Carregando pagina

Amor

Como despertar o amor na sua vida?

Ensinamentos ativam seu real valor, curam feridas e atraem relações saudáveis

 
Imagem: PicJumbo

Algumas pessoas reclamam sobre a dificuldade de encontrar um amor. As que encontram, reclamam sobre a qualidade desse relacionamento. Mas, afinal, o que está acontecendo? Como corrigir ou solucionar isso? Quando a pessoa tem a energia da autoestima em desequilíbrio - seja pela falta ou pelo excesso - geralmente não consegue atrair relações saudáveis, compreender e curar suas feridas amorosas e melhorar seus relacionamentos. Sendo assim, a mudança que espera na sua vida amorosa virá de dentro para fora - e nunca ao contrário. Vamos entender como?

Para começar, é importante entender que existem três níveis diferentes de autoestima:

  • 1A bem alicerçada em uma profunda reflexão interna sobre o que está dentro de si, aquilo que acredita e o que você é em essência.
  • 2A falta de amor-próprio, que é quando a pessoa dá pouco valor a si mesma.
  • 3A "falsa autoestima", que é embasada em informações que vêm de fora, como ganhar uma promoção no trabalho ou receber constantes elogios, o que pode gerar um excesso de amor-próprio.

Não consigo ser feliz no amor. Por que?

Quando não se tem autoestima, você sofrerá achando que todo elogio vindo do outro é superficial, falso ou que existe algum interesse envolvido. Outro problema comum quando há a baixa autoestima é não reparar nas oportunidades amorosas que aparecem. Se alguém lhe paquera, você nem se dá conta. Se olham para você com outros olhos, não se permite acreditar que há interesse real do outro e, consequentemente, não abre portas para que o amor chegue.

Se está em um relacionamento, por mais que receba amor e elogios da pessoa parceira, se sente feio, mal amado ou inadequado. Também pode criar paranoias de que será traído o imaginar que seu par prefere estar na companhia de outras pessoas e está com você por piedade ou pelos motivos errados.

Falsa autoestima é vilã da vida amorosa

Já o excesso de autoestima ou a "falsa autoestima" age de forma oposta. A pessoa costuma confundir a simpatia alheia com paquera. Além disso, também pode exigir muito do outro e nunca está completamente satisfeita com o que é oferecido pelo par. Necessita de constante aprovação e elogios, tende a adotar uma postura de defesa contra possíveis ataques e não enfrentar as próprias fraquezas, pois este indivíduo não aprendeu que é humano possuir sombras, dificuldades e cometer erros também. Tudo isso, claro, acaba trazendo consequências negativas para a vida amorosa.

Por exemplo: um homem muito bonito e seguro de si, mas que na cama está tão atento à própria beleza, que parece estar namorando consigo mesmo. Com isso, esquece de valorizar e viver a companhia da pessoa parceira.

Evento da autora

Gostaria de aprender mais dicas e práticas para despertar seu real valor? Roberta Struzani, autora do artigo, realizará a Oficina "O Despertar da autoestima favorecendo o amor", no dia 25 de junho, às 14h, em São Paulo. Na ocasião, os participantes poderão trabalhar sua autoestima, desbloqueando crenças negativas sobre si mesmos, de forma que isso reflita no aspecto amoroso, com práticas e ensinamentos bastante profundos e lúdicos. Para inscrições e mais informações, clique aqui.

Todos esses aspectos fazem parte do processo de se conhecer. Em um mundo tão cheio de distrações, é quase impossível olhar para dentro com calma. Por isso, agora lhe convido a fazer isso. Atreva- se a refletir sobre quem exatamente você é. A autoestima equilibrada, estruturada no autoconhecimento, é fundamental para se sentir bem na própria pele, viver o amor real e não transferir para a pessoa parceira as frustrações que carrega dentro de si.

Exercício de autoestima para atrair ou fortalecer o amor

Esteja você solteiro ou em um relacionamento, é importante fazer o exercício abaixo para equilibrar sua autoestima. Primeiramente, pegue papel e caneta ou, se preferir, grave as perguntas e suas respostas.

  • 1O que lhe atraiu na pessoa parceira?
  • 2O que acredita que a atraiu em você? (vale perguntar para ela, mas primeiro tente adivinhar sozinho).
  • 3O que lhe atraiu no par é o que também lhe atrai em outras pessoas? É o que você costuma gostar nos outros? Por quê? A ideia é que você tente avaliar se seus gostos têm a ver com os seus valores. Por exemplo: gosto de homens bonzinhos, pois sou uma pessoa que valoriza a bondade acima de tudo. Ou tenho atração por um perfil cafajeste porque gosto de ser seduzida e essas pessoas costumam ter aptidão para isso. Ou, ainda, por que tenho atração por pessoas dominadoras? Será que busco um pai ou alguém que cuide de mim?
  • 4O que fez a pessoa se sentir atraída por você é o que também costuma chamar atenção nos outros? (Por exemplo: seu jeito brincalhão e divertido é o que conquistou a maior parte dos seus pares?). Lembre-se: na sua opinião, o que fez cada pessoa que passou na sua vida se atrair por você? Isso é muito importante para você saber quais são suas armas de sedução e usá-las na paquera com alguém novo ou até mesmo com seu parceiro em momentos especiais.
  • 5Ao ser alvo de paquera ou elogio, não tente julgar quão real isto é. Torne a vida mais leve. Simplesmente aceite os agrados e sinta a emoção que virá juntamente com isso. Aproveite para reparar mais na vida e nas pessoas. Adote também o hábito de elogiar o que lhe agrada, colaborando para o despertar da autoestima dos outros e fazendo com que as pessoas enxerguem o que elas realmente têm de bom. Não tenha medo de elogiar, não hesite com receio do que vão achar.

Agora, aprimore essas qualidades na sua vida amorosa e usufrua dessa arma com a pessoa parceira. Aprenda a se questionar sobre tudo e a conversar consigo mesmo, se conhecendo melhor. Isso aumentará a chama da paixão entre vocês. Lembre-se que o autoconhecimento é a maior ferramenta para favorecer sua autoestima.

Para conseguir olhar melhor para dentro de si, experimente, também, em alguns momentos do dia, viver mais em sua própria companhia. Você pode ouvir música, desenhar, pintar, dançar, pensar na vida, planejar, ler um livro ou qualquer outra atividade que goste e tenha interesse. Aprenda a se curtir mais.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Roberta Struzani

Especialista em sexualidade feminina, autoconhecimento e autoestima. Fisioterapeuta pós-graduada em Ginecologia, Obstetrícia e Mastologia. Saiba mais »

contato: fisioterapia.roberta@gmail.com
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS