Carregando pagina

Carreira e Dinheiro > Planejamento Financeiro

Descubra seu estilo na hora de comprar

Conheça 11 perfis de consumidores e analise em qual deles se encaixa

Por: Eloisa Vasconcellos

 

O mundo globalizou-se de tal maneira que todos têm acesso a praticamente tudo. O consumidor, independente da localização geográfica, classe social, sexo ou idade é disputado pelas empresas de bens e serviços que miram seu estilo de consumo e seus recursos financeiros.

Aprender a mexer com o dinheiro passou a ser uma preocupação social. Mas para fazer uma boa compra não basta apenas saber lidar com a matemática financeira, precisamos entender a psicologia comportamental do uso do dinheiro. Entender a química que existe entre o racional X o emocional ajuda na hora da tomada de decisão. A diversidade de perfis do ser humano mostra que é preciso trabalhar com sabedoria primeiro nosso interior, para reagirmos de forma positiva e eficaz aos apelos do mundo exterior.

Conheça a seguir 11 tipos de consumidores e algumas dicas construtivas para o bem viver. Identifique em qual perfil você se encaixa e descubra formas de melhorar o seu exercício do consumo.

1 - Consciente

Essa pessoa sabe exercitar o autocontrole, determina a hora certa de comprar, escolhe a melhor forma de pagamento e reconhece a real necessidade do produto. Jamais gasta além de suas possibilidades ou compra algo sem motivo, equilibra bem o emocional com o racional, e não abre mão de participar de ações em prol da sustentabilidade do planeta.

Dicas construtivas: este é o tipo de consumidor ideal!

2 - Racional

Não é sensível às marcas ou apelos, dá valor ao dinheiro e o utiliza com muito raciocínio. Domina rigidamente seus impulsos de consumo. Parecido com o consumidor consciente, mas tem o emocional em baixa porcentagem nas suas decisões de compras.

Dicas construtivas: coloque sempre o "ser" na frente do "ter". Evite agregar ao seu perfil um formato antipático e intransigente. Pense como uma surpresa pode colocar cor e alegria na rotina do dia-a-dia. Não deixe seu lado racional abafar a poesia de um momento inesquecível. Para isso, organize os seus gastos, mas não se esqueça de viver com amor e se permitir participar do gosto das pequenas emoções que uma compra poderá lhe oferecer. O excesso de rigidez pode lhe distanciar das alegrias da vida.

3 - Sustentável

Usa a razão em prol de um consumo sustentável. Admite até pagar mais caro por produtos, desde que sua produção e comercialização sejam feitas de maneira consciente, para preservar o planeta. Afinal, este consumidor se preocupa em consumir sem destruir.

Dicas construtivas: o consumo sustentável é um tema mundial. Quando for comprar, opte por produtos pelos quais você conheça os fatores ambientais e sociais ligados à sua cadeia, como a produção, a embalagem, o transporte, a comercialização, a utilização e o destino de seus resíduos.

4 - Emocional

Esse perfil é o oposto do consumidor racional. O impulso é seu guia e a pessoa costuma comprar por intuição, superstição ou até mesmo por puro romantismo. Ele representa o nosso lado emocional exacerbado e não entende a necessidade de racionalizar na hora da compra.

Dicas construtivas: o equilíbrio pede um exame de consciência e de comportamento cotidiano, e em alguns casos mais extremos é preciso recorrer ao acompanhamento psicológico. Toda mudança exige comprometimento, mas acima de tudo um objetivo bem claro. Faça uma lista com suas prioridades e outra com todas as suas vontades. Sempre que sentir que vai comprar sem racionalizar, pegue a lista de prioridades e retome a consciência. Se a verba for suficiente, dê uma olhadinha na lista das suas vontades, afinal você pode se apaixonar por algo e querer levar, desde que não atrapalhe seus planos futuros.

5 - Pesquisador

Acessa todos os canais de informação, pesquisa os preços e as formas de pagamento. Mas ao realizar a compra pode se sentir inseguro e depois arrependido, achando que poderia continuar pesquisando mais e mais.

Dicas construtivas: para minimizar a indecisão, visualize o produto de forma real, onde irá utilizá-lo, como e quando. Ao determinar o porquê da compra, você está construindo um cenário real. Ao comprar o produto por sua utilidade, você conseguirá usá-lo sem a indecisão ou a insegurança que lhe confundem. Plante a ideia, vença as etapas que se distribuem pelos galhos de sua árvore de decisões, vá direto ao fruto maduro que aparecerá no fim do processo e aproveite! O consumo só é válido quando há contentamento.

6 - Consumista

Consome sem pensar e age por pura compulsão. Ao comprar, sente prazer e logo em seguida isso se transforma num vazio. Esse perfil costuma gerar dívidas e insatisfação pessoal. Independente da quantidade de recursos que dispõe, pode sofrer de alternância entre o estado de desânimo e de alta ansiedade.

Dicas construtivas: procure diminuir as idas ao shopping center e outros locais de consumo. Priorize frequentar ambientes abertos, ir a encontros com amigos, ou se envolver em programas que não envolvam consumo circunstancial. Praticar esportes ao ar livre pode libertar o estado de ansiedade por consumo. Na prática, é bom sair sempre com dinheiro suficiente para os gastos pré-definidos, evite portar cartões de crédito e outros elementos que facilitarão o consumo desnecessário. Não deixe de pesquisar o seu lado psicológico, pois assim poderá identificar o foco gerador desta fuga e entenderá por que canaliza tanta energia para o consumo exagerado.

7 - Desorganizado

Muitos confundem esse perfil com o Consumista. Mas seu ponto negativo está na sua desorganização financeira. Muitas vezes dispõe de recursos financeiros suficientes, tem boa capacidade para racionalizar a compra, porém a má gestão de suas finanças pessoais acaba gerando dívidas e descontroles financeiros.

Dicas construtivas: inicie o quanto antes um processo de reorganização pessoal. Tudo começa pela organização do seu espaço, do seu tempo, das rotinas e vai até à organização financeira e o planejamento do futuro. Neste departamento, é fundamental a utilização de planilhas de acompanhamento de gastos, anotações sobre todas as saídas e entradas de recursos - mesmo um simples cafezinho ou uma gorjeta devem constar nos dados de anotação. Não basta saber quanto ganha, mas sim como você gasta o dinheiro. Ao colocar sua vida dentro de um orçamento, não se esqueça de colocar seus sonhos também. Afinal, podemos tudo, desde que nos preparemos para isso!

8 - Planejador

Esse é o perfil oposto do Desorganizado. Segue rotinas, adora orçamentos, planilhas e metas. Gosta de compras com durabilidade e prioriza a formação de patrimônio. Foca sempre no futuro, mas muitas vezes se desconecta do presente.

Dicas construtivas: apesar de fazer um bom planejamento estratégico de ação, apresenta baixa flexibilidade na hora de decisões inesperadas. Exemplo: quando recebe um dinheiro extra ou herança, sente dificuldade para direcionar os recursos no momento presente. Olhe no espelho, você vive hoje fatos reais, importantes e possui decisões que estão em suas mãos. Como o planejador gosta de tempo para tudo, que tal dividir seu dia de hoje em manhã, tarde e noite, ao colocar as decisões dentro deste cronograma? Assim sentirá mais facilidade para comprar e poderá viver o hoje como um capítulo especial de sua história, antes de chegar ao tão planejado futuro!

9 - Luxury

Ao gastar tem seus critérios pessoais de escolhas ligados à personalização, à tradição, ao luxo, à hospitalidade, à aventura, ao conforto, ao bem-estar. Esse perfil gosta, acima de tudo, de ser surpreendido por belezas exóticas, cuidados especiais e requintes de minorias. Não se importa com preços e costuma ter uma marca pessoal invejável e muita personalidade.

Dicas construtivas: este perfil não tem problemas financeiros, porém todo esse glamour desperta no consumidor comum o desejo de entrar para este grupo seleto. A vontade leva ao consumo, então cuidado ao utilizar as facilidades de crédito e acabar fugindo completamente de seu orçamento e de seu padrão habitual de consumo. Neste caso, guarde antes e consuma depois, assim você pode surfar dentro de qualquer padrão de consumo sem sofrer por isso.

10 - Avarento

É tão seguro nos gastos que só aceita consumir em extrema necessidade, e muitas vezes é conhecido como "pão duro". O ato de consumir faz muito mal, causa fobia e desconforto.

Dicas construtivas: coloque dinamismo na sua vida, o dinheiro parado estaciona a evolução humana. Como comprar é um problema, comece a trocar coisas, primeiro entre seus amigos, depois parta para trocas mais impessoais, utilizando os sites de trocas ou lojas especializadas. A sensação de abrir espaço para colocar algo novo no lugar gera um movimento. A criatividade muitas vezes está engessada e despertar seu poder é essencial nesses casos. As artes, a música, a pintura, a dança e os esportes levam o pensamento para outras áreas de conhecimento. Novas necessidades de consumo vão aparecer ligadas aos novos hábitos, e assim você conseguirá quebrar o elo de exclusão de consumo na sua vida.

11 - Inocente ou desinformado

Não conhece o valor dos bens e seus preços, as taxas de juros, não sabe como calcular o custo efetivo de aquisição do bem, concorda com tudo, age como uma criança encantada pelo brinquedo. Esse consumidor pode ser facilmente enganado e gerar grandes prejuízos.

Dicas construtivas: compre o que você precisa e não o que querem lhe vender. A educação financeira é uma boa solução na hora do pagamento. Mas isso pode acontecer com qualquer um de nós quando se trata de produtos de alta tecnologia ou de consumo específico. Eles podem gerar um grande problema na hora da escolha. Para não passar por desinformado, se for consumir algo que não conhece, pesquise antes ou procure ajuda de alguém do ramo. Confiar apenas no vendedor pode lhe colocar em apuros depois!

Seja qual for seu perfil, lembre que somos humanos e passíveis de erros. Ao detectar algo anormal durante o momento da compra, pare, pense e desista sem o menor constrangimento. Desistir de algo para procurar mais informação a respeito só fará você tomar a melhor decisão. Não se deixe levar pela dúvida ou pelo impulso.

Mas caso sinta que ainda é difícil lidar com algumas situações, procure ajuda psicológica. Relaxe, para tudo tem solução. O importante é não se fechar. Abuse do seu poder transformador e criativo. Não importa quanto você ganha e sim como gasta seus recursos. Consuma de forma consciente o que precisa e deixe de ser escravo do seu "querer". Saiba ouvir a voz interior conectada com o exterior, viva o hoje, o amanhã e deixe sua contribuição para o futuro!

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR
Eloisa Vasconcellos

Eloisa Vasconcellos

É engenheira Civil, MBA Relações com investidores, Comunicação, Finanças e estudiosa do comportamento humano. E-mail: eloisavasconcellos@uol.com.br / Site: www.piraeduca.com.br

  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS

Holis é uma empresa do Grupo Personare