Pesquisar
Loading...

Terapias alternativas: profissional é fundamental para evitar ciladas

Florais e essências vibracionais são terapias alternativas e naturais mas precisam de acompanhamento. Saiba o porquê.

Muitas pessoas acreditam que por serem alternativas ou naturais, certas terapias não precisam de profissionais qualificados. Na ânsia de obter resultados imediatos para alguma questão, as pessoas se auto medicam sem critério.

Muita gente se baseia em textos encontrados na internet que nem sempre são cuidadosos nas instruções de uso, se baseando em experiências de amigas e amigos, em veiculações pelo WhatsApp e outras redes sociais.

O resultado dessa prática pode ser desastroso, tanto pelo fato da pessoa exagerar na quantidade da medicação escolhida, quanto pelo fato de se medicar de forma completamente equivocada e, a partir daí, passar a acreditar que essas terapias não funcionam.

Terapias alternativas e naturais precisam de profissional com qualificação

Precisa ficar bem claro que não é porque a medicação é natural, como chás, florais, essências aromáticas, práticas alimentares, práticas de exercícios físicos e outras contempladas nas terapias alternativas e naturais, que a necessidade de um profissional qualificado possa ser dispensada.

Os profissionais estudam, conhecem os efeitos das práticas, são treinados para escuta atenta para poder indicar a melhor opção para cada indivíduo e se atualizam sempre, são responsáveis no exercício de suas profissões.

Dessa forma, vamos listar algumas consequências do uso inadequado especificamente no caso das Essências Florais até mesmo para que elas não sejam desacreditadas, mas ao contrário, que sejam encaradas com a eficácia e respeito que merecem já que não são aleatórias, mas fruto de profundas pesquisas e estudos.

É importante lembrar que podem ser usadas isoladamente ou como terapias complementares à medicina tradicional. Todavia, com indicação de profissional qualificado. Ou seja, não são conflitantes e sim complementares.

Ciência e terapias holísticas podem caminhar de mãos dadas, assunto abordado nesse artigo.

Os florais e as essências vibracionais

Qualquer pessoa pode ler a indicação de florais e escolher alguns para tomar. São remédios vibracionais, não têm contra indicação até mesmo por não terem princípio ativo. São remédios feitos da energia das flores, dos ambientes, dos sons, de pedras etc.

Quando um leigo lê a descrição das essências, não é raro achar que precisa de todas elas ou de quase todas. O próprio olhar da pessoa sobre si mesma é viciado. Pode descartar uma essência por achar que ela é uma pessoa generosa e pode não incluir uma essência que vai trabalhar suas inseguranças mais profundamente.

Florais ajudam a passar por algumas adversidades de uma forma muito mais leve e equilibrada. Aqui você pode ser um guia sobre florais para combater o estresse.

O papel do terapeuta floral

É na conversa com o terapeuta que suas questões podem ficar mais claras. O terapeuta floral é treinado para pinçar as queixas que surgem numa frase ou comentário aparentemente aleatórios, treinado para fazer as perguntas certas que vão indicar qual a melhor essência para cada caso.

Quando a pessoa dispensa a figura do terapeuta e escolhe essências não adequadas para seu caso, pode passar a acreditar que as essências não funcionam. Ou o amigo disse que tomou tal essência e se sentiu melhor quanto aos seus medos, a pessoa toma a mesma essência e não obtém os mesmos resultados.

Ainda pode acontecer de escolher alguma essência que deixe aflorar conteúdos que estavam adormecidos, e não saber o que fazer com as emoções que surgem.

O terapeuta floral também acompanha a evolução do caso durante o tratamento, alterando a composição da fórmula, acrescentando ou retirando alguma essência ou direcionando o tratamento para outras questões que vão surgindo no decorrer dos atendimentos. É o responsável pelo apoio emocional e psicológico durante o processo da terapia.

Além de serem vários os sitemas florais (Bach, Califórnia, Austrália, Minas, Alaska e muitos outros), a preparação da fórmula tem uma base conservante. Na farmácia usa-se normalmente o brandy (ou conhaque de boa qualidade).

Mas muitas pessoas têm intolerância ao álcool, outras estão tratando alguma dependência química e o álcool não é indicado e as crianças não devem ingerir medicamentos à base de álcool, ainda que em pequena quantidade. Outros estão fazendo tratamento com antibióticos ou quimioterapia, situação em que o álcool também é contra indicado.

Vão deixar de tomar as essências por conta disso? É o terapeuta que vai recomendar a base conservante mais adequada para cada caso, não existe só o álcool.

São inúmeras as vezes em que o uso das essências é feito de forma aleatória e acaba sendo ineficaz e até prejudicial. Por isso existem profissionais qualificados para orientar quem deseja se beneficiar dessas terapias.

Celia Lima

Celia Lima

Psicoterapeuta Holística, utiliza florais e técnicas da psicossíntese como apoio ao processo terapêutico. Presta atendimento também por meio de terapia breve com encontros semanais, propondo uma análise lúcida e realista de questões pontuais propostas pelo cliente objetivando resultados de curto/médio prazo.

Saiba mais sobre mim