Melissa Setubal
  • Por Melissa Setubal
  • Leia em 3 min.
  • 15/09/2016
  • Atualizado em 19/12/2018 às 13:11

9 estratégias para evitar o inchaço

Conheça e aprenda a consumir inimigos e aliados da retenção de líquido no organismo

9 estratégias para evitar o inchaço

Você acorda com o rosto e os olhos inchados. De repente você percebe que ganhou dois quilos, literalmente do dia para a noite. Sua barriga começa a saltar por cima do cós da calça ao longo do dia. Você mal consegue ver o ossinho do seu tornozelo, que está enorme. As pernas e a lombar doem.

No verão, com uma alimentação rica em sódio, em uma vida cheia de estresse e exposição a toxinas, na TPM ou na gravidez, o inchaço e a retenção de líquidos no organismo podem ser bastante comuns. Ganhamos medidas e peso e perdemos roupas e autoestima nessa gangorra, que parece não ter fim.

Inchaço é causado pelo desequilíbrio entre água e sais minerais no organismo

O inchaço ocorre pelo simples fato de que os fluidos corporais (excluindo o sangue) são responsáveis por mais da metade do peso de uma pessoa, chegando a 60% no caso das mulheres, por exemplo. Esses fluidos são uma mistura de água, sais minerais – como sódio e potássio – e outras substâncias.

Quando a proporção de água em relação aos sais fica desbalanceada, nossos rins tentam compensar, retendo água no organismo para diluir o excesso de sódio.

Quando a proporção de água em relação aos sais fica desbalanceada, nossos rins tentam compensar, retendo água no organismo para diluir o excesso de sódio.

Disso, resulta o inchaço. Por isso, quando estamos inchados e/ou com retenção de líquido, sentimos isso em diversas partes do nosso corpo ao mesmo tempo. Inchar é um processo natural, especialmente nas mulheres, e, normalmente, temporário. Mas nem por isso deixa de ser desconfortável.

Por causa das flutuações naturais do ciclo menstrual e da gravidez, é natural a mulher sentir mais o impacto da retenção de líquido antes da menstruação e nos estágios finais da gravidez. Quando esses sintomas ocorrem fora desses períodos, normalmente estão associados a algum alimento que ingerimos ou a hábitos alimentares inadequados ao nosso organismo, que interferem na produção de insulina, o que, por consequência, impacta no equilíbrio de fluidos e sódio nos rins. Claro que antes é preciso saber se não há alguma doença mais grave por trás disso, o que necessita de acompanhamento e tratamento específicos.

Alimentos que incham: como consumir?

Sal refinado

O sal de cozinha, branquinho, soltinho e processado, é sódio puro e simples, ou seja, vai prejudicar diretamente o equilíbrio dos fluidos do organismo, provocando inchaço. Usar o sal não refinado, naturalmente rico em outros minerais, é uma escolha melhor.

Alimentos processados

Quase tudo que vem em uma embalagem contém alguma quantidade de sal refinado e outras fontes de sódio, como o glutamato monossódico. E não é só o sódio desses produtos que causa inchaço – o açúcar, o trigo refinado e outras substâncias químicas presentes, também. Entram nessa lista os refrigerantes e sucos industrializados, os laticínios (como queijo e presunto) e alimentos em conserva/enlatados e congelados, entre muitos outros. Até a água mineral pode ter um alto índice de sódio. Fique sempre de olho no rótulo. Cozinhar mais usando alimentos in natura e integrais e temperos naturais, como ervas e especiarias, é a melhor forma de diminuir o consumo dessas substâncias.

Bebidas alcoólicas

Ingerir bebidas alcoólicas causa desidratação, ou seja, o desequilíbrio entre os níveis de fluidos e sais, o que leva ao inchaço típico da ressaca. Além de beber com moderação, ingerir um copo de água ou mais para cada dose tomada é a melhor pedida.

Para desinchar, invista em água e alimentos diuréticos

Água

Beber água pura regularmente durante o dia evita o inchaço e ajuda a diminuir a retenção de líquidos, justamente porque equilibra a proporção entre fluidos e sais no organismo. Quando estiver se sentindo muito inchada, prefira tomar água morna, que ajuda a diminuir esse sintoma. Aumente o consumo quando ingerir alimentos com muito sal ou sódio e quando consumir álcool.

Erva-doce

O chá das sementes de erva-doce é o principal aliado no combate contra o inchaço e os sintomas descritos anteriormente. Esquente uma xícara de água quase até o ponto de fervura, desligue o fogo, coloque uma colher de chá cheia de sementes, abafe e aguarde por 5 a 15 minutos. Beba bastante durante o dia, quando se sentir inchado ou até como prevenção caso se trate do período pré-menstrual. É importante beber o chá puro, sem açúcar ou adoçantes, pois eles provocam inchaço! Você também pode usar as outras partes da erva-doce na alimentação, como o bulbo, chamado de funcho, que fica ótimo fatiado em saladas, assado ou até picadinho, como fazemos com a cebola para refogar arroz ou vegetais. As folhas também são um delicioso tempero para finalizar pratos como feijão e raízes.

Vegetais e frutas ricos em água

Opte por pepino, salsão/aipo, funcho, melão, melancia e agrião.

Vegetais e frutas fontes de potássio

Banana, água de coco, folhas de beterraba, espinafre, abacate, lentilhas e cogumelos são alternativas de alimentos que ajudam o corpo a desinchar.

Especiarias diuréticas

Salsa, alho, sementes de erva-doce, sementes de coentro e sementes de cardamomo.

Alimentos cozidos

 

Quando o corpo está inchado, precisamos equilibrar esse excesso de umidade do nosso organismo – para isso, os alimentos cozidos e quentes são a melhor pedida. Feijões como o azuki e o moyashi/mung são grandes aliados para minimizar a retenção de líquidos e incentivar a desintoxicação do organismo. Você pode inclusive usar os temperos e vegetais sugeridos acima para potencializar a ação desses alimentos.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Melissa Setubal

Melissa Setubal

Profissional pioneira em Saúde Integrativa no Brasil, criou sistemas que apoiam mulheres que sofrem com sintomas do ciclo menstrual e com sua imagem no espelho. Atua como coach de saúde, com atendimentos individuais e em grupo. Saiba mais