Ilumina: festival de autoconhecimento na Chapada dos Veadeiros

Em julho, o evento chega à sexta edição com expectativa de reunir 2500 pessoas

A sexta edição do Festival Ilumina será realizada entre os dias 6 e 8 de julho, no Novo Portal da Chapada, em Alto Paraíso, Chapada dos Veadeiros. O propósito do Festival Ilumina é “facilitar a ampliação da consciência individual, através do autoconhecimento, da reconexão com a natureza e do resgate de valores humanos elevados, do amor e da alegria”, conta Lara Luzuah, uma das idealizadores. Cada detalhe da programação da edição de 2018 foi planejado nesta vibração. Atrações musicais como Awaken Love Band, Awaken Mantras e Pem Jitendra tocarão em 432hz, frequência do batimento cardíaco. 

O líder humanitário,Sri Prem Baba abre o festival com o Satsang (do sânscrito Encontro com a Verdade), além de realizar duas palestras nos dias 07 e 08 de julho, respectivamente. O evento conta ainda com O Despertar do Guerreiro Interno, de Fernando Belatto, e DanzaMedicina, de Morena Cardoso, além de shows de Vanessa da Mata, Mariene de Castro e Flavia Wenceslau. Paralelamente ao festival, 21 workshops de aprofundamento serão oferecidos com temáticas diversas.

Com a expectativa de reunir 2500 pessoas na edição de 2018, as idealizadoras Karla Duarte e Lara Luzuah querem gerar o menor volume possível de lixo, por isso, a organização usará materiais de papel ecológico e biodegradável.  Todo o manejo de resíduos sólidos com separação e compostagem será feito por uma equipe especializada, com apoio da Prefeitura Municipal de Alto Paraíso.

Festival Ilumina: a história por trás do evento

Karla Duarte e Lara Luzuah se conheceram organizando eventos em Goiânia há alguns anos. Já no primeiro festival, em 2013, a dupla reuniu 450 pessoas, chegando a 2000 na derradeira edição.

O Festival Ilumina surgiu do desejo de levar as experiências que a dupla vivenciou em processos de autoconhecimento para outras pessoas. “Compartilhar com os outros aquilo que amamos e vivemos, o que nos curou, transformou e alegrou”, destaca Karla. “Compartilhar com todos um caminho no qual acreditamos e sentimos verdadeiro no coração”, completa. Lara lembra que saía das vivências com o mesmo pensamento: “as pessoas precisam saber que isso existe”.  Foram alguns anos, muitas experiências e o mesmo desejo. “Era tão incrível que o coração só queria gritar ao mundo a sua existência”.

Equipe Personare

Equipe Personare

Nós, da equipe Personare, também estamos em um processo constante de conhecimento sobre nós mesmos, sobre o mundo e sobre as relações humanas.