PUBLICIDADE

Futuro > Previsões e Tendências

Astrologia: predição ou previsão?

Entenda se é possível adivinhar o futuro por meio dos astros

Por: Vanessa Tuleski

Página 1 de 4
 

Você sabe a diferença entre predição e previsão? Os dicionários tendem a associar a palavra predição a diagnóstico, profecia. E previsão à conjectura, suposição, presságio. Aparentemente, predição é algo mais categórico. Segundo um site de um dicionário on line, predizer significa "dizer antecipadamente o que vai acontecer, seja por meio de regras certas, pretensa adivinhação ou conjetura".

Não há dúvida de que as pessoas tendem a associar mais a Astrologia à predição do que previsão. Aqueles que nunca fizeram uma consulta astrológica muitas vezes imaginam que o astrólogo irá se ocupar de um período de tempo longo (o que não acontece) e será totalmente preditivo, dizendo à pessoa se e quando ela irá casar, ter filhos ou acontecerá algo marcante em sua vida. De acordo com esta visão, a Astrologia teria o poder de antecipar acontecimentos já prontos em algum lugar do futuro. E, enquanto alguns se sentem atraídos por isto, outros ficam apavorados com esta perspectiva. Mas é assim mesmo?

Antigamente era mais simples prever o futuro

Há muito tempo era assim. Pense no século 18: a vida das pessoas era extremamente previsível. O caminho de todos era tentar realizar um casamento adequado e ter filhos. Quem possuía bens provavelmente os conservaria e os mais pobres dificilmente teriam chances de ascensão. As profissões eram muito limitadas, basicamente divididas entre intelectuais e serviçais. Em suma, as pessoas tinham muito poucas opções - muito diferente do que acontece hoje em dia - e a arte de prever não era tão complexa assim. As pessoas não podiam fazer coisas muito diferentes do programado. Por isto, quando os astrólogos viam épocas mais conturbadas, relatavam apenas em acontecimentos materiais, como perda de dinheiro e outras. Não se falava em mudança de consciência, capacidade de perceber novas coisas, dar viradas na vida, etc.

Claro que, com uma existência muito mais rica e complexa, a visão de mundo se alterou e a forma de entender e praticar a astrologia teria de acompanhar isto. O ser humano ganhou muito mais liberdade, deixou de raciocinar apenas em termos duais (algo só pode ser bom ou ruim), e a sua capacidade de reação também aumentou. Antigamente, a uma mulher separada só restava uma vida de ostracismo e vergonha. Hoje ela faz um novo corte de cabelo e vai para o exterior fazer um intercâmbio, onde conhece novas pessoas. Será que a Astrologia não teria que necessariamente acompanhar a mudança de um ser humano que se tornou muito mais livre e criativo?

Página 1 de 4

Esta matéria foi útil para você?

  • e-mail
  • Imprimir

MATÉRIAS RELACIONADAS

E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS

NEWSLETTER

GRATIS
minimize close
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA A NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS