Prazo e validade de um jogo de Tarot

Entenda o período de atuação das cartas para aproveitar melhor o que elas dizem

Prazo e validade de um jogo de Tarot

Para se obter respostas precisas e objetivas de um jogo de Tarot é preciso delimitar o tempo no momento da pergunta. Isto é, se o desejo é saber se vai haver uma promoção no trabalho, os arcanos podem apontar para uma resposta positiva ou negativa, mas antes disso é preciso estipular o período: “vai haver uma promoção de hoje (o momento do sorteio), até três meses?”

Essa medida de temporalizar o jogo  evita que sejam vagas as respostas das cartas. O oráculo funciona de diversas maneiras, mas em termos de previsão e orientação, é importante para situar melhor a nossa atenção às atitudes que devemos tomar e às situações que tendem a ocorrer, sejam elas positivas ou negativas.

Colocar um tempo em cada jogo de Tarot — e respeitar este tempo de validade — é uma medida indispensável porque organiza tanto a nossa compreensão daquilo que as cartas vão dizer quanto nossas atitudes diante das tendências reveladas pelos símbolos.

A VALIDADE DE UM JOGO DE TAROT GARANTE A SUA EFICÁCIA

O Tarot é uma ferramenta de estratégia porque nos auxilia a pensar de modo organizado dentro de um período de tempo. É como se colocássemos uma cerca ao redor de uma previsão ou orientação para nos dedicarmos a ela com mais clareza e atenção. Se você simplesmente pergunta ao Tarot como vai ser o seu futuro, a resposta da carta sorteada será tão vaga quanto a sua curiosidade. Mas se você escolher ver como será o seu próximo mês — um período fechado de 30 ou 31 dias, não muito distante do dia de hoje —, a carta ou as cartas serão mais claras porque a sua questão é bem mais específica. Por mais que isso pareça um segredo de leitura, é na verdade uma condição para aproveitar melhor o que o Tarot tem a oferecer. Quanto mais objetivos somos na pergunta, mais objetivo o Tarot será na resposta.

O Tarot Mensal é um exemplo óbvio dessa delimitação de tempo. As cartas que você sorteia atuam dentro de um período específico de trinta e um dias, que pode começar hoje. Essa especificação torna as tendências mais claras e objetivas porque estão demarcadas em parcelas de tempo. E toda a sua atenção se volta a esse período de um mês, exigindo maior atenção às mensagens das cartas que você sorteou. Experimente agora o seu clicando aqui.

QUANTO DURA UM JOGO DE TAROT?

Como tudo na nossa vida, o jogo de Tarot também tem uma duração. A temporalidade também determina o funcionamento e a eficácia das cartas, porque antes de serem embaralhadas elas, o tempo de atuação daquele jogo deve ser estipulado. Exemplo: você quer saber o que acontecerá em um dia? Uma semana? Um mês? Três meses? Saber de antemão o tempo que você gostaria é como definir o prazo de validade daquele jogo de Tarot. Essa medida é sempre necessária para não haver perguntas incabíveis às cartas, como ‘estarei feliz quando fizer 85 anos?’ Essa pergunta é considerada um exagero se quem a pergunta tiver 25 ou 30 anos, por exemplo. E isso se dá porque quanto mais distante é o tempo que desejamos analisar, menos detalhes teremos. Se é imensa a quantidade de situações que nos ocorrem e de escolhas que temos de fazer em um ano, imagine em mais de cinco ou dez anos? Um tempo muito longo entre o momento em que sorteamos e as cartas e o momento que queremos ver é que impede os detalhes e a eficácia dos símbolos.

MAS COMO FUNCIONA A PREVISÃO DO TAROT?

Imagine que estamos em uma praia e vemos um barco no mar: quanto mais perto da praia, mais nítido é o barco — suas cores, seus detalhes, seus movimentos. Quanto mais ele toma distância na direção do mar aberto, menos nítido será o barco.

Longe, no horizonte, os detalhes serão menos visíveis. E é exatamente assim que funciona uma previsão com o Tarot. Se optamos por ver as tendências de um a seis meses, a leitura será como o barco na praia: repleta de detalhes. Se a tentativa for mais longa, mais generalizada será a leitura e menos detalhes poderão ser vistos, porque muito tempo significa muitas coisas acontecendo. É para evitar devaneios e abstrações que uma leitura de Tarot sempre deve ter a temporalidade estipulada antes de se embaralhar e sortear as cartas.

SE SORTEIO CARTAS DIFÍCEIS, O MEU DESTINO ESTÁ FADADO A ELAS?

Não, as cartas de Tarot que sorteamos são sinalizadores. Um outro exemplo é uma estrada. As cartas mostram como estão a estrada — seus desvios, suas curvas, seus perigos. A interpretação das cartas do Tarot nos ajudam a ver como estão o nosso carro,  o movimento da pista e o que podemos encontrar ao longo do trecho. E não podemos nos esquecer: esse trecho específico que o Tarot mostra é o mesmo que a duração da viagem e o prazo de validade da leitura. Assim, com o Tarot, podemos saber de antemão o que há lá na frente do nosso caminho. Mas essas informações que um jogo de Tarot nos proporciona não nos tira a liberdade de escolhermos outra rodovia para seguir.

Um exemplo: a consulente pergunta sobre o andamento de um romance e as cartas apontam para perigos de traição e distanciamento emocional. Depois da análise nada agradável, a consulente se entristece com as tendências, mas fica alerta ao parceiro. Se ela persiste na relação, sua postura pode mudar os rumos da convivência porque ela sabe dos percalços que poderão surgir. Se ela rompe com o parceiro, o sofrimento pode ser inevitável no começo, mas ela evita passar pelo trecho turbulento que as cartas alertaram. Sabendo disso, é importante entender que o Tarot em si não escolhe o melhor caminho por nós, mas nos orienta sobre as possíveis delícias e desgraças. As cartas são indicativos do que está por vir, embora a decisão de seguir em frente ou dar meia volta seja sempre nossa.

 

Leo Chioda

Leo Chioda

É escritor e tarólogo. Dedica-se a palestras sobre Tarot, pesquisas históricas e prática da leitura das cartas. É também autor da análise de Tarot Mensal do Personare.