Carregando pagina

Saúde > Exercício Físico

Posições de Yoga revelam seus desafios na vida

Aprenda posturas fáceis que trabalham medo, timidez, ansiedade e mais

Por: Fabiano Benassi

 
Imagem: Life of Pix

No Yoga, os asanas - que são as posições (ou posturas) feitas com o corpo - não trabalham apenas o corpo físico, fortalecendo-o e alongando-o, como também podem amenizar alguns desafios que você possui na vida."No Yoga, os asanas - que são as posições (ou posturas) feitas com o corpo - não trabalham apenas o corpo físico, fortalecendo-o e alongando-o, como também podem amenizar alguns desafios que você possui na vida."

Isso acontece porque esta prática milenar contribui em mudar positivamente a forma com que os Samskaras (hábitos) estão enraizados em nosso corpo. E os Samskaras são justamente tudo que temos programado na nossa mente inconsciente e que determinam muitas escolhas que fazemos na nossa vida, seja por medo, segurança, limitação, apego ou desejo de mudar ou conquistar. É onde também estão os seus princípios, valores, noção de moral e ética. Neles, ficam programadas as formas como você reage às situações do dia a dia. O Samskara é a lente que revela a sua forma única de enxergar o mundo.

Mas você deve estar se perguntando como acontece, na prática, a relação do Samskaras com o Yoga e as possíveis dificuldades que enfrenta. Para entender melhor, vou usar como exemplo uma aluna tímida que participava das minhas aulas. Ela tinha uma postura curvada para frente, deixando uma leve corcunda em suas costas, e não costumava falar muito. Era sempre a última a sair da sala e nos bate-papos em grupo ficava em um canto separado dos outros apenas observando, sem participar, mesmo quando era chamada.

+ Aprenda posturas de Yoga para principiantes

Comecei a trabalhar com ela o asana (postura, posição) de abertura da caixa torácica e fortalecimento das costas. Depois de um tempo de prática percebi que a postura dessa aluna melhorou e a deixou mais alta, fazendo com que seu olhar se projetasse para frente e não para baixo. De uma pessoa que se colocava em "exclusão", ela passou a aparecer e participar mais dos grupos e conversas. Dava para perceber nitidamente que ficou mais extrovertida.

Desenvolver o corpo significa desenvolver a mente

Esse é um exemplo de como as posições de Yoga têm um trabalho importante que vai além do corpo, pois também refletem na mente e nas emoções. Justamente por isso que os asanas podem revelar uma limitação física que temos em nossa vida, mas que está relacionada com um comportamento inconsciente (Samskara). E como se diz em um trecho de um texto clássico do Hatha Yoga: quem controla o corpo, controla a mente. E quem controla a mente, controla o corpo.

Ou seja, se você começa a desenvolver o seu corpo, inevitavelmente isso vai refletir na sua vida, mudando seu comportamento e, consequentemente, despertando um potencial que já tinha, mas que provavelmente não usava por causa desta limitação."se você começa a desenvolver o seu corpo, inevitavelmente isso vai refletir na sua vida, mudando seu comportamento e, consequentemente, despertando um potencial que já tinha, mas que provavelmente não usava por causa desta limitação."

Passo a passo de 5 posições para trabalhar suas limitações

Selecionei 5 posições que vão ajudar você a identificar algumas limitações e, consequentemente, superá-las. As posturas são simples, para que qualquer pessoa consiga fazer. Todos os asanas têm um tempo estabelecido para a prática, mas é importante que faça com bastante atenção e dentro do seu limite para não se machucar. Como diz um dos meus professores: "faça o que pode para chegar aonde quer".

Durante a execução das posições, mantenha sua respiração profunda, lenta e consciente, usando apenas o nariz para inspirar e expirar. Por último, é importante levar em consideração que os asanas abordam um aspecto geral, e não específico. Para fazer um trabalho voltado exclusivamente para seu caso, a recomendação é que consulte um profissional. Praticar Yoga é um trabalho em que você é o cientista e a experiência ao mesmo tempo.

Dito isto, vamos à prática!

Na próxima página você descobrirá qual limitação corporal tem a ver com problemas de autoestima e emoções. E o melhor: aprenderá 2 posturas para reverter estas dificuldades. Clique abaixo!

Barriga tem relação com autoestima e emoções

Uma das regiões do corpo que mais está relacionada com a autoestima é nossa barriga. Independente das questões estéticas associadas a isso ou aos padrões de beleza de cada pessoa, tonificar o abdome ajuda a aumentar a autoconfiança e fortalecer nosso emocional. Quando você passa por uma situação de crise, como a perda de um ente querido, por exemplo, fica muito mais fácil superar se estiver com essa região fortalecida."Quando você passa por uma situação de crise, como a perda de um ente querido, por exemplo, fica muito mais fácil superar se estiver com essa região fortalecida."

Quando você fizer a postura de Yoga (Asana) relaciona a esta questão, o estímulo físico despertará seu hábito profundo (Samskara), que irá se manifestar em forma de emoção ou sentimento. Além disso, você terá uma resposta física em forma de prazer ou desconforto.

É importante que você observe essas respostas, para que comece a relacionar sua limitação física com a dificuldade que você tem na vida em forma de hábito (Samskara). À medida que for se desenvolvendo na postura, a limitação causada pelos hábitos tende a diminuir.

Por onde começar?

Vamos começar com uma postura simples, para você ir construindo essa relação de corpo e mente. Experimente fazer a posição abaixo e permanecer nela por 1 minuto. Durante a permanência, procure perceber o que está passando pela sua cabeça e quais emoções está sentindo. Você pode anotar em um papel, se quiser.

 
Imagem: Fabiano Benassi. Todos os direitos reservados ao autor

  • Sente-se no chão e flexione as pernas, apoiando a planta dos pés no solo.
  • Em seguida, eleve as pernas aproximando as coxas do peito e mantendo os pés na altura dos joelhos. Permaneça de 30 segundos a 1 minuto nesta posição.

Se você teve pensamentos como: "isso é muito difícil", "não vou conseguir" ou "não estou gostando", acredite, isso é natural. Mas não desista!

Agora que já conhece um pouco como a posição reage em você, vamos aumentar a sua autoestima. O desafio é executar também as duas posturas abaixo, permanecendo, no mínimo, 1 minuto em cada.

As posições abaixo vão ajudar no fortalecimento do seu abdome e, consequentemente, refletir na sua autoestima - que também pode ser percebida no corpo como aumento da sua força de vontade.

Navasana, postura do barco

 
Imagem: Fabiano Benassi. Todos os direitos reservados ao autor

  • Sente-se no chão e flexione as pernas, apoiando a planta dos pés no solo.
  • Mas agora estenda os joelhos, elevando os pés até o teto. Permaneça na posição entre 30 segundos até 1 minuto.
  • Caso fique muito intenso, faça a variação com os joelhos flexionados.

Chaturanga Dandasana, posição dos quatro apoios

 
Imagem: Fabiano Benassi. Todos os direitos reservados ao autor

  • Variação 1 - Fique nos 4 apoios, mantendo os joelhos estendidos e o abdome contraído, para proteger a suas costas. Pense que está empurrando o chão com as mãos constantemente.
  • Variação 2 - Se achar que consegue aumentar o desafio, encoste o seu joelho direito no cotovelo direito, permanecendo assim na metade do tempo. Na outra metade, faça a mesma posição para o outro lado. Permaneça entre 30 segundos até 1 minuto nesta postura.

Para um efeito duradouro, faça essa posição entre 2 a 3 vezes por semana, no tempo mínimo de 1 minuto.

Veja, na próxima página, qual dificuldade corporal tem relação com medo de mudanças. E aprenda 2 posições de Yoga para mudar este cenário.

Falta de alongamento e flexibilidade tem relação com medo de mudanças

O ser humano é um animal que constrói hábitos (Samskaras). Eles nos ajudam a executar tarefas que antes fazíamos com dificuldade, de uma forma cada vez mais fácil. O que muitas vezes também nos traz limitações, pois se você precisa mudar, existe um novo trabalho a ser feito e novos hábitos a serem conquistados.

Por isso que, mesmo que você tenha capacidade, muitas vezes escolhe se manter na mesma situação, seja pessoal, afetiva ou profissional, pois é muito mais fácil lidar com o que é certo e conhecido, do que com o incerto e desconhecido. Essa capacidade de se adaptar as situações é o que chamamos de flexibilidade. E uma pessoa flexível no seu comportamento também é flexível, na maioria das vezes, no corpo."Essa capacidade de se adaptar as situações é o que chamamos de flexibilidade. E uma pessoa flexível no seu comportamento também é flexível, na maioria das vezes, no corpo."

Eu sou um exemplo. Antes de ser professor de Yoga tinha o corpo todo "travado" e não conseguia alcançar meus pés com as mãos. Também me irritava à toa com qualquer alteração no meu cronograma. Quando comecei a praticar Yoga, me tornei mais flexível e alongado, o que me deixava mais relaxado e, consequentemente, fazia com que me adaptasse melhor às mudanças, pois as tensões não me atingiam com facilidade.

Por onde começar?

Como na sequência anterior, vamos começar com essa postura simples para você ir desenvolvendo a relação de corpo e mente.

Execute a posição simples abaixo, para ver se você consegue alcançar os pés. Mesmo se não conseguir, permaneça por 1 minuto até onde seu corpo tiver capacidade para ir e procure perceber o que está pensando e sentindo. Se preciso, anote em algum lugar o que passar pela sua mente ao longo do exercício. Eu confesso que um dos sentimentos que tinha ao fazer essa posição e não conseguir era o de incapacidade.

 
Imagem: Fabiano Benassi. Todos os direitos reservados ao autor

  • Sente-se no chão com as pernas estendidas e os pés unidos. Flexione o corpo para frente, apoiando as mãos onde você alcançar. Se conseguir, pode segurar nos pés.

Mas vamos agora para o desenvolvimento da sua flexibilidade física e mental. Execute também essas duas posições abaixo, conforme descrito. Faça uma permanência de 1 minuto em cada uma. Essas posições ajudarão a alongar a musculatura posterior das costas e pernas, liberando tensões e prevenindo lesões. Um estudo recente divulgado no site da BBC mostra que exercícios de alongamento também ajudam a manter a flexibilidade de artérias coronárias, combatendo a rigidez natural que ocorre no envelhecimento.

Paschimottanasana, postura da pinça

 
Imagem: Fabiano Benassi. Todos os direitos reservados ao autor

  • De pé com os pés unidos, coloque a mão apoiada no quadril e flexione o seu corpo para frente, mantendo a sua coluna reta enquanto desce. Você vai sentir primeiro as suas pernas. Isso evita que a coluna seja sobrecarregada.
  • Depois, solte o seu tronco em direção ao chão sem fazer força, apenas deixando a gravidade puxá-lo.
  • Caso a posição esteja muito intensa, basta apoiar as mãos nas pernas para diminuir a intensidade. Permaneça pelo menos 1 minuto na postura.

Maha Trikonasana, postura do triângulo

 
Imagem: Fabiano Benassi. Todos os direitos reservados ao autor

  • Afaste os pés em uma distância de até 5 palmos. Coloque as mãos apoiadas no seu quadril e flexione o corpo para frente, mantendo as costas retas, como no exercício anterior.
  • Depois, solte o seu tronco para frente, deixando que a gravidade lhe puxe para baixo.
  • Caso a posição esteja muito intensa, apoie as mãos nas pernas para regular a intensidade. Permaneça por pelo menos 1 minuto nesta postura.

Com o corpo mais flexível e alongado você fica mais relaxado e com mais disposição para lidar com os desafios do dia a dia. Faça esses exercícios de 2 a 3 vezes por semana, no tempo mínimo de 1 minuto.

Confira, na próxima página, 2 posturas para trabalhar vergonha ou timidez.

Postura curvada sinaliza vergonha ou timidez

Uma das posturas mais reconhecidas no corpo é a de timidez, vergonha ou fechamento emocional. Apesar de poder ser manifestada de várias formas, geralmente a pessoa demonstra estas características curvando as costas - seja para diminuir o seu tamanho e assim se destacar menos em público, ou como proteção e defesa."Apesar de poder ser manifestada de várias formas, geralmente a pessoa demonstra estas características curvando as costas - seja para diminuir o seu tamanho e assim se destacar menos em público, ou como proteção e defesa."

Do contrário, andar de peito aberto nos deixa vulneráveis emocionalmente, pois é preciso encarar de frente, mostrando a cara, seja qual for o tamanho do obstáculo. É justamente por isso que quando estimulamos uma abertura da caixa torácica, por meio de posturas de Yoga, estamos estimulando também o aumento da nossa autoestima, extroversão e capacidade de encarar os problemas e pessoas de frente.

Por onde começar?

Novamente, vamos começar com essa postura simples para você ir desenvolvendo sua relação de corpo e mente. Experimente executar essa simples posição abaixo durante 30 segundos para perceber quais sentimentos e pensamentos aparecem. Pode anotar em um caderno se quiser.

Atenção: se sentir tontura, pare imediatamente de executar o exercício até a sensação passar. Depois, retorne até acabar o tempo que falta.

Ardha Chandrasana, postura da meia lua

 
Imagem: Fabiano Benassi. Todos os direitos reservados ao autor

  • De pé, com os pés unidos, eleve as mãos na direção do teto, procurando manter os braços na mesma linha ou atrás dos ombros. Com o abdome contraído para proteger sua região lombar, direcione o seu peito para o teto e suas mãos para cima e para trás, alongando toda a região do tórax.

Este exercício oferece confiança para você se manter seguro em situações diversas. Afinal, com a caixa torácica aberta respiramos melhor e com menos esforço, o que nos dá mais vigor (ojas) e, consequentemente, mais facilidade de lidar com os desafios. Também ajuda a manter a postura, independente de como você usa o seu corpo durante o dia.

Sendo assim, execute agora as duas posições abaixo, conforme descrição, para ajudar na abertura da caixa torácica e também no fortalecimento dos músculos das costas, melhorando a postura e permitindo que sua capacidade pulmonar seja maior e mais facilitada. Com mais energia em uma melhor postura, talvez só perceba o quanto está mais extrovertido quando alguém falar que você está diferente, pois isso será tão natural quanto caminhar.

Bhujangasana, posição da cobra

 
Imagem: Fabiano Benassi. Todos os direitos reservados ao autor

  • Deitado de bruços, apoie os cotovelos no chão, mantendo-os alinhados com os ombros. Deixe seu abdome contraído para proteger a região lombar.
  • Depois, tente elevar o seu tronco, apoiando as mãos ao lado dos ombros. Lembre-se, mantenha o abdome contraído para evitar forçar a lombar. Faça no tempo de 30 segundos até 1 minuto.

Ustrasana, postura do camelo

 
Imagem: Fabiano Benassi. Todos os direitos reservados ao autor

  • De joelhos, apoie as mãos no quadril e leve o seu peito na direção do teto e a cabeça para trás.
  • Depois, experimente colocar as mãos nos calcanhares, sem desfazer a posição.
  • Se tiver difícil, você pode colocar os dedos dos pés no chão para ficar com o calcanhar mais alto. Faça esta postura no tempo de 30 segundos até 1 minuto.

Balasana, postura da criança

 
Imagem: Fabiano Benassi. Todos os direitos reservados ao autor

  • Depois que terminar, para compensar a sua região lombar, faça a posição do Balasana, a postura da criança.

Execute cada posição entre 30 segundos até 1 minuto.

Veja, na próxima página, qual dificuldade corporal sinaliza ansiedade e 2 posturas de Yoga para amenizá-la.

Enfraquecimento corporal sinaliza ansiedade e hiperatividade

A ansiedade é considerada um dos males do século. Também conhecida como "síndrome do pensamento acelerado", na maior parte do tempo é gerada por pensamentos que focam no futuro, como a pressa de chegar em algum lugar, entregar um projeto, ter notícias de um parente ou qualquer outra circunstância que gera expectativas. Isso pode produzir, consequentemente, reações no seu corpo, que vão desde tensões nos ombros, passando por aperto no peito, mudanças na respiração (que fica mais curta e rápida) até o aumento da pressão arterial.

Os exercícios ensinados anteriormente, para abertura da caixa torácica, podem ajudar nestes casos. No entanto, existem posturas mais eficientes, que têm um efeito imediato e podem ajudar em longo prazo, na liberação dessa energia intensa que a ansiedade gera. Essas posições trabalham a base do corpo, ou seja, as pernas, combinadas com exercícios de força.

Quem tem uma base firme consegue lidar com a ansiedade, pois controla melhor os seus pensamentos e reações. Também se torna uma pessoa mais destemida, pois um dos reflexos do medo no corpo são as pernas trêmulas.

Por onde começar?

Então, como nos exemplos anteriores, experimente fazer o exercício abaixo durante 1 minuto, observando a reação dos seus pensamentos e emoções. Se precisar, novamente, anote em um caderno suas percepções.

Janurdva Sirshasana, postura de equilíbrio em uma perna

 
Imagem: Fabiano Benassi. Todos os direitos reservados ao autor

  • De pé, eleve o joelho direito na direção do peito e, logo em seguida, segure-o com as mãos (com os dedos entrelaçados) na frente do joelho. Faça força com os braços para aproximar os joelhos ao centro do peito. Depois, faça para o outro lado. Permaneça por 1 minuto nesta postura.

Este tipo de postura gera o que um dos meus professores chamava de "efeito sinergia". O que eu quero dizer é que você vai fazer um asana para a ansiedade, mas ele também vai ajudar nos outros comportamentos, pois, como falei anteriormente, nosso corpo é integrado.

Agora, também vamos praticar essas duas posições abaixo para controlar sua ansiedade. Essas posturas têm um trabalho em conjunto nos músculos e, principalmente, no sistema nervoso central e periférico, obrigando que sua atenção permaneça focada no aqui e agora, evitando desviar para qualquer coisa que apareça. Esse estímulo nervoso produzirá autocontrole, evitando que a ansiedade se manifeste de forma descontrolada. O esforço físico também produz a endorfina, hormônio responsável pela sensação de bem-estar depois que o exercício é finalizado.

Ardha Vrikshasana, postura da árvore

 
Imagem: Fabiano Benassi. Todos os direitos reservados ao autor

  • De pé, coloque a planta do pé direito apoiado na parte interna da coxa esquerda. Depois, faça para o outro lado. Permaneça por 1 minuto nesta postura.

+ Saiba mais aqui sobre a postura da árvore

Virabhadrasana 2, postura do guerreiro

 
Imagem: Fabiano Benassi. Todos os direitos reservados ao autor

  • Deixe os pés afastados em uma distância de 5 palmos. Gire o pé esquerdo para fora até que ele fique perpendicular ao pé direito. Flexione o joelho esquerdo até ele ficar na altura do tornozelo, formando quase um ângulo de 90 graus. Mantenha os braços estendidos, seguindo a linha dos ombros, mas mantendo os mesmos relaxados. Agora eleve o calcanhar do pé esquerdo, mantendo apenas a ponta do pé apoiada. Permaneça por 1 minuto nesta postura.

Na próxima página você descobrirá quais sinais corporais indicam falta de paciência. E mais: 2 posturas de Yoga para amenizar esta dificuldade.

Agitação e desequilíbrios físicos sinalizam falta de paciência

A paciência pode ser cultivada através do treino. Alguém sem esta virtude não está atento, escutando e enxergando direito. A pessoa pode até estar ouvindo, mas não prestando realmente a atenção (nos outros, mas principalmente nela mesma). Ter paciência é, ainda, aprender a lidar com tudo aquilo que não temos controle, de forma que nossa mente esteja 100% presente para nos ajudar a tomar as melhores decisões. Imagine você sair correndo no trânsito, atrasado para o trabalho em um dia importante. Parece que o mundo à sua volta fica mais lento e todos na sua frente estão andando mais devagar do que o habitual. Na verdade, essa é uma percepção apenas de quem está atrasado, pois o mundo continua o mesmo. Você apenas está impaciente e ansioso para chegar logo. É aí que ocorrem os acidentes!

Para cultivar a paciência é preciso ter equilíbrio físico e mental. Muitas pessoas falam para mim: "não consigo fazer Yoga, pois é muito parado e sou alguém agitado". Mas é justamente por isso que esta pessoa deve praticar a técnica, ora."Muitas pessoas falam para mim: "não consigo fazer Yoga, pois é muito parado e sou alguém agitado". Mas é justamente por isso que esta pessoa deve praticar a técnica, ora."

Ironia do destino ou não, depois de um tempo esta mesma pessoa acaba aparecendo na aula, por recomendação médica.

Se você se identificou, vamos à prática!

Por onde começar?

Como nas sequências anteriores, primeiro experimente executar a posição abaixo por 1 minuto, observando pensamentos e emoções gerados. Anote em um caderno, se precisar.

Utthita Talasana, postura da tração intensa

 
Imagem: Fabiano Benassi. Todos os direitos reservados ao autor

  • Com os pés unidos, eleve os braços acima da cabeça com os dedos das mãos entrelaçados. Depois, eleve os calcanhares do chão, olhando para um ponto fixo.
  • Agora, sem desfazer a posição, olhe para o dorso das suas mãos, procurando manter o equilíbrio. Permaneça entre 30 segundos até 1 minuto nesta postura.

Ficar com a base frágil em uma posição de equilíbrio é muito irritante. Dá, literalmente, nos nervos. E talvez por isso essa deve ser a única das 5 posições explicadas aqui que você pode não ter chegado até o final.

Mas, acredite, trabalhar o equilíbrio físico vai beneficiar seu equilíbrio mental também. Lembre-se que é uma via de mão dupla. Então, também execute as duas posições abaixo que vão lhe ajudar a ter mais equilíbrio. Faça uma permanência de 30 segundos até 1 minuto nas posições, executando-as de 2 a 3 vezes por semana.

Raja Vriksasana, postura da árvore completa

 
Imagem: Fabiano Benassi. Todos os direitos reservados ao autor

  • De pé, coloque o tornozelo direito apoiado em cima da coxa direita, usando as mãos para auxiliar no processo.
  • Agora, projete o seu joelho direito para trás, deixando o tornozelo direito apoiado na perna esquerda, sem as mãos.
  • Se for difícil deixar o pé mais em cima, perto do quadril, pode apoiá-lo mais para baixo, perto do joelho. Só evite apoiar em cima dos joelhos. Permaneça no tempo de 30 segundos até 1 minuto nesta postura.

Utthita Janurdhva Sirshasana, postura de equilíbrio com apoio frágil

 
Imagem: Fabiano Benassi. Todos os direitos reservados ao autor

  • Eleve o joelho direito até onde puder, mantendo seu olhar fixo em um ponto. Depois, eleve o calcanhar, mantendo seu corpo o mais estável que puder. Faça o mesmo para o outro lado. Permaneça no tempo de 30 segundos até 1 minuto nesta postura.

Com o trabalho parecido com o tópico anterior, essas posições estimularão o seu sistema nervoso central, o que se reflete em uma mente mais calma, assertiva e menos vulnerável às situações do dia a dia.

Resumos das posições para você fazer em casa

Durante a execução de todas as posições, mantenha a sua respiração consciente e profunda o tempo todo. E faça cada asana "pensando com o corpo", pois ele sempre falará a verdade.

Experimente fazer um diário das suas práticas, relatando o que você sentiu e, depois, como as posturas estão se refletindo no seu dia a dia. Isso ajudará a mensurar os efeitos e a transformação. Lembre-se: faça o que pode, para chegar onde quer!

Muito além do que eu mostrei aqui, quero plantar uma semente de consciência para que daqui em diante você possa dar mais atenção ao seu corpo, mente e coração, percebendo que quando essa conexão está perfeita, conseguimos ser realizados de verdade. O resto é consequência... Namastê!

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR
Fabiano Benassi

Fabiano Benassi

Professor de Yoga há mais de 11 anos, dá aula e palestras para Grupos, Personal e Empresas. Ensina e atende online no site universoyoga.net e no seu canal do Youtube: fabianobenassi

  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS