Carregando pagina

Beleza > Estética

Criolipólise, a lipoaspiração sem cortes

Tratamento não é invasivo e promete enxugar até 30% da gordura localizada

 
Imagem: Divulgação

Sabe aquela gordura localizada que insiste em permanecer no corpo, mesmo quando a pessoa emagrece ou faz atividade física regular? Nestes casos, muita gente costuma pensar que só uma cirurgia plástica conseguiria enxugar a silhueta e eliminar os famosos "pneus". Mas, atualmente existe um procedimento terapêutico, chamado Criolipólise, que utiliza baixas temperaturas para eliminar as células de gordura (adipócitos) do organismo. Esta técnica foi desenvolvida nos Estados Unidos, na Universidade de Harvard, e também é conhecida como a "lipo sem cortes", já que não se trata de um procedimento invasivo.

Procedimento é indolor e destrói células de gordura

O procedimento é feito por meio de um aparelho que possui um ou mais acopladores, ou manoplas, de três tamanhos diferentes: grande, médio e pequeno. O tamanho é determinado de acordo com a área a ser tratada e a quantidade de gordura existente.

A pele é protegida por uma manta úmida e o acoplador é posicionado acima dela, não deixando que tenham contato direto. Assim que o aparelho é ligado e devidamente ajustado para o paciente, a gordura é sugada para dentro da manopla, durante aproximadamente 60 minutos.

O aparelho, enquanto a pele é sugada, faz com que ocorra um resfriamento controlado e direcionado para as células de gorduras localizadas na área trabalhada, já que são mais sensíveis ao frio. A temperatura varia de acordo com o protocolo de tratamento, mas pode chegar até -10°C. As células de gordura são cristalizadas e destruídas pelo sistema autoimune. Posteriormente, são eliminadas naturalmente pelo sistema linfático.

Os primeiros resultados já podem ser notados depois de 15 dias da aplicação. Porém, o resultado final, da eliminação de até 30% dos adipócitos da área tratada, só ocorrerá após 90 dias.

Não é um procedimento doloroso, mas é comum que a região fique avermelhada e sensível alguns dias após o procedimento. Logo, é indicado que evite exposição ao sol nas duas semanas seguintes à aplicação.

Quais as áreas podem ser tratadas?

Abdômen inferior (abaixo do umbigo), abdômen superior, flancos (laterais), costas, parte interna de coxas, parte inferior às nádegas, braços e culotes. Algumas áreas menores, como a "papada", não podem ser tratadas, pois sua anatomia não permite que a manopla encaixe perfeitamente na região e, logo, não ocorre o vácuo necessário para que seja sugada pelo aparelho.

Contraindicações

Gestantes, pessoas com alta sensibilidade ao frio, hérnias no local da aplicação, processos infecciosos, obesidade ou qualquer um que tenha feito cirurgia há menos de seis meses.

A obesidade é contraindicada, pois a perda de gordura será menos notória do que em uma pessoa que tenha um percentual de gordura corpórea menor. Seriam necessárias muitas sessões para que o objetivo estético fosse alcançado. Além do mais, a obesidade normalmente está ligada a diversos fatores, como os hormonais e psicológicos, que também precisam ser analisados.

Já no caso de pós-operatório recente, o processo de sucção do aparelho faria uma tração no tecido que ainda se encontra em processo de cicatrização. Normalmente é indicado que se espere pelo menos seis meses após a realização do procedimento cirúrgico.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Juliana Ramalho

Fisioterapeuta, pós-graduada em Dermatofuncional. Especialista em Neopilates e Terapias Manuais. Saiba mais »

contato: jrm.fisio@hotmail.com
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS