Carregando pagina

Família > Filhos

Proteja as crianças das doenças de inverno

Atitudes simples podem evitar problemas de saúde durante a estação

 

No inverno as temperaturas ficam cada vez mais baixas e, consequentemente, crescem os casos de crianças adoentadas durante esta estação. Com a preocupação de proteger seus baixinhos, a fim de espantar qualquer doença que possa atingi-los, os pais ficam mais aflitos e chegam com mil perguntas em meu consultório.

O inverno é marcado pelo tempo seco, maior nível de poluição atmosférica e por mudanças abruptas na temperatura em um só dia. E, para tentar proteger as crianças das doenças mais prevalentes nesta estação, é importante destacar algumas dicas preventivas.

Ambientes mais arejados e limpos

Para evitar a propagação de doenças que se disseminam pelo ar, como viroses, crises alérgicas e infecções respiratórias (gripes e resfriados), é importante que os ambientes sejam bem arejados. A entrada e saída de ar diminuem o alojamento de vírus e bactérias.

Outro ponto essencial está relacionado à limpeza dos ambientes, que devem ser livres de sujeira e poeiras. Estas aumentam a probabilidade de crises alérgicas nas crianças, principalmente quando as temperaturas caem abruptamente.

E àqueles papais que recorrem aos aquecedores para espantar o frio, atenção: não vejo problema em utilizá-los, desde que sejam aqueles que não pioram a qualidade do ar. A minha recomendação é que utilizem aquecedores à água ou óleo, pois esses aparelhos dispõem de radiadores que circulam e aquecem o ar, sem ressecá-lo.

Estação pede maior ingestão de líquidos

É indispensável também que as crianças ingiram líquidos em maior quantidade. Para calcular a quantidade certa para seu pimpolho, considere de 50 a 60 ml de água diariamente, por cada quilo do peso da criança. Também é importante que os pequenos comam alimentos saudáveis, como sopas quentes de legumes, frutas, carnes brancas (como frango e peixe), legumes e verduras. Além disso, elas devem ser muito bem agasalhadas durante os dias frios. Vale, ainda, a indicação de consumo de bebidas mais quentes, como chá ou até um achocolatado.

E, por último, lembre-se: ao primeiro sinal de febre alta, tosse e/ou problemas respiratórios, um médico pediatra deve ser consultado. Seguindo essas orientações, você e sua família poderão aproveitar o frio e o aconchego do inverno sem preocupação!

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Sylvio de Barros

Dr. Sylvio Renan Monteiro de Barros é pediatra pela Sociedade Brasileira de Pediatria e diretor da MBA Pediatria . http://www.mbapediatria.com.br Saiba mais »

  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS