Carregando pagina

Família > Gravidez

Respeito e cuidado desde o ventre

Reflexões e dicas para harmonizar a relação com os filhos na gestação

 

Estou vivendo um momento muito mágico e esperado na minha vida, o momento de ser mãe, de gestar um filho. Por isso, como gestante, resolvi escrever sobre o respeito que devemos ter com as crianças desde que estão no nosso ventre.

Ao passar por esta experiência tão sublime e única, me percebo a cada dia tomando uma consciência diferente sobre a vida e sobre mim mesma. Acredito que muitas mulheres que já tiveram filhos e que estejam lendo este texto podem compreender o que sinto. Por isso, resolvi homenagear as crianças pedindo aos pais, adultos e educadores para que reflitam comigo sobre o real significado de cuidar e respeitar os pequenos. Refiro-me ao respeito não somente através do zelo com a alimentação e do pré-natal que devemos fazer, mas também pela espiritualidade destes seres que estão em total desenvolvimento.

Acredito que a criança, desde a concepção, já recebe a energia que os pais estão vibrando neste momento, se é de amor ou paixão, se é verdadeiro ou passageiro. E durante o seu desenvolvimento, o bebê sente tudo o que acontece com a mãe e também entre o pai e a mãe. Por isso, nas suas memórias celulares e em seu campo astral ficará registrado se foi aceita ou não e que tipo de energia física, mental e espiritual recebe de seus pais, principalmente da mãe. Por isso, acredito que seja muito importante nos atermos às crianças desde este momento. Fazendo o quê? Primeiro nos cuidando como mulheres, entrando em comunhão com nossa essência e feminilidade. E também mantendo uma relação saudável e harmoniosa com nossos companheiros.

Quando se decide ser mãe é fundamental desenvolver a consciência de que um filho traz para sua vida renovação, aprendizado e também responsabilidade."Quando se decide ser mãe é fundamental desenvolver a consciência de que um filho traz para sua vida renovação, aprendizado e também responsabilidade." Porque o ser que está chegando nasce com o propósito de cumprir uma missão aqui na Terra. E os pais têm o dever de oferecer a possibilidade desse filho desenvolver seus potencias numa ambiente acolhedor, que se inicia no ventre materno, para que cumpra sua missão com êxito e facilidade.

Como mãe, sinto que preciso oferecer ao meu filho a proteção e o amor incondicional, para que ele sinta-se bem-vindo, confortável e feliz. Como mulher, permito que meu instinto feminino tome conta deste ser que é tão frágil ainda e interdependente de mim, para que as suas necessidades físicas, emocionais, mentais e espirituais sejam atendidas. Quando me preocupo com meu filho na sua totalidade sei que posso oferecer a ele o respeito pela pessoa que é já em meu ventre. Posso oferecer o equilíbrio para que se sinta um ser humano mais feliz neste mundo.

O que me ajuda a manter o foco no meu filho durante todas as transformações e oscilações de humor que me acontecem neste período são as orações, a meditação, a prática de yoga e os exercícios físicos. Acho que meu dever como mãe e mulher é me manter conectada com minha essência, para que assim eu possa entrar verdadeiramente em comunhão com meu filho.

Confira o passo-a-passo de uma meditação para mamãe - bebê:

  • 1Procure um local aconchegante e silencioso. De preferência medite no quarto do bebê ou sempre no mesmo lugar.
  • 2Sente-se numa postura confortável para você e seu bebê, ou se preferir deite-se de costas no chão (use uma manta) com os joelhos dobrados, plantas dos pés no chão (afastados na largura do quadril) e joelhos unidos.
  • 3Leve suas mãos ao abdômen, deixando os polegares unidos acima do umbigo e os dedos indicadores abaixo dele, fazendo um coração com as mãos sobre o ventre.
  • 4Preste atenção na respiração, observando se está lenta ou rápida, longa ou curta, até encontrar um ritmo harmonioso
  • 5Faça respirações profundas expandindo o abdômen, inspirando pelo nariz e soltando o ar pela boca (se precisar solte um som "haaa") relaxando.
  • 6Deixe a respiração fluir naturalmente e inspire mentalizando paz, amor, saúde e todas as qualidades que você sentir necessárias para vocês dois no momento.
  • 7 Leve suas mãos para as laterais do corpo, nas costelas, mantendo a respiração nasal. Preencha os pulmões e sinta as costelas se expandindo, depois de umas três respirações, leve suas mãos no peito para que possa tomar consciência da parte alta do tronco.
  • 8Após este exercício é provável que você já se encontre num estado mais tranqüilo e conectada com o bebê. Este momento se torna oportuno para a mamãe emanar tudo o que deseja ao seu pequenino. Aproveite para visualizar o seu filho(a) cheio de luz, conversar com ele, sentir como está e orar para o seu desenvolvimento perfeito. Desfrute deste momento e se quiser pode compartilhar desta meditação com seu companheiro.

Desejo a todas as crianças o mais puro amor e a energia de luz que merecem para que sejam felizes, livres e bem nutridas de carinho e felicidade!

Namaskar!

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Thaise Titon

Psicóloga, com especialização em Psicologia Corporal – Análise Bioenergética e em Biopsicologia. Atua como professora de Yoga no Rio de Janeiro. Saiba mais »

  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS