Carregando
PUBLICIDADE

Família > Relações Familiares

Bom relacionamento entre irmãos

Orientações para a infância, adolescência e fase adulta

Por: Marina Diuana

 

A chegada de um irmão faz com que a criança precise lidar com o que é diferente. Este é um importante caminho em relação aos vínculos sociais, já que o reconhecimento de um outro que chega à família impõe um limite ao narcisismo da criança, que em um primeiro momento, conta com o olhar dos pais todo voltado para si.

É muito comum que a entrada de um novo membro na família gere ciúmes no primogênito, que precisa, a partir daí, dividir atenções e cuidados com o irmão recém-chegado. Em muitos casos, é comum notar na criança mais velha alguns comportamentos regressivos, como voltar a usar fraldas, numa tentativa inconsciente de resgatar a atenção e o amor materno que ela fantasia ter se extinguido em virtude do encantamento da família com o bebê. Nestes casos, duas dicas para os pais: fazer com que a criança mais velha participe minimamente dos cuidados com o bebê e comprar um boneco que se pareça com um recém-nascido e deixar que utilize deste recurso para exercer a sua fantasia.

Brigas entre irmãos são naturais, mas os pais devem sempre impor limites na agressividade, demonstrando o quanto é importante que as crianças se respeitem e entendam as suas diferenças. Valorizar as qualidades dos filhos e as diferenças de suas personalidades fará com que os pequenos sintam-se amados e respeitados na sua singularidade.

É importante perceber que o irmão tem um papel fundamental no desenvolvimento infantil, pois esta primeira relação insere o sujeito na relação fraterna e contribui para o posterior surgimento de outras formas de laço social.

Adolescência

Na adolescência os interesses individuais ganham contornos mais concretos, já que o jovem cria novos laços sociais e passa a valorizar o grupo de amigos com quem convive. Esta é uma fase na qual o adolescente volta seu interesse para o grupo extra-familiar e, por isso, o conflito entre irmãos tende a diminuir. Desta forma, uma boa tentativa de incentivar o bom relacionamento entre irmãos é promover conversas onde eles possam colocar os seus interesses e trocar experiências entre si.

Fase Adulta

Já na fase adulta, há um afastamento natural, tendo em vista que os irmãos se separam de seus núcleos para constituírem novas famílias. Neste período, realizar encontros periódicos auxilia para não somente manter os laços fraternos, mas também para promover o encontro entre as famílias, permitindo que se atualizem interesses, ao mesmo tempo em que se resgatam histórias e memórias afetivas da infância.

É possível perceber nos debates atuais uma tentativa de se pensar no valor da fraternidade como uma forma de resgatar os ideais de amizade e solidariedade há tanto tempo deixados de lado. Assim, a solidariedade entre os irmãos aponta para a importância da valorização dos aspectos positivos da relação fraterna, muitas vezes citada apenas em sua dimensão rivalitária e de concorrência.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR
Marina Diuana

Marina Diuana

Marina Diuana é mestre em Psicologia Clínica, atua como psicóloga responsável pelo Centro Pediátrico da Lagoa e como apoiadora da Superintendência de Atenção Básica da Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro - marinadiuana@ig.com.br

  • e-mail
  • Imprimir

MATÉRIAS RELACIONADAS

E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS

NEWSLETTER

GRATIS
minimize close
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA A NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS