Carregando pagina

Você > Autoconhecimento

Autoajuda serve para mim?

Entenda como aproveitar as ferramentas de desenvolvimento pessoal

 

O mercado de autoajuda cresce a cada dia. Em época de crise, ritmo e velocidade de vida aceleradíssimos, as pessoas buscam cada vez mais maneiras de como viver melhor. Livros, programas e workshops de autoajuda se multiplicam, oferecendo inúmeras informações e métodos. Mas será que eles funcionam mesmo?

Imagine que o Universo é uma grande fábrica de carros. São bilhões, trilhões, infinitos carros produzidos - e nenhum é igual ao outro. Existem cores parecidas, designs parecidos, mas jamais um carro é igual ao outro. Diante disso, o Universo não tem como elaborar um manual para cada um, então compila as características mais básicas e as coloca em um manual com as instruções mais comuns a todos os carros.

Agora imagine um carro bem-sucedido: é 1.0, roda na cidade, onde é super econômico. É flex e descobriu que a melhor proporção de combustível para ele é de 60% álcool e de 40% gasolina. Todos admiram o seu rendimento e desempenho. Então, ele escreve um manual mais detalhado, contando sua experiência. Alguns carros, buscando os mesmos resultados, tentam a proporção sugerida e tem resultados maravilhosos. Outros carros flex sentem uma melhora, mas não tão boa quanto a dele. Por isso, tentam proporções ligeiramente diferentes e acabam descobrindo a sua proporção pessoal perfeita. Outros são movidos a diesel e têm um péssimo resultado com a mistura de álcool e gasolina.

Um desses carros é um bugre que mora na cidade, e outro, uma mercedes nas dunas dos lençóis maranhenses. O bugre se acha pouco veloz, barulhento e desconfortável demais. A mercedes se acha incapaz de enfrentar todas aquelas dunas. Acha-se linda, mas vive atolando e não encontra lugar para desenvolver o seu grande potencial que sente que tem para altas velocidades. O bugre e a mercedes conhecem, cada um, apenas o seu mundinho. Não querem abandonar aquilo que é seguro e que conhecem, apesar de não se sentirem satisfeitos. Mas buscar outro lugar? Será que existe lugar diferente? Será que não é tudo igual? Porque vou perder tempo, abrir mão do que eu conheço para buscar algo diferente que nem sei se existe?

Milhares de manuais, chamados de autoajuda, vão sendo escritos por diversos carros bem sucedidos. Alguns são como aproveitar melhor o combustível e explicam qual combustível usar para ter bons resultados. Outros sobre bugres que saem da cidade para encontrar dunas onde sentem-se realizados, onde percebem que sua velocidade é ideal e seu barulho não incomoda. Outros sobre mercedes que saem dessas mesmas dunas e encontram estradas maravilhosas onde podem colocar todo o seu potencial de velocidade em ação, sentindo-se livres e plenas. Cada um na sua experiência e no seu encontro consigo mesmo. Alguns seguirão o exemplo e, por serem parecidos eles, tirarão lições valiosas das experiências compartilhadas. Outros, por serem completamente diferentes, dirão que os manuais de auto-ajuda não servem para nada. Outros ainda perceberão que alguns manuais ajudam e outros não.

Como aproveitar as ferramentas de desenvolvimento pessoal

Reflita: Como você se percebe diante do conteúdo? O que exatamente lhe faz sentir-se bem e lhe agrada ou lhe faz sentir-se desinteressado e insatisfeito? Às vezes, o que lhe desagrada pode estar relacionado exatamente às questões das quais está fugindo, mas deve aceitar para encontrar a solução que está buscando.
Se sua intuição faz um livro "cair" em suas mãos, um programa chamar sua atenção ao passar os canais, ou um folheto de um evento aparecer várias vezes para você, por exemplo, dê uma chance a essas informações. Elas podem parecer sem aplicação em sua vida imediatamente, mas podem fazer sentido muito em breve.
Como as questões abordadas fazem parte da sua vida? Existem dicas práticas que eu gostaria de exercitar? Posso adaptar essas dicas à minha vida?

Com essa metáfora em mente, pense em quantos livros, programas e palestras você já leu, assistiu e participou em busca de algo que lhe fizesse viver melhor. Devemos sempre ter em mente que nenhuma dessas ferramentas é lei absoluta para todos. Pode ser para uma maioria, para uma minoria ou para um só. Cada um de nós tem estruturas físicas, emocionais, mentais e espirituais diferentes. O funcionamento e o potencial de cada um são únicos. Os livros e instrumentos de autoajuda e bem-estar lhe permitem aprofundar o conhecimento sobre você mesmo. Entretanto, é necessário lucidez para perceber o que funciona ou não para você, sem se apegar aos resultados ou julgá-los. Às vezes o conteúdo pode não ser aplicável a você, mas lhe ajuda a entender o outro e, assim, lhe auxilia em seus relacionamentos.

As fórmulas não vêm prontas, mas lhe inspiram a descobrir a sua própria fórmula, dando pistas de quem você é, ou de quem, definitivamente, não é. Cabe a você então saber tirar o máximo proveito de cada uma dessas pistas. Tenha ótimas leituras e experiências!

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Ceci Akamatsu

Terapeuta acquântica, faz atendimentos presenciais no Rio de Janeiro, em São Paulo e à distância. É a autora do livro Para que o Amor Aconteça, da Coleção Personare.  Saiba mais »

contato: ceciakamatsu@gmail.com
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS