz ou triste, se expressa e experimenta, que evolui e se move através dos acontecimentos? Esse conhecimento (essa busca) é o estudo da consciência, da vida, do prana, da Ayurveda.

Respirar é o primeiro ato da vida e é, também, o último. Entre os dois momentos, apesar de estarmos inspirando e expirando, nós não prestamos atenção à respiração.

Respirar é o primeiro ato da vida e é, também, o último. Entre os dois momentos, apesar de estarmos inspirando e expirando, nós não prestamos atenção à respiração.

Se você se atentar à respiração, você descobrirá que, em um minuto, nós respiramos por volta de dezesseis ou dezessete vezes. Se você estiver aflito, esse número sobe para vinte; se você está extremamente tenso e com raiva, talvez vinte e cinco vezes por minuto. No entanto, se você estiver calmo, amável e feliz, você respirará dez vezes; e se estiver em meditação profunda, somente duas ou três vezes.

Se você observar uma criança pequena e o seu padrão de respiração, você ficará impressionado com o quão equilibrada é a sua respiração. Crianças pequenas respiram a partir de todas as três sessões do corpo. A respiração deles é profunda, e, conforme eles inspiram, suas barrigas inflam; quando eles expiram, suas barrigas murcham. Quanto mais nervoso e tenso você estiver, mais seu corpo fará o contrário.

Você não tem que ir à escola ou ser ensinado por alguém para aprender isso. Se sua mente está afiada e atenta, então você aprenderá muito só de observar as pessoas, as crianças e a natureza ao seu redor. Porém, nossa mente está tão preocupada com inúmeros fatos, julgamentos, opiniões e impressões que somos incapazes de observar e perceber coisas refinadas na natureza.

Sri Sri Ravi Shankar

Sri Sri Ravi Shankar

Líder humanitário dedicado a elevar os valores humanos e qualidade de vida. Fundador da Arte de Viver, organização presente em mais de 150 países. 
Arte de Viver

Arte de Viver

A Arte de Viver é uma organização internacional fundada pelo líder humanitário e espiritual Sri Sri Ravi Shankar, com o objetivo de disseminar práticas de bem-estar para a redução do estresse e da violência, através de técnicas respiratórias, trabalho voluntário, yoga e meditação. Seus programas educacionais e sociais têm ajudado milhões de pessoas ao redor do mundo a transformarem suas vidas, e oferecem ferramentas que criam uma profunda paz interior e felicidade, capacitando o indivíduo a atingir seu máximo potencial.