Maria Cristina
Por Maria CristinaLeia em 9 min.08/08/2013 

Qual é o lugar do pai quando o bebê nasce?

Homem deve conquistar seu papel nos primeiros meses de vida do filho

Homem deve conquistar seu papel nos primeiros meses de vida do filho

A chegada de um filho marca uma nova etapa no relacionamento de um casal. Alguns planejam com antecedência, outros nem tanto, mas as surpresas são quase sempre inevitáveis. Uma delas é como cada um recebe o novo papel de pai e mãe. As mulheres que engravidam passam a ensaiar esse papel a partir do instante que o filho começa a crescer em seu ventre, vão criando uma conexão que ocorre a cada dia até o momento do nascimento. A chegada do bebê faz com que essa mãe se volte por completo para aquele novo ser que vem ao mundo.

Mas existe uma terceira pessoa nessa história que muitas vezes é deixada de lado durante todo o processo: o pai. Geralmente o homem não sabe bem como encarar esse novo papel, e fica em dúvida se ele também poderá ser o protagonista dessa história ou se será um simples coadjuvante.

Uma certa relação de fusão entre mãe e filho nos primeiros meses é natural. Afinal, ela esteve com aquele pequeno ser durante meses em seu ventre e é sua função protegê-lo, alimentá-lo e dar a ele todos os cuidados necessários para enfrentar este novo mundo. Mas a presença do pai não pode ser descartada.

É importante que o homem participe dos cuidados do filho, mesmo que por vezes se sinta excluído daquela intensa relação da mãe com a criança.

É importante que o homem participe dos cuidados do filho, mesmo que por vezes se sinta excluído daquela intensa relação da mãe com a criança.

O pai também precisa assumir seu papel desde o início da concepção. Estabelecer um vínculo com aquela criança que ainda está na barriga da mãe é essencial. Além disso, ele precisa compreender que é uma grande mudança também para a mulher, que precisa do apoio constante do parceiro.

Pais mais participativos

Há um tempo a função do pai era de provedor. Então era comum que a mãe cuidasse dos filhos, enquanto o homem se dedicava ao trabalho. Atualmente muita coisa mudou. É de grande importância que o pai auxilie nos cuidados do pequeno bebê. Tarefas como dar banho, alimentar e colocar para dormir não podem mais ser funções exclusivas da mãe.

Contudo, é possível que o pai sinta-se inseguro e ache que não é capaz de cuidar daquele ser tão frágil. Mas eles esquecem que a mãe também está aprendendo. Claro que muitas vezes a mulher pode tentar excluir seu parceiro deste papel, pois acredita que essa função é de sua total responsabilidade. Mas quando o pai não se deixa excluir e oferece ajuda sempre, a mãe acaba percebendo que nesta história não pode ter apenas um protagonista, e que a presença do parceiro faz com que ela possa dividir responsabilidades e ter um tempo para cuidar de si.

Assim, é necessário que o pai seja paciente e compreensivo com a mãe de seu filho. E mesmo que sinta alguma resistência, não desista de exercer seu papel e de oferecer seus cuidados. Se o casal se une como pai e mãe nos cuidados do filho, pode também continuar unido como homem e mulher na relação de casal.

Maria Cristina

Maria Cristina

É psicóloga e atende em consultório em BH e online, por Skype. Tem amor pela profissão e o desejo constante de auxiliar as pessoas a enfrentar suas crises e a buscar o autoconhecimento.