Geobiologia pode ajudar a curar sua casa

Especialista explica como a terapia funciona e dá dicas para usá-la nas residências

Geobiologia pode ajudar a curar sua casa

Os ambientes, sejam eles naturais e construídos, conseguem impactar as pessoas e interferir em suas condições de vida e bem estar. Todas as culturas, desde as mais primitivas às mais modernas, identificam essas influências e pensam em como lidar com elas de forma particular.

Atualmente, no mundo ocidental, podemos contar com a Geobiologia, ciência que estuda a influência do ambiente sobre a saúde das pessoas e animais. Um geobiólogo tem a função de analisar  um determinado local e buscar fatores de desequilíbrio. Dessa forma, é possível corrigi-los, reequilibrando as relações energéticas entre as pessoas e as construções.

O que causa o desiquilíbrio energético nos ambientes?

Dentre os fatores ambientais que podem ser analisados pela Geobiologia, encontram-se as radiações emitidas por torres de celular e rádio, bem como por torres e cabos de alta tensão. Já dentro das construções, aparelhos de wifi e eletrônicos no geral, como TVs e computadores, também emitem radiações e geram campos eletromagnéticos nocivos à saúde.

Existem também elementos de desequilíbrio provenientes do subsolo, como as falhas geológicas, os veios de água subterrâneos e os lençóis freáticos. Cada um deles altera a normalidade das energias telúricas que recebemos diretamente do centro da Terra e, como consequência,  podem gerar problemas de saúde em diversos ambientes.

Para que um ambiente seja considerado saudável, é preciso que ele possua níveis equilibrados de iluminação, ventilação e temperatura

Outras possíveis fontes de enfermidades são os materiais de construção e a matéria prima usada nos móveis.  Algumas tintas, colas e laminados emitem gases tóxicos, conhecidos como COVs (Compostos Orgânicos Voláteis), que são liberados no ar, causando problemas respiratórios e intoxicações capazes de afetar o fígado e os rins. Há ainda os materiais radioativos, como alguns tipos de granitos e ardósias, que devem ser evitados nos ambientes internos.

Apenas um profissional da área será capaz de avaliar quais destas ocorrências estão afetando a saúde dos moradores ou trabalhadores de um local, propondo as medidas necessárias para neutralizar ou minimizar os possíveis efeitos nocivos. Para que um ambiente seja saudável, é preciso que ele possua níveis equilibrados de iluminação, ventilação e temperatura, que o mobiliário esteja adequadamente posicionado, e que as instalações de água, esgoto e eletricidade estejam feitas de maneira correta.

Dicas para melhorar a saúde da casa

Nas residências, as mudanças promovidas pela Geobiologia nos ambientes costumam reduzir o estresse, melhorar a saúde e os relacionamentos familiares, melhorar a qualidade do sono e o rendimento escolar de crianças e jovens. Algumas recomendações gerais podem melhorar muito as condições de saúde de sua casa:

  • Abra as janelas do imóvel nas primeiras horas da manhã, quando o ar da cidade ainda não está saturado de poluentes. Assim, você libera o ar viciado acumulado durante a noite, recebendo o ar mais puro do exterior.
  • Evite ao máximo a presença aparelhos eletrônicos no quarto de dormir. Se não for possível evitá-los, conecte-os a um filtro de linha com interruptor, que deve ser desligado na hora de dormir.
  • Nunca posicione o aparelho de wifi nos quartos, e lembre-se de desligá-lo sempre durante a noite.
  • Na decoração, dê preferência aos materiais naturais, como o algodão e o sisal, em tapetes, cortinas e colchas, evitando os tecidos e materiais sintéticos. Da mesma forma, prefira os móveis de madeira aos de plástico.
  • Ao dormir, mantenha o quarto o mais escuro possível, garantindo a produção suficiente de melatonina, essencial à renovação do seu sistema imunológico durante a noite.

Estas são apenas algumas dicas gerais. Caso você desconfie que seu ambiente está afetando sua saúde, o ideal é contratar um geobiólogo, que irá avaliar detalhadamente o imóvel e fazer as recomendações exatas para torná-lo saudável.

Geobiologia em ambientes comerciais

Em 1982, a Organização Mundial de Saúde reconheceu a existência da Síndrome do Edifício Enfermo. Essa condição é encontrada principalmente em edifícios comerciais, que costumam apresentar várias características nocivas à saúde, como pisos sintéticos, falta de ventilação natural, manutenção ineficiente ou ausente do sistema de ar condicionado, iluminação artificial insuficiente ou com características inadequadas, alto nível de ruídos, entre outros.

Tudo isso causa problemas de saúde recorrentes entre os ocupantes daqueles espaços, desde os mais simples como rinite, cansaço e dores de cabeça, até os mais sérios, como infecções, infarto e câncer. Quando estes fatores  de risco são corrigidos, nota-se de imediato uma melhora nas condições de saúde gerais. Isso acaba beneficiando até mesmo financeiramente a empresa, já que teriam menos ausências por problemas de saúde, além do fato de a produtividade dos funcionários  ser comprovadamente melhorada.

Aline Mendes

Aline Mendes

É arquiteta e consultora de Feng Shui e Geobiologia, autora do livro "Feng Shui - Terapia de Ambientes" e representante oficial do Feng Shui Research Center no Brasil.