Logo Personare vertical
Pesquisar
Loading...

Como a gravidez pode impactar no seu estilo

Durante a gravidez muitas mudanças ocorrem com o corpo, mente e também com seu estilo. Conheça dicas que vão ajudá-la a adaptar seu estilo na gravidez.

Como a gravidez pode impactar no seu estilo

O estilo é o nosso modo de ser. Ele reflete quem somos, e deve ser uma projeção natural do nosso eu interior, além de estar alinhado com os nossos objetivos e propósitos de vida. Um dos fatores que impactam diretamente no nosso estilo é a gravidez, e, consequentemente, o pós-parto.

Nosso estilo não muda, ele amadurece. E nesse momento de grande transformação, o que vai ajudá-la é você reconhecer os seus padrões e trabalhar o seu estilo.

Tente perceber no seu guarda-roupa quais são as peças que você mais gosta, que mais têm prazer em usar e que se sente bem com elas. Perceba também os tecidos, as cores e as modelagens dessas peças.

Dicas de como conciliar seu estilo na gravidez

Falo por experiência própria, nas duas vezes que engravidei, logo que a barriga começou a aparecer, as dificuldades com o armário surgiram na mesma proporção. As calças começaram a não fechar e as blusas viraram praticamente cropped.

É fato que não queremos investir muito em peças que possivelmente não iremos usar após o parto. Por conta disso, nossas opções acabam ficando bastante restritas.

A minha sugestão é que você tenha pelo menos uma ou duas calças para gestante (essas com elástico na cintura, para acomodar a barriga), e comprar blusas e vestidos mais soltinhos, podendo ser um ou dois números maiores do que o que você usava antes.

A ideia não é comprar muito, e sim, comprar poucas peças que sejam versáteis, que combinem entre si e que você consiga usá-las depois. Se você entende um pouco de costura, pode no momento da compra avaliar a possibilidade de ajustar essas peças posteriormente.

Outra opção para não gastar muito é comprar peças usadas, que você pode repassar depois. Para as mamães de primeira viagem, blusas e vestidos com abotoamento na frente facilitam no momento de amamentar o bebê.

Estilo e roupas durante a gravidez

Eu comprei apenas duas calças jeans para gestante e fui revezando as duas até o final da gestação. Para as partes de cima, uma alternativa foi usar alguns vestidos como blusa, que por conta da barriga não ficavam tão compridos. Mas confesso que era um dilema todas as manhãs. Se eu tivesse tido contato com a consultoria nessa época, teria facilitado a minha vida!

Estilo no pós-parto

O dilema do estilo durante a gravidez não para por aí. Depois que o bebê nasce, nós não somos mais as mesmas, e é natural que essa mudança impacte diretamente na nossa imagem e no nosso estilo.

Lembro que nos primeiros meses, quando precisava sair, era mais difícil escolher e coordenar as peças. Agora, eu era a “mãe” e precisava comunicar essa nova “patente” através da minha imagem. Isso não tem a ver com estilo, e sim com intenção, eu queria comunicar mais autoridade, mais credibilidade, mais responsabilidade nesse momento.

Algumas mulheres, além da questão da mudança de papel, têm também a questão da mudança no corpo, o ganho de peso adquirido durante a gestação, que muitas vezes não é eliminado com facilidade e em um primeiro momento pode representar uma dificuldade a mais.

Atenção: Tenha em mente que precisamos vestir o corpo que temos hoje, e não o que tínhamos antes da gravidez.

As cores, modelagens e tecidos corretos, são recursos que podem destacar, realçar e valorizar nossos pontos fortes. Além de poder disfarçar o que não se quer que seja visto. Mas, vocês concordam que quando falamos em destacar, realçar e valorizar estamos indo na direção do positivo, e é esse caminho que devemos seguir: construir um novo olhar para o nosso corpo, e assim, adquirir mais autoconfiança e elevar a nossa autoestima.

Estilo é autocuidado

Eu sei que cuidar de um bebê sozinha não é fácil, além do bebê temos também os outros papéis para conciliar, o de esposa, o cuidar da casa –  este último exige muito de nós ainda mais quando não temos ajuda ou mesmo divisão de tarefas com o companheiro.

É natural nos deixarmos de lado e focar nossa atenção e energia toda para o bebê. Mas, quando damos conta, o tempo passou e esquecemos de nos cuidar.

E, para cuidarmos do outro é importante que estejamos bem, lembra daquela frase: coloque a máscara de oxigênio primeiro em você e depois na criança.

Tente ter uma rotina, ou, se possui uma rede de apoio, com pessoas que possa contar e confiar os cuidados do bebê por algumas horas ou por alguns minutinhos, tente ter um tempo só seu, em que você possa decidir usá-lo como quiser, lendo um livro, dormindo, praticando exercícios… enfim, fazendo algo que a deixe feliz e dê prazer.

Se você está vivendo esse dilema, não precisa sofrer, nem se sentir inadequada nos lugares, ou mesmo optar entre o conforto e deixar seu estilo de lado, a consultoria pode ajudá-la e muito a unir o melhor dos dois mundos neste momento de transição, o conforto aliado ao seu estilo.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Danielle Olivieri

Danielle Olivieri

Consultora de imagem e estilo, especialista em comunicação visual através do vestir. Saiba mais