Carregando pagina

Família > Filhos

Respeite o ritmo das crianças

Sugestões para definir uma rotina saudável e prazerosa para os filhos

 

O bebê nasce, sai do ambiente protegido do útero materno e vem se adaptar ao mundo externo. Assim que a criança chega, a mãe já começa a se preocupar com os horários: mamadas, banho, sono, tudo necessita de ritmo para que aquele corpinho aprenda a se desenvolver de maneira saudável. E tão cedo já é possível observar que a criança que tem horários respeitados fica muito mais tranqüila e satisfeita do que aquela cuja rotina inexiste. Mas porque será que isso é tão importante?

Na natureza tudo respeita um ritmo: o dia e a noite, as marés, os movimentos planetários, a germinação, o florescimento e a reprodução das plantas, as estações do ano, os períodos de reprodução dos animais. Enfim, foi a partir da observação que o homem primitivo fez da natureza que ele, considerando-se mais um elemento daquela natureza que observava, aprendia a importância do respeito aos ciclos e ritmos da vida. Talvez por este motivo, um aspecto comum entre as comunidades aborígenes que sobreviveram até os dias de hoje, seja a prática de rituais de passagem que marcam cada fase da vida do indivíduo. Assim como a natureza, temos nossas estações...

Nos primeiros sete anos de vida, segundo a visão da Antroposofia, a criança deveria vivenciar um mundo belo, cheio de imagens, histórias, cores e muita brincadeira."Nos primeiros sete anos de vida, segundo a visão da Antroposofia, a criança deveria vivenciar um mundo belo, cheio de imagens, histórias, cores e muita brincadeira." O ritmo diário mais saudável é aquele que proporciona à criança horários adequados, no qual o dedicar-se ao brincar livre e criativo seja tão importante quanto outros aspectos. Por este motivo, as crianças não deveriam ser estimuladas às atividades intelectuais até que alcancem esta idade.

Horários adequados e saudáveis de sono, alimentação, higiene pessoal e até mesmo lazer, ensinam a criança a respeitar os ritmos do corpo e permitem a ela adequar-se à rotina diária. Considerando que este seja um critério interessante a ser adotado, a rotina de uma criança menor de sete anos deve evitar o excesso de atividades que muitas vezes temos observado, como aulas de dança, inglês ou esportes para crianças ainda tão pequenas. Isso sem falar na escola e nas temidas provas!

Nem sempre é fácil controlar nossa ansiedade enquanto pais! Desejamos que nossos filhos estejam preparados da melhor maneira possível e muitas vezes caímos nas armadilhas do excesso de atividades e de informação. Podemos tentar, no entanto, criar um ambiente saudável refletindo sobre alguns pontos fundamentais:

Hora de dormir

Eles esbravejam, gritam, brigam, mas no fim, sempre que conseguimos fazer nossos pequenos dormirem de 8 a 10 horas de sono ininterrupto, à noite, e que inicie no máximo às 21 horas, eles são os maiores beneficiados! Mas, se na rotina da criança os pais chegam muito tarde em casa, é natural que elas necessitem de tempo de convivência e se recusem a dormir. E os pais, sentindo-se culpados e também desejando um tempo com seus filhos, abrem todas as exceções do mundo. Então, o primeiro passo é pensar que há uma saída e tentar encontrá-la. Se no momento não há como mudar esta rotina, tente estabelecer limites claros quanto ao tempo que a criança fica acordada após as 21 horas - e faça deste um tempo de qualidade. Desligue a TV, comam juntos, conversem, brinquem e contem histórias! Em pouco tempo, se a criança acordou, no máximo, às 9h da manhã, terá sono e irá pra cama feliz! Experimente!

Hora de comer

Podemos resumir uma alimentação saudável para a criança em três aspectos: respeitar horários das refeições, comer devagar, pratos variados e coloridos! Mas como ficam as balas, biscoitos recheados, salgadinhos e idas ao fast foods? Proibidos? Não. Controlados? Sim. Os doces devem ser consumidos preferencialmente à tarde e a criança precisa saber que não existe "fome de doce". Se ela tem fome, primeiro, precisa se alimentar com algo saudável e adequado, para depois ter direito ao doce. E a pipoca ou salgadinho diante de um filme na TV, pode? Claro, mas não todo dia! Tão importante quanto seguir a uma rotina equilibrada, é estabelecer os momentos em que se escapa do "apenas saudável" e se dá lugar ao "prazeroso não tão saudável"! Que tal uma rotina firme durante a semana e as escapadas no fim de semana? Geralmente funciona.

Hora de brincar

Nas grandes cidades nos dias de hoje é difícil encontrar crianças brincando! Que fique claro que não estamos nos referindo a jogar vídeo game, ver televisão e jogos no computador, atividades que não deveriam fazer parte do universo de crianças até os 7 anos. Muito radical? Talvez, existem algumas exceções, mas o brincar que desenvolve e amadurece física e emocionalmente a criança exige movimento, envolvimento emocional, relacionamento social. Jogar bola, brincar de casinha, de bonecos, de carrinhos, desenhar, pintar, criar brincadeiras, estas são atividades que trazem para criança o alimento que ela realmente precisa. Nossas crianças deveriam estar envolvidas nestas brincadeiras na maior parte do tempo e eventualmente ver TV e jogar vídeo game, desde que com tempo determinado e supervisionado por um adulto.

Em um mundo onde nós adultos estamos correndo o risco de sermos soterrados por excesso de informação e de atividade, precisamos permitir aos nossos filhos que sejam crianças, que aproveitem esta fase tão gostosa e tão importante da vida, para que alcancem uma vida adulta saudável e prazerosa!

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Katia Leite

Com formação universitária em Naturologia, dedica-se a atendimentos individuais e em grupo em São Paulo. Busca nos elementos da natureza os instrumentos que ajudam a manter e recuperar a saúde. Saiba mais »

contato: katiaaj@hotmail.com
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS