Carregando pagina

Amor > Sexualidade

Homens, como agir se sua parceira sente dor no sexo?

Segredo para ter prazer na cama é respeitar as 4 fases sexuais da mulher

 
Imagem: Bigstockphoto

O nome dado à dor que algumas mulheres sentem durante o sexo, por meio da penetração, é dispareunia. Este incômodo não deve ser encarado como algo normal, pois trata-se de uma disfunção sexual. Cada vez mais esse tema vem ganhando atenção, já que o número de mulheres que sentem dor no sexo é muito maior do que se imagina. Mas, como o homem como fica nessa história? Como ele deve agir para driblar essa situação?

Dor no sexo ainda é tabu entre mulheres

Atualmente, de todas as disfunções sexuais, a dispareunia ocupa 74,3% de toda população feminina brasileira, nos mostrando que é mais da metade das queixas quando se trata de sexo - esta estatística é referência em um artigo realizado no Hospital das Clínicas por um grupo de estudo de sexualidade. Ainda é difícil dizer quantas mulheres no Brasil sentem esse desconforto, pois muitas não relatam por vergonha, ou julgam ser normal. No entanto, um estudo publicado em 2008 na Revista Menopause apontou que 40% da população brasileira feminina sofria de dispareunia. E de 2008 para cá, percebi na minha prática clinica que esse número triplicou.

No meu consultório, sempre que possível trago o homem em uma ou duas sessões com a mulher, para sanar todas as suas dúvidas e ensiná-lo a tocar sua parceira sem medo de machucá-la. Então, pensei: por que não passar todas essas orientações em um conteúdo, para que mais homens tenham acesso a essa informação?

A maior queixa das mulheres nesse quesito é: "meu parceiro tem receio de me tocar, para não machucar", ou "ele diz que fica excitado, mas, como não pode fazer sexo comigo, então prefere nem tentar".

Imagino que deve ser uma situação nada fácil para o homem, mas para que sua mulher tenha melhora, o seu apoio é fundamental, parceiro! O sexo não se faz sozinho, se fosse assim não seria sexo, mas sim masturbação. Se o sexo é a dois, a responsabilidade também é dos dois.

PRIMEIRO PASSO: ENTENDENDO O CORPO E O DESEJO DA MULHER

Nós, mulheres, somos muito diferentes de vocês, homens. Seja no corpo, na mente ou na fisiologia sexual. Portanto, aquele velho conselho "se coloque no lugar do outro", quando estamos falando do quesito sexual, ele não funcionará muito bem. Portanto, se atente as informações que vou passar adiante.

Existe uma regra pra se obter um sexo bom do começo ao fim - que as pessoas respeitem essa ordem, sem pular nenhuma dessas fases: desejo, excitação, o sexo em si e, no fim, o orgasmo. Portanto, vamos citar como as mulheres funcionam em cada uma dessas etapas.

1 - DESEJO SEXUAL: MULHERES PRECISAM DE MAIS TEMPO E PRELIMINARES PARA ELE APARECER

1 - DESEJO SEXUAL: MULHERES PRECISAM DE MAIS TEMPO E PRELIMINARES PARA ELE APARECER

Enquanto geralmente um homem é facilmente excitável, bastando observar uma bela figura para sua mente já ser transportada ao ato sexual, nas mulheres isso não é tão simples. Claro que algumas são facilmente excitáveis também, mas, na maioria das vezes, o desejo feminino depende do quanto esta mulher está disposta ao sexo, ou, ainda, o quanto sobrou de tempo para ela pensar nisso ao fim do dia.

A mulher precisa ser preparada para o sexo por muito mais tempo. O envolvimento com a relação é muito importante na cama, ou seja, se ela estiver brava ou insatisfeita com você, não adianta dar aquele beijinho na nuca que sempre costuma funcionar, ela simplesmente não estará aberta ao sexo, e o desejo não acontecerá.

A vagina não é constantemente um tubo de encaixe perfeito para o pênis. Ela em repouso fica completamente fechadinha, "colada" e também não tão longa. Portanto, se não houver estímulos suficientes, não estará pronta para receber o membro masculino, fazendo com que ele atrite nas paredes vaginais ou no útero, causando dor. Normalmente, o casal que tem em sua rotina um pouco de desconforto sexual se preocupa somente em deixar a mulher excitada o suficiente para que fique lubrificada, não sabendo que a lubrificação é apenas um dos fatores que contribuem fisicamente para a penetração."Normalmente, o casal que tem em sua rotina um pouco de desconforto sexual se preocupa somente em deixar a mulher excitada o suficiente para que fique lubrificada, não sabendo que a lubrificação é apenas um dos fatores que contribuem fisicamente para a penetração."

Vou explicar melhor: digamos que o homem possui diversas gavetas ou pelo menos duas delas. Enquanto ele guarda tudo em uma gaveta (profissão, questões financeiras, família, lazer), o sexo possui uma gaveta própria na sua vida. Sendo assim, se algum aspecto sexual for ativado, todas as demais gavetas se fecham para que a gaveta sexual seja aberta e possa ser trabalhada sem interferência. Frisando que estamos falando de um homem comum, sem disfunções sexuais.

Já a mulher pode até abrir a gaveta do sexo, mas algumas outras, se estiverem muito cheias, permanecerão meio abertas também, fazendo com que ela desfoque do ato sexual - o que pode causar dor, fazer com que desista na metade do caminho, tornando a experiência horrível. Se isso acontecer, não significa que você é o problema.

Estou dizendo tudo isso para você entender que o desejo é fundamental, você precisa provocá-la, deixá-la com vontade. É como uma onça que vai para o zoológico e não pode ter a presa fácil, ela precisa preservar os seus instintos. A mulher também é assim, ela precisa conquistar e ser conquistada todo dia. Já ouviu o termo: "é dos canalhas que elas gostam mais"?, isso não é uma verdade, mas surgiu pela necessidade da mulher de querer conquistar, de gostar de ser paquerada e desejada.

Dicas para o desejo sexual feminino ser reforçado (cada mulher tem gostos diferentes, portanto adapte de acordo com os da sua parceira):

- Caso você more com ela, acorde-a com um beijo de bom dia, ou, se quiser caprichar ainda mais, surpreenda-a com um café da manhã na cama - romantismo é fundamental, para que sua parceira entenda que o seu interesse não é só sexual, ela precisa se sentir amada e valorizada para ficar mais confiante na cama. Seu esforço será compensador, acredite.

- Leve-a para jantar fora, passear no parque à noite, tomar sorvete, ou qualquer coisa mais simples que valorize a companhia um do outro, que dê espaço para conversas ou um ar mais romântico, como se fazia nos tempos antigos e dificilmente se vê hoje em dia.

- Se houver oportunidade, leve-a para caminhar na areia da praia, em uma noite de luar, nem que seja pra fazer um "bate e volta", caso não more no litoral.

- Dica principal: a maior parte dos homens, quando já tem um tempo de relação, vai simplesmente se "roçando" na esposa para iniciar o coito, sem dar espaço para a mulher estar completamente excitada para iniciar a penetração. Este é o maior motivo de dor vaginal.

A dica é, então, começar sinalizando que está com desejo, diga algo demonstre sua vontade, mas que seja mais indireto, romântico ou atrevido não importa, assim como acontece em uma paquera. Por exemplo: "que linda mulher, imagina essa mulher lá na minha cama essa noite?". É claro que este é só um exemplo, você deve adaptar a abordagem para o seu tipo de convivência, mas a ideia é brincar e tornar o ato sexual mais longo, dar tempo de sua parceira sentir desejo.

Quando estiver mais próximo, você pode sentir o seu perfume no pescoço, enroscar seus dedos em seus cabelos ou simplesmente beijá-la, mas o importante é dar tempo para que ela sinta desejo, ou seja, para que sua mente mande sinais para o seu corpo e este tenha tempo de ficar pronto para o sexo, sem sentir dor.

+ Diminuição da libido após o casamento

2 - EXCITAÇÃO: CORPO DÁ SINAIS DE ESTAR PRONTO PARA PENETRAÇÃO

2 - EXCITAÇÃO: CORPO DÁ SINAIS DE ESTAR PRONTO PARA PENETRAÇÃO

Depois do desejo por sexo, o corpo começa a reagir, o que chamamos de excitação. É somente após a excitação que a penetração pode ocorrer.

Essa regra vale para qualquer casal que queira respeitar o corpo feminino e agir como realmente o sexo deveria acontecer, e não apenas para mulheres com dispareunia.

Sinais de excitação na mulher:

- Começa a ficar mais lubrificada

- Sua face fica mais corada

- A voz se altera e fica mais suave, mais baixa ou mais cantada. As cordas vocais sofrem alteração durante a excitação, mudando suavemente o tom de voz.

- A feição muda e a mulher parece ficar mais à vontade e mais livre, isso porque o sistema nervoso autônomo, responsável pelo relaxamento, começa a ser ativado.

- A mulher pode sentir contrações involuntárias da vagina, o que popularmente as pessoas chamam de "vagina piscando".

- A típica vontade de ser penetrada, de não estar mais aguentando de desejo, é o maior sinal de que a vagina já se alongou e dilatou-se o suficiente, estando pronta para a penetração.

É importante citar que existem diversos casos para a dor durante o sexo, algumas vezes é puramente física, então esses segredinhos funcionaram muito bem, no entanto a casos que isso ajudará, mas talvez ainda encontre dificuldades pois existem alguns outros bloqueios psicológicos.

+ 21 problemas íntimos tratados com pompoarismo

3 - SEXO: CONHEÇA SUA PARCEIRA

3 - SEXO: CONHEÇA SUA PARCEIRA

Na hora da penetração está o maior problema do casal, pois o homem mal consegue penetrar a mulher, ou, quando consegue, tem medo dela sentir dor - e aí quem não se entrega direito para o momento é o próprio homem.

A dica é ter tudo bem conversado antes. O homem não é obrigado a adivinhar o que a mulher sente, portanto, é preciso que tenham uma conversa prévia sobre as coisas que a mulher gosta, o que costuma machucar ou desencadear a dor, e ainda quais podem ser os sinais na cama para que o parceiro avance ou recue.

Encoraje a mulher a se tocar para se conhecer. Se é algo que ela já tem costume, ótimo! Neste caso, peça que mostre a você quais são seus pontos de prazer e os de desconforto. Caso ela não tenha esse hábito, encoraje-a. Isso pode acontecer até mesmo durante as preliminares, peça que ela vá lhe direcionando, para que descubram juntos o que é bom e o que não é tão agradável assim.

+ Quebrando os tabus da masturbação feminina

Transmita segurança e apoio. Ela precisa se sentir confiante para que o sistema nervoso autônomo seja ativado e se sinta plena e livre para um sexo maravilhoso."Transmita segurança e apoio. Ela precisa se sentir confiante para que o sistema nervoso autônomo seja ativado e se sinta plena e livre para um sexo maravilhoso."

Nesse momento, a atenção é maior para a mulher, mas isso é só para que encontrem sintonia. Depois, a atenção será harmonizada para ambos, que, aliás, é um outro ponto muito importante. No sexo, as duas pessoas devem ser banhadas de atenção, ambas precisam doar e sentir prazer, é uma dança a dois na qual tudo deve estar em perfeita sintonia e equilíbrio. No começo pode ser difícil, como andar de bicicleta, mas depois que perceber o caminho, tudo passará a ser intuitivo, acontecerá naturalmente.

Depois de conhecer o corpo de sua mulher, não tenha medo de tocá-la, pois ela precisa sair da zona de conforto e você também. Portanto, explore-a mais, devagar, observando suas reações e indo além. Sempre que der, dê um passo a mais. O sexo ganhará uma magia que os demais, feitos com pessoas sem dispareunia, não têm. Ou seja, você encontrará um caminho de prazeres.

Encoraje sua parceira a participar de grupos de mulheres que também sentem dor ou têm dificuldade no sexo, seja em redes sociais ou grupos terapêuticos, pois normalmente nos casos mais graves de dor que impossibilita penetração, a mulher se sente um peixinho fora d'água e acha que é muito diferente das demais mulheres. Mas não é bem assim, pois no sexo somos todos diferentes, não existe um protocolo.

4 - ORGASMO: COMO PROPORCIONAR PRAZER À MULHER?

4 - ORGASMO: COMO PROPORCIONAR PRAZER À MULHER?

O orgasmo é muito necessário no sexo. Caso a mulher não o alcance, isso também recebe um nome, que é anorgasmia. Muitas vezes a dispareunia vem acompanhada dessa disfunção. Afinal, orgasmo vem com o prazer - e a dispareunia causa dor. Portanto, é natural ter dificuldade para alcançar o orgasmo. Mas, não se preocupe, um passo de cada vez.

Primeiro, é importante entender: por que é importante ter orgasmo? Para que o corpo sinta aquela descarga adrenérgica, aquela sensação de prazer e mande estímulos para que a mulher busque de novo o sexo, ou seja, aumente sua libido. Dando continuidade a esse raciocínio, a libido, quando aumentada, melhora o potencial no sexo e tudo fica melhor.

Já que é assim, mesmo que a sua parceira acabe por interromper a penetração por conta de dor, procure aumentar o desejo sexual dela novamente e, em seguida, tente finalizar a relação com algo que ela sinta muito prazer, ou por meio de caminhos que você sabe que a farão chegar ao orgasmo.

+ Teste: quais posições facilitam o seu orgasmo?

SEGUNDO PASSO: ATIVIDADES QUE AUMENTAM A INTIMIDADE NO SEXO

  • Procure conversar com ela sobre seus medos e bloqueios. Peça que ela tente entender quais são os medos que podem estar repercutindo em sua relação. Como, por exemplo: o medo de se entregar, de se machucar, de engravidar, de ser abandonada ou outras inseguranças. Dê apoio e a ajude-a nessa cura.
  • Indique que ela busque ajuda de um profissional fisioterapeuta ginecológico, psicólogo sexólogo ou medico ginecologista. Algumas clínicas contam com tudo isso em um só lugar, depende da cidade que mora. No entanto, também existe terapias online, caso não encontre um especialista na sua cidade.
  • Massagem Perineal é uma das técnicas que você pode tentar realizar na sua parceira. O objetivo é fazê-la ir ganhando mais flexibilidade nos músculos vaginais, permitindo cada vez mais a penetração sem que haja dor. Para fazer a massagem, introduza um dedo na vagina e vá deslizando e massageando o músculo do local, como em uma massagem propriamente dita.
  • Muitos dos resultados da dispareunia são alcançados fora da cama, tornando a relação mais romântica, mais aberta ao diálogo, trazendo mais confiança para sua parceira, com mais passeios e entrosamento. O ideal é mostrar que ela pode se entregar sem medo e confiar em você. E, melhor que isso: ela pode confiar em si mesma.

Para finalizar esse texto, gostaria de parabenizar você pela iniciativa em se preocupar com os problemas de sua parceira. Isso faz toda diferença no tratamento de dispareunia, é fundamental que essa mulher tenha alguém próximo que a apoia, mesmo que muitas vezes o relacionamento seja de um grande um amigo - e não necessariamente de um marido ou namorado.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Roberta Struzani

Especialista em sexualidade feminina, autoconhecimento e autoestima. Fisioterapeuta pós-graduada em Ginecologia, Obstetrícia e Mastologia. Saiba mais »

contato: fisioterapia.roberta@gmail.com
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS