Carregando pagina

Carreira e Dinheiro > Vida Profissional

Defenda-se do assédio moral

Aprenda como reconhecer e reagir a essa conduta abusiva

Por: Eliana Saad

 

O assédio moral em local de trabalho é revelado por comportamentos agressivos que acabam por desmoralizar profissionalmente e desestabilizar emocional e moralmente um trabalhador. Tais condutas evidenciam violência psicológica contra o empregado e podem desencadear problemas de saúde de ordem psíquica e orgânica.

A ocorrência de casos de profissionais que são perseguidos ou desrespeitados por superiores ou colegas constitui não somente uma violência psicológica ao trabalhador assediado como também acaba por gerar efeitos prejudiciais a toda equipe,tendo em vista que trabalham em conjunto. Quando um dos trabalhadores se sente desrespeitado, a chance de que seu rendimento caia é grande. E a possibilidade de que aconteça com outro funcionário acarreta medo e pode fazer com que o mesmo sinta-se pressionado, prejudicando assim o andamento do serviço.

Assédio moral x conflito pessoal

As situações mais frequentes sofridas por vítimas do assédio moral variam entre instruções confusas e imprecisas, passando por impor horários injustificados, metas impossíveis e até impedir o assediado de almoçar e conversar com colegas, isolando-o do convívio profissional.

É importante distinguir entre o que é o assédio moral e um conflito pessoal. No conflito, teoricamente, cada um dos protagonistas pode defender sua posição. Já no assédio moral não se observa uma relação simétrica, mas uma relação de subordinação jurídica, na qual o dominante (aquele que comanda o jogo) procura submeter o outro (dominado) até fazê-lo perder a identidade.

Se você está passando por uma situação assim, pense no que pode fazer para que o possível assédio moral não se repita. Muitas vezes a falta de confiança em si mesmo pode transparecer e causar uma falsa imagem sobre sua competência, resultando na possível falta de reconhecimento e, consequentemente, na postura abusiva por parte do patrão.

Depois busque em si mesmo uma forma de não assumir os atos abusivos dos outros. Você não é culpado pelos maus-tratos do seu patrão. Afinal, não são raros os casos de pessoas com problemas pessoais que acabam por descontar em quem nada tem a ver.

Como agir

Para resolver problemas de assédio moral é importante compreender os riscos da situação. Reclamar com um possível superior vale a pena em casos de confiança no resultado positivo desta conversa. Se não obtiver uma boa resposta ou não existir um canal de comunicação dentro da empresa, reúna o maior número de provas (testemunhas, registros oficiais) e busque auxílio em seu sindicato ou ingresse com uma ação de indenização na Justiça.

Importante ressaltar que assédio moral pode ser caracterizado como acidente do trabalho e o patrão poderá ser obrigado, inclusive, a pagar indenização. Caso o funcionário venha a apresentar sintomas de incapacidade (como por exemplo a depressão), poderá ainda receber benefício.

Caso essa seja a sua realidade, comece a reunir provas, testemunhas, procure seu advogado, e busque seus direitos.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR
Eliana Saad

Eliana Saad

Advogada cível e trabalhista da Saad & Castello Branco - www.saadcastellobranco.com.br

  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS

Holis é uma empresa do Grupo Personare