Carregando pagina

Carreira e Dinheiro > Prosperidade

Como conquistar um salário à sua altura?

Conheça 4 formas de remuneração e entenda o que cada uma significa

 

Uma das maiores angústias do ser humano é conseguir obter equilíbrio entre a remuneração que ele recebe e aquela que ele imagina que deveria receber. Não importa qual o seu cargo ou qual a sua remuneração atual, tenho certeza de que a maioria das pessoas que está lendo este texto acha que tem uma remuneração inferior aos seus méritos. Sabe o que é pior? Provavelmente muitos estão certos.

Deixa eu explicar direito: não estou dizendo que todos nós deveríamos ganhar mais dinheiro. Estou dizendo que, se nós entendermos como remuneração apenas o dinheiro que recebemos pelo nosso trabalho, então na maioria dos casos é muito pouco mesmo.

Penso que a primeira coisa que precisa ser feita em relação à percepção que temos no quesito méritos/remuneração é ampliar a compreensão do conceito da própria remuneração. Dizem que uma imagem é melhor do que mil palavras, não é? Pois bem, você deve ter aí por perto uma mesa com quatro pés. Olhe para ela. Se não tiver, imagine uma, por favor.

Se pensarmos que a remuneração é a mesa e o dinheiro que você recebe é apenas uma das pernas, as outras três pernas são:

  • 1O quanto você aprende e a experiência técnica que você ganha em seu trabalho.
  • 2O quanto você gosta e se realiza com seu trabalho.
  • 3O reconhecimento profissional que seu trabalho lhe proporciona.

Alguém então vai levantar a mão e dizer: "você já tentou ir ao supermercado e pagar a conta mostrando o quanto você está realizado com seu trabalho?". E eu respondo: "nunca tentei e nem recomendo que tentem, porque não vão aceitar". Mas pense comigo. Das quatro pernas da "mesa-remuneração" - dinheiro/experiência/realização/reconhecimento - a única que não está sob nosso controle é o dinheiro. Ganhar mais dinheiro sempre vai depender de que sua empresa ou seu cliente queira lhe pagar mais.

Mas as outras três formas de remuneração podem ser aumentadas apenas com seu esforço e sua capacidade de decisão. Confira abaixo quais são:

Experiência: aproveite o seu trabalho para aprender o máximo que puder. Ao invés de fugir de coisas complicadas e difíceis, faça o contrário. Sempre que houver algo complicado para ser resolvido, peça para cuidar do assunto. Atenda os clientes mais exigentes, manuseie os módulos mais complicados do sistema, monte as planilhas mais complexas, participe dos projetos mais amplos. Esforce-se ao máximo e faça com que o pé da sua mesa chamado "Experiência" fique maior do que aquele pé chamado "Dinheiro".

Realização: aqui não tem jeito, a primeira regra é: trabalhe em algo que você gosta. Se você trabalha com o que não gosta hoje, vai ganhar menos dinheiro ainda em outra empresa, mas cuide para que seu trabalho seja fonte de realização para você. Mais ainda: seja caprichoso e detalhista em tudo o que fizer. Esforce-se para que, ao terminar cada tarefa que esteja sob seus cuidados, você tenha a mesma sensação que Leonardo da Vinci deve ter sentido quando acabou de pintar a Monalisa: "Fiz uma obra prima". Com estas atitudes, o segundo pé de sua mesa também ficará maior do que o pé chamado "Dinheiro".

Reconhecimento: muita gente se queixa de que a empresa não reconhece seu trabalho. Para esta nossa técnica funcionar, deixe a empresa de lado. Faça um trabalho sério, seja comprometido com prazos e foque no seu cliente - interno ou externo. Não perca nenhuma oportunidade de oferecer algo a mais a ele. Se o cliente pediu um relatório com três informações, mande um com quatro. Se o cliente pediu para fazer em dois dias, esforce-se para fazer em um dia e meio. Sempre fale com seu cliente, com o intuito de saber se o resultado do trabalho atendeu as suas expectativas e aceite de bom grado os retornos - mesmo os negativos - que eles lhe derem. Não é importante que a empresa lhe reconheça. É importante que seu cliente lhe reconheça. Feito isto, já temos um terceiro pé de nossa mesa, maior do que o pé "Dinheiro".

Quando você chegar neste ponto, teremos uma mesa desequilibrada, com um pé menor do que os outros. Naturalmente, neste momento, a parte chamada dinheiro - que é a sua remuneração - vai crescer também. Seja porque a sua empresa ou o seu cliente vai aceitar lhe pagar mais, ou seja porque você vai encontrar outra empresa ou outro cliente disposto a lhe pagar mais. No final das contas, a grande lição é: trabalhe duro e deixe o dinheiro vir atrás.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Vicente Sevilha Jr

Vicente Sevilha Jr é bacharel em ciências contábeis e autor do livro "Assim Nasce Uma Empresa", voltado para empreendedores que desejam abrir um negócio próprio. Saiba mais »

contato: vicente@sevilha.com.br
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS

Holis é uma empresa do Grupo Personare