Tradição X Transgressão

Até que ponto o que é estável em nossa vida não está nos aprisionando?

Tradição X Transgressão

Há alguns anos fui presenteado com o livro A Alma Imoral, de Nilton Bonder. Inspirador! Quando me deliciava com a leitura, lembrei-me de 1993. Foi a época em que transgredi e rompi com a tradição em minha vida profissional. Cursava contabilidade desde 1991 e trabalhava no escritório de meu pai, onde minhas duas irmãs (formadas em contábeis) também atuavam. E decidi pela Filosofia. Ali, um amigo me apresentou a Numerologia.

Todos nós vivemos esse conflito: até que ponto o que é estável em nossa vida não está nos aprisionando? De que maneira mudar sem sermos imprudentes?

A segurança (“Tradição”) e o avanço progressista (“Transgressão”) são importantes e merecem ser valorizados. Numerologicamente falando, o Número 4 (estabilidade) e o Número 5 (mudança) simbolizam necessidades a serem atendidas quase que diariamente por cada um de nós.

Antes de avançar até um ponto em que a segurança não nos permite chegar, talvez seja propício observarmos uma sensação específica. Nilton Bonder a denomina de “estreitamento”. Ele escreve: “Todos nós nos deparamos com lugares que se tornam estreitos em determinado momento. Estes lugares, que outrora serviram para nosso desenvolvimento e crescimento, se tornam apertados e limitadores”.

Libertando-se dos apegos

A sensação descrita por Bonder ocorreu comigo. A contabilidade se tornara algo que me limitava. Foi um caminho excelente para desenvolver em mim a inicial responsabilidade profissional. Obtive também consciência sobre administração de nossos recursos, principalmente financeiros. Porém, eu queria mais. O que me proporcionava estabilidade passou a me aprisionar. A insatisfação tomou conta de mim. E dei o grito de independência. Mudei.

Você consegue identificar essa sensação de “estreitamento” em alguma área de sua vida? Nos momentos em que se sentir aprisionado, reflita:

  1. Quais as situações que estão me limitando?
  2. Quais novas escolhas eu gostaria de fazer?

Com uma atitude aberta ao novo, desenvolvemos nossa versatilidade para lidar com as novas experiências.

Com uma atitude aberta ao novo, desenvolvemos nossa versatilidade para lidar com as novas experiências.

A percepção do que desejamos mudar em nossas vidas é fundamental para nos libertarmos das limitações. Querer trilhar novos horizontes ao largar o comodismo de determinadas circunstâncias é uma atitude de abertura ao novo. Para lidar com as novas experiências, precisamos desenvolver a curiosidade. Afinal, os desafios que temos pela frente pedem de nós a versatilidade de aprender novas habilidades enquanto os enfrentamos.

Com disposição para progredir, temos a oportunidade de renovar nossas vidas. E temos tudo para sentir muita satisfação na nova etapa que iniciarmos.

Yubertson Miranda

Yubertson Miranda

Yubertson Miranda é numerólogo, astrólogo e tarólogo e é graduado em Filosofia. Ama encontrar significado nos eventos do dia a dia. É autor das análises numerológicas do Personare.