Gabriela Ornellas

Nós testamos: técnicas que eliminam ou diminuem uso de shampoo

No Poo e Low Poo são procedimentos que limpam fios de forma saudável

Nós testamos: técnicas que eliminam ou diminuem uso de shampoo

Desde muito nova sou insatisfeita com meu cabelo. Antes dos 18 anos ele era volumoso, mas nunca estava com os cachos definidos, então eu o deixava sempre preso. Minha mãe nunca me deixou alisar o cabelo, e dizia: “quando você crescer, vai me agradecer” (Verdade. Obrigada, mãe!). Então, aos 18, resolvi fazer relaxamento, um tratamento que incluía produtos químicos, mas que não seria tão prejudicial quanto um alisamento. E esse acontecimento foi um divisor de águas. A autoestima melhorou, meu cabelo não era mais insano e se transformou em um ondulado definido.

Porém, como todo procedimento que inclui produtos químicos, o relaxamento resseca os fios e necessita de bastante atenção. Como, por definição, sou uma “low maintenance girl” (uma garota que não gasta muito a cabeça e nem o dinheiro com produtos de beleza), isso significava uma atenção bem maior do que eu geralmente tinha com meu cabelo. Então, desde o relaxamento feito, procuro maneiras de hidratá-lo e deixá-lo com uma aparência saudável.

O objetivo principal das técnicas No Poo e Low Poo é limpar o cabelo de maneira saudável e que não faça mal a ele, retirando somente o necessário dos fios e mantendo-os fortes.

Ano passado estava extremamente satisfeita com os produtos que utilizava, pois deixavam meu cabelo da maneira como eu gostava. Mas, ao mesmo tempo, comecei a ter preocupação com o excesso de química que os próprios produtos possuem e, pesquisando mais pela internet, descobri que os shampoos levam embora do cabelo não só a sujeira, como também os nutrientes necessários para manter a saúde dos fios. É uma loucura, e eu não queria fazer parte disso. Foi aí, então, que encontrei duas técnicas chamadas “No Poo/Low Poo” (Nenhum Shampoo/Pouco Shampoo, em tradução livre).

O objetivo principal das técnicas No Poo e Low Poo é limpar o cabelo de maneira saudável e que não faça mal a ele, retirando somente o necessário dos fios e mantendo-os fortes.

O No Poo consiste em abolir completamente o uso de shampoos ou os produtos com silicone insolúvel em água (como condicionadores, por exemplo), que se acumulam no cabelo e prejudicam o crescimento, além de deixá-lo com aparência oleosa, já que a água é impedida de passar. Nesse caso, é feita a chamada co-wash, ou seja, uma lavagem apenas com condicionador próprio. Mas para fazer co-wash é necessário usar um produto sem qualquer tipo de silicone, com o intuito de abolir a necessidade do shampoo para retirá-lo depois. Dessa maneira, a utilização do shampoo não é mais necessária, deixando o cabelo macio e sedoso. É possível fazer uma lavagem com bicarbonato de sódio, por exemplo, substituindo o shampoo. Ele pode servir muito bem para cabelos oleosos.

Já o Low Poo (técnica que escolhi fazer uso) significa passar a utilizar pouco shampoo nas lavagens. Nesse caso, os produtos escolhidos também precisam ser sem silicone insolúvel e sem sulfato, que são agressivos ao cabelo.

Por onde começar?

Qualquer tipo de cabelo pode ser submetido às duas técnicas. Para começá-las, é necessário fazer uma pesquisa prévia e tomar algumas decisões. Primeiro você pode escolher entre No Poo e Low Poo. A maioria começa pela técnica que usa apenas pouco shampoo e, conforme o tempo passa e o cabelo se acostuma, a pessoa muda para o No Poo.

Calendário de corte de cabelo

Quer saber o melhor dia para mudar o visual? Ou quando cortar os cabelos para eles nascerem mais fortes? O melhor dia para fazer depilação? Clique no Calendário para cuidar dos cabelos e descubra gratuitamente os dias mais favoráveis para ir ao salão de beleza e também aqueles que você deve evitar mudanças.

Assim escolhido o método, vamos para o próximo passo: decidir os produtos que cabem na categoria definida. Para escolher os meus, consultei profissionais e entrei em grupos nas redes sociais, de pessoas adeptas às técnicas, nos quais elas trocam informações sobre os produtos “liberados” para uso. Existe uma enorme variedade, mas vale ressaltar que muitos necessitam de uma boa pesquisada por farmácias para serem encontrados. Os produtos variam muito de preço. Existem aqueles para hidratar, por menos de R$10, e há outros shampoos e condicionadores que vão de R$20 até R$70. Com R$50 já é possível montar um bom kit, de acordo com as preferências do seu cabelo. Mas também é possível fazer isso por menos, basta pesquisar.

Com os produtos escolhidos, é necessária uma última lavagem com o seu shampoo antigo, para que ele retire todos os resíduos deixados pelo condicionador, que ainda possam estar no seu cabelo. A partir daí, já é possível começar a nova técnica. Para perceber os resultados, varia de cabelo para cabelo. No meu caso, no dia seguinte já vi diferença: percebi uma maior maciez, uma aparência mais saudável. Meu cabelo é perfeito para a técnica, por ser muito seco e sempre precisar de hidratação. Deu para ter uma noção da necessidade que meus fios tinham por “novos ares”. Mas pode variar de 1 a 2 semanas para a pessoa enxergar os benefícios das técnicas. É possível que no início da mudança você não fique satisfeito com o resultado, mas não desista tão cedo! Às vezes seu cabelo já estava tão acostumado como era antes, que precisará de um tempo para se adaptar. Tenho uma teoria de que cabelos são extremamente sentimentais.

precisamos saber o que colocamos em nosso cabelo, assim como pensamos sempre no que estamos comendo

Faço a técnica Low Poo há três meses e não quero outra vida. Meu cabelo é extremamente carente e requer um trabalho maior do que eu dedicava antes. Agora, somos melhores amigos. É bastante gratificante. Antes, ele estava sempre ressecado, exceto quando eu ia ao salão hidratar (ou seja, três vezes ao ano). Os produtos que eu utilizava em casa nunca pareciam ser suficientes e os fios ganhavam muito volume após uma hidratação. Além disso, eu nunca sabia o dia de amanhã. Um dia meu cabelo estava em ótimo estado, no dia seguinte em péssimas condições. Era bastante instável e desagradável. Ao lavá-lo, era necessário permanecer em casa e esperar secar, caso contrário o vento transformava-o em um emaranhado de caos. Agora ele é domável, sabe lidar com o vento e não parece seco o tempo inteiro.

Aprendi que precisamos saber o que colocamos em nosso cabelo, assim como pensamos sempre no que estamos comendo.

Nossos fios também precisam de uma mínima atenção e carinho, principalmente nós que vivemos em um país tropical, que recebe muito sol e acaba danificando as madeixas com o tempo. Pela primeira vez decorei nomes de produtos químicos, feito que eu não tinha conseguido nem na escola para passar na prova. As comunidades sobre o assunto costumam ser muito abertas a novos integrantes e eles têm imensa paciência em criar tutoriais para diferentes casos e explicar tudo que precisa (se você gostar e quiser se aprofundar no assunto, é bastante conteúdo para ler e entender!).

Para entrar nesse mundo novo e maravilhoso, é necessário quebrar os estereótipos sobre cabelo e seus produtos. Existe uma ideia, que nos é transmitida pela mídia, de que o cabelo que não é lavado todo dia com shampoo e condicionador é sujo, mas não é assim que acontece na realidade. Nosso cabelo é bombardeado diariamente com diferentes produtos que não necessariamente vão deixá-lo saudável. E pode não parecer a princípio, mas com o tempo seus fios vão demonstrar suas dificuldades.

Hidratação natural caseira complementa técnicas

Uma curiosidade foi um aprendizado bônus que tive com essa técnica. Chama-se umectação. Para quem não conhece, é uma hidratação natural, profunda e maravilhosa. Deixa o cabelo macio, dá um jeito no frizz – meu maior inimigo (veja aqui dicas para acabar com o frizz) – e repara os fios. Só vantagem. Existem diversos tutoriais e técnicas disponíveis por aí, mas como eu disse anteriormente, sou uma “low maintenance girl”, então não tenho muita paciência e nem muita energia em tratamentos mirabolantes. Faço uma versão rápida do tratamento, que também funciona lindamente. É assim: você vai precisar de um óleo de coco, extravirgem de preferência, e caso ele venha durinho na embalagem, coloque-o 10 minutos dentro de um pote com água morna. Quando ele ficar líquido, você retira e, colocando um pouquinho na mão, vai passando pelas mechas de cabelo, da ponta até a raiz. Minha irmã reclama do cheiro quando passo perto dela, então fica a dica de que o odor do coco é forte. Depois de passar o óleo de coco no cabelo todo, deixo-o agindo pelo tempo que achar necessário, mas sugiro no mínimo uma hora. Para tirar, é necessária uma lavagem bem completa. Seja diferente de mim e tenha paciência! Passe o seu shampoo escolhido mais de uma vez e, depois, o condicionador (esse é uma vez só). É tiro e queda. O cabelo muda mesmo, é incrível. E na hora. Secou, já dá para ver os resultados.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Gabriela Ornellas

Gabriela Ornellas

É estudante de Design de Mídias Digitais. Saiba mais