Carolina Arêas
Por Carolina ArêasLeia em 14 min.27/09/2017 Atualizado em 06/05/2018

Use sua sensibilidade a seu favor

Não deixe suas emoções escondidas, expresse-as e surpreenda-se

Não deixe suas emoções escondidas, expresse-as e surpreenda-se

Use sua sensibilidade a seu favor

Há pouco tempo meu filho me surpreendeu com o seguinte comentário: “O mundo seria um lugar horrível se as mães não existissem”. Quando perguntei o motivo, ele explicou e, de quebra, deu vários exemplos. Trocando em miúdos, o mundo que para ele às vezes parece tão assustador é um lugar onde não existe a sensibilidade feminina. Traduzindo as palavras de uma criança: seria um mundo sem colo, carinho e nem suavidades. Sem pausa para delicadezas e pequenos cuidados. Com ouvido pouco atento à voz da intuição ou tampouco o olhar terno e amoroso às necessidades do outro. Sem calma e paz na loucura do dia-a-dia.

A sensibilidade reside dentro de cada um de nós e obviamente se expressa de maneiras diferentes. Mas, em linhas gerais, na mulher este sentimento é, sem dúvida, mais aguçado. A compaixão, a empatia, a ternura, a emoção à flor da pele estão totalmente associados à imagem feminina.

A força da sensibilidade

É uma pena, entretanto, que muitas vezes sensibilidade seja tomada como sinal de fraqueza. Em um mundo que cada vez mais dá espaço para a razão, a competitividade, a força e a agressividade como ingredientes vitais para uma receita de sucesso, ser sensível poder ser considerado uma debilidade, o que é uma injustiça e um erro. A humanidade precisa desta sensibilidade feminina para deixar tudo mais ameno, delicado e aprazível. Mais fácil de viver e conviver. Esta sensibilidade que aconchega, ampara e presta atenção a tudo o que vem do coração.

Na vida é preciso ter suavidade, doçura e leveza. Ser sensível é saber ouvir e respeitar a opinião alheia, conciliar as diferenças, minimizar os problemas, agregar o que está inconciliável. E isto a mulher faz tão bem, tão bonito!

Permita-se deixar aflorar seu lado mais sensível. Aqui estão algumas sugestões:

  1. Sua sensibilidade e suas emoções são mensageiras do que está dentro de você. Negá-las é como negar quem você realmente é. Entendê-las e expressá-las positivamente ajuda a fluir melhor na vida pois assim você reage melhor aos desafios, melhora sua capacidade de se comunicar com os outros e, por consequência, passa a vivenciar relações mais satisfatórias.
  2. Meditar ajuda muito a entrar em contato com quem você realmente é. Manter um diário também é excelente para o autoconhecimento. Lá escreva sem pudor sobre como você se sente e se coloca no mundo. E depois de alguns dias, releia com carinho o que escreveu. Repita para você mesma frases como “Eu aceito minha sensibilidade como canal de expressão” e perceba se você fica confortável e confiante ao dizer isto.
  3. Outra maneira de entender esta sensibilidade é prestando atenção ao que o seu corpo diz. Borboletas no estômago, tensão nos músculos, dor de cabeça podem dizer muito do que está dentro de você.
  4. Exponha abertamente seu amor aos outros, não tenha vergonha dos dias de mau humor que a TPM pode trazer, da raiva que surge diante de situações de injustiças, do choro fácil que brota num momento de tristeza. Tudo isto faz parte de você também e colocá-los para fora só lhe torna mais humana.
  5. Meditar é uma maneira mais do que comprovada de profundo autocuidado tanto para mente quanto para o corpo. Dedique alguns minutos do seu dia para acessar este lugar dentro de você, onde é possível sentir uma paz restauradora e onde há a chance de encontrar apenas uma pessoa: você mesma. Ao se encontrar, preste atenção aos seus sentimentos, aceite-os, entenda-os. Entendendo-os, você consegue expressá-los melhor.

Por mais que a correria do dia-a-dia ou as exigências de um mundo cruel cobrem de nós vestir a capa de Super-Mulher para que possamos dar conta de tantas pressões, não deixe nunca suas emoções escondidas embaixo da pele. Cabe a nós, mulheres, manter acesa a chama desta força que reside na sensibilidade.

Continue lendo no Especial Mulher

Que tal seguir a sua intuição? >

Busque se conhecer melhor e reflita no que deseja para você mesma>

Cadê a criatividade que estava aqui?>

Cuide do outro, sem esquecer de você>

Aumente o bem-estar em sua rotina>

Carolina Arêas

Carolina Arêas

Iniciou sua formação como terapeuta floral através do Healing Herbs, da Inglaterra, estudando as essências de Bach. Também trabalha com Reiki nível II e massoterapia ayurvédica, e é co-criadora do projeto "Word Rocks".