Carregando pagina

Você > Autoconhecimento

Como você percebe suas escolhas?

A forma como agimos diante dos nossos resultados diz muito sobre nós

 

Nosso sentimento em relação à vida, o quanto estamos satisfeitos e felizes pode nos dar uma dica da qualidade e dos resultados de nossas escolhas. No texto "O que move sua vida?" falamos sobre como nossas motivações nos levam a tomar decisões que geram conseqüências que, por suas vez, geram sentimentos dentro de nós. Mas você pode continuar se perguntando: "Tenho a percepção de que tomo minhas decisões conscientemente, mas ainda não me sinto satisfeito ou pleno. E agora?".

Desta vez, ao invés de se questionar quanto ao que motiva sua escolha, pergunte-se: "Que percepção tenho quanto aos meus resultados?" Você cria muitas expectativas de que os resultados sejam exatamente aqueles que você deseja?"Você cria muitas expectativas de que os resultados sejam exatamente aqueles que você deseja?"

Como você os percebe e os enxerga, sejam eles aqueles desejados ou não?

Ao julgar ou culpar a si mesmo (ou ao outro) por algo que considera uma escolha errada, você se afasta de sua essência. E corre o risco de tomar o próximo passo contaminado por esse sentimento de fracasso. Ou seja, motivando sua nova escolha pelo medo de errar, que reflete também um apego excessivo ao resultado. Isso pode levar a um círculo vicioso de fracassos e culpa. Quanto mais tempo você alimenta esse círculo, mais difícil se torna sair dele. Por isso, é tão importante estar atento: para nem mesmo entrar nele. Mas, uma vez que se entre, é possível quebrá-lo fazendo novas escolhas, motivadas pelo que você realmente quer, saindo da motivação pelo medo e insegurança.

Muitas pessoas não se dão a oportunidade de se sentirem merecedoras quando chegam aos resultados desejados, celebrando consigo mesmas e sentindo gratidão. Isso é diferente de apegar-se a esse resultado, identificando-se de modo exagerado com o êxito e com o sentimento de euforia. Tanto a falta de gratidão quanto a euforia contaminam as escolhas seguintes, da mesma forma que os sentimentos de fracasso e culpa.

Reflita sobre sua forma de perceber seus resultados

Quando as pessoas começam a fazer suas escolhas mais conscientes, visando uma mudança, nem sempre os resultados são tão imediatamente perceptíveis quanto gostariam. Isso não significa que eles não sejam positivos e que não se esteja no caminho correto. Mudanças muitas vezes requerem um tempo para acontecerem. Logo, é preciso acreditar, ser paciente e persistente. Quando plantamos uma semente, é preciso cuidar da planta até que ela brote, cresça, floresça e dê frutos. Mas se a cada vez a pessoa olhar para o local onde plantou, apenas focar-se no fato de que não há frutos ainda, pode achar que não está fazendo certo e desistir antes da hora. O foco, ao contrário, deveria estar na plantinha brotando e crescendo.

Passamos a maior parte do tempo deixando nossas escolhas e sentimentos no "piloto-automático". Não questionamos realmente o que significam, e como de fato queremos fazer nossas escolhas e nos sentir em relação a elas. Nos apegamos demasiadamente aos resultados, como se eles determinassem nossa capacidade e êxito. Nossa vida é e continuará sendo a nossa vida, independente dos resultados. Você não se torna melhor ou pior porque obteve ou não o efeito desejado. Portanto, mais importante do que a conquista em si é como lidamos com ela: como a recebemos, nos sentimos e agimos diante dela. Qualquer resultado é sempre positivo, na medida em que representa um aprendizado e nos leva a novas perspectivas. "Qualquer resultado é sempre positivo, na medida em que representa um aprendizado e nos leva a novas perspectivas. "

Perceber seus resultados de maneira consciente lhe ajuda a fazer escolhas mais conscientes, levando-o a um círculo virtuoso movido não pela idéia de fracassos, mas de aprendizados. E você, como quer perceber seus resultados?

Como você percebe os seus resultados?

Ao obter resultados não desejados, você:

Culpa-se e julga-se incapaz? Considera que errou?

Acha que a culpa foi dos outros?

Procura entender o que se passou, enxerga um aprendizado e busca maneiras de melhorar a situação e de agir diferente da próxima vez?

Ao obter resultados desejados, você:

Fica achando que ainda poderia ter sido melhor, enxergando as dificuldades e aquilo que não saiu bem como desejava?

Fica eufórico e se acha o máximo?

Sente-se bem e merecedor, e parabeniza-se pelo resultado obtido?

Quando está tentando algo, mas ainda não alcançou seus resultados, você:

Cria expectativas gerando ansiedade?

Foca-se no quanto ainda falta realizar e sente-se desanimado?

Foca-se no quanto já realizou e sente-se mais perto de alcançar seus objetivos?

É sua a decisão de perceber suas escolhas e resultados sob uma perspectiva diferente. Se algo não está ok neste exato momento, a única maneira de modificar a situação é fazer uma escolha diferente - seja quanto a uma ação, uma coisa ou um sentimento - para que o momento seguinte também seja diferente. Observe a situação sob novas óticas, faça diferentes escolhas até acertar, e mesmo que precise de paciência, saia das opções e sentimentos automáticos: responsabilize-se pelo seu verdadeiro bem-viver.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Ceci Akamatsu

Terapeuta acquântica, faz atendimentos presenciais no Rio de Janeiro, em São Paulo e à distância. É a autora do livro Para que o Amor Aconteça, da Coleção Personare.  Saiba mais »

contato: ceciakamatsu@gmail.com
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS