Carregando pagina

Amor > Solteiros

Quando o caso vira compromisso

O que fazer nas ocasiões que o coração fala mais alto que a razão

 

Quem nunca conheceu uma história em que duas pessoas concordam em seguir adiante com um relacionamento só feito de sexo e amizade, sem sentimentos profundos? No início, os dois aceitam essa situação muito bem, acham divertido, leve e muito prático ter alguém com quem compartilhar momentos de grande prazer - e sem cobranças!

Mas, de repente, eis que começa a surgir um envolvimento maior mostrado através de ciúmes, de vontade de ter mais perto aquela pessoa que se colocou apenas disposta a ter algo solto e leve? Será que um relacionamento iniciado através do mais racional de nós pode se transformar em algo mais profundo e cheio de amor? Será que essa relação pode mesmo dar certo?

Geralmente, é a mulher que começa a sentir que foi fisgada por um envolvimento maior e por essa necessidade de profundidade na relação. Mas isso também acontece com os homens! Apesar de algumas pessoas desejarem encarar os relacionamentos só com a razão, certas vezes não dá para evitar a vontade de amar e de ser amado."Apesar de algumas pessoas desejarem encarar os relacionamentos só com a razão, certas vezes não dá para evitar a vontade de amar e de ser amado."

Mesmo que tenha sido feito um "contrato" entre as partes, quando o amor chega, nada daquilo que foi sinceramente dito pelos dois sobre os dois, cheio de palavras frias e vazias de sentimentos continua a ser a verdade entre eles. Porque o amor muda tudo ao nosso redor mesmo.

Mas e aí, será que os dois têm como bancar esse sentimento e viver um romance, apesar de terem combinado que não queriam comprometimentos? Quem já passou por vários tipos de relacionamento (e quem já observou ao seu redor relacionamentos que dão certo) sabe muito bem que não existem fórmulas prontas a serem seguidas quando se fala de amor.

Saber identificar o que você sente e demonstrar isso para o par é muito importante. E não apenas para a outra pessoa, mas principalmente para si mesmo, para que você não sinta que está traindo o que sente de verdade. Além disso, ninguém se sente bem ao lado de pessoas artificiais, que não se comprometem a expor o que sentem.

Será que a pessoa que reprime seus sentimentos, não faz isso porque se sente errada por amar? Será que realmente estamos racionalmente livres de sentir e nos entregar a um amor?

Conviver muito bem com tudo isso que se passa no nosso interior resulta em ser uma pessoa feliz e realizada. Porque é importante nos aceitarmos exatamente assim como somos: cheios de surpresas, de possibilidades e de mudanças constantes.

Observe se alguma vez você entrou num caso por um medo de envolvimento maior, para ficar em cima do muro mesmo, porque você achou que assim seria mais fácil de lidar. Muitas vezes buscamos maneiras de sofrer menos por amor. Mas nessa aventura esquecemos que o melhor caminho para não se sofrer é justamente se entregar ao sentimento, se entregar ao que ele tem de melhor a nos oferecer.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Bruna Rafaele

Mestre em Estudo da Linguagem (PUC-Rio) e Mentora (FGV), atua dando consultas pessoalmente e pela internet. Saiba mais »

contato: contato@brunarafaele.com.br
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS

Holis é uma empresa do Grupo Personare