Carregando pagina

Carreira e Dinheiro > Aperfeiçoamento Profissional

Artes marciais podem ser úteis na profissão

Técnica ensina a ter mais foco, habilidade e capacidade estratégica

 

O tratado "A Arte da Guerra", escrito por Sun Tzu há 2.500 anos, tornou-se referência em estratégias de combate por toda a história, chegando aos nossos tempos como um ícone em estratégias de negócios e administração. Sun Tzu é atemporal, pois trata de pessoas que geram organizações, analisa as motivações por trás delas, assim como seus pontos fortes e fracos, seus medos e motivações. Por ser um profundo estudioso de relações humanas e de suas organizações, ele sistematizou o que acontece em qualquer tipo de batalha, seja ela em uma guerra, entre corporações ou entre pessoas e grupos, construindo um padrão de comportamento a ser aplicado em qualquer ramo.

Da mesma forma que Sun Tzu trata da guerra, as artes marciais (que foram forjadas na guerra) tratam do desenvolvimento do ser humano, do treinamento de suas habilidades, de seu foco, superação, perseverança, capacidade estratégica, ausência de julgamento, silenciamento da mente racional, criação de hábitos fortalecedores, dentro vários outros parâmetros. Mas todos seguem uma visão holística de controle físico, mental e emocional.

Absolutamente todos os valores treinados e desenvolvidos por um artista marcial podem ser aplicados no mundo dos negócios. A ideia é aumentar o desempenho de cada pessoa e, por consequência, o desempenho de toda a organização. Muita gente procura as artes marciais para praticar um esporte, para emagrecer, para reduzir o estresse ou para melhorar a concentração. Tudo isto pode ser obtido com o treino, mas o praticando que persevera e continua no caminho ganha muito mais.

O que a pessoa espera ser um exercício que dura somente no espaço de tempo em que ela está no tatame, passa a afetá-la positivamente em todas as áreas de sua vida. O praticante de artes marciais passa a ter a consciência de que é um ser único desenvolvendo papeis em sua vida. E que melhorar este ser é melhorar o desempenho em todos os papeis, incluindo o seu papel em sua empresa, seja como colaborador ou como empresário.

Os sete valores das artes marciais

O treino de uma arte marcial tradicional baseia o aprendizado das técnicas e ensinamentos no desenvolvimento de comportamentos pautados por valores tradicionais chamados WuTes, que são:

  • 1Compaixão
  • 2Fidelidade
  • 3Lealdade
  • 4Honra
  • 5Honestidade
  • 6Justiça
  • 7Coragem

A compaixão cria um círculo de apoio no desenvolvimento de um indivíduo. Em toda empresa existem pessoas que geram atritos com outros membros da equipe. Ter compaixão por este profissionalsignifica impedir que o seu pessimismo, seu desânimo ou outras características contaminem o restante do grupo. Ao mesmo, ainda o ajudaa mudar o seu comportamento, tornando-o melhor como pessoa e profissional.

A fidelidade, aprendida nas artes marciais, é principalmente voltada aos próprios valores. Uma empresa fiel aos seus valores não se deixa levar por resultados rápidos que comprometem os conceitos sobre os quais está fundamentada. E isso se reflete pelo comportamento de seus empresários e de seus colaboradores. O desenvolvimento deste valor pela arte marcial faz com que o aluno aplique em sua vida pessoal e profissional a fidelidade ao que acredita, tornando-o uma pessoa mais satisfeita em todas as suas atividades, produzindo e rendendo sempre mais.

Já a lealdade aos companheiros de equipe - ou de tatame - fortalece o sentimento de grupo, de confiança nas habilidades de todos e na sua empresa. Essa qualidade ajuda a pessoa a confiar que, na eventualidade de uma falha sua, terá apoio para corrigir o erro, de forma que possa melhorar o seu desempenho na próxima oportunidade.

A honra garante a palavra e a manutenção dos compromissos firmados, dando credibilidade às ações de todos dentro de uma organização. Quando bem fundamentada, acaba com os sentimentos de desconfiança entre membros de uma equipe, que em médio prazo minam os resultados da organização. Uma empresa formada por profissionais que honram os seus compromissos é uma empresa em que todos no mercado confiam, e com a qual gostariam de fazer negócios.

Outro valor aprendido nas artes marcais - e que pode ser aplicado na profissão - é a honestidade. Por meio de um comportamento íntegro, a pessoa estabelece um compromisso com a verdade, mesmo que isso signifique um resultado ou condição não desejada. Quando a verdade é estabelecida com antecedência, é possível minimizar ou até eliminar por completo um problema que surgiria no futuro. A honestidade gera confiança nas informações prestadas e segurança na tomada de decisões por um líder, aumentando os resultados de todos.

A justiça, por sua vez, garante que todas as regras estabelecidas sejam cumpridas por todos. Assim, é possível ter confiança tanto em premiações quanto em punições. A justiça também estabelece a mínima ordem necessária para manter a convivência produtiva e pacífica de um grupo ou de uma comunidade. Quando acreditamos que o que foi estabelecido como regra será cumprido, existe a confiança nos resultados, positivos e negativos, o que gera ação para melhorar os aspectos bons e minimizar os desafiadores. Existe a confiança no sistema.

A coragem, desenvolvida nos treinos de artes marciais, ajuda a ultrapassar barreiras, a enfrentar situações novas e inesperadas, a correr riscos calculados e a se tornar um diferencial no mercado - mesmo que isto signifique se esforçar mais para criar novos modelos no setor de trabalho envolvido. Coragem significa fazer coisas novas para obter resultados diferentes e encarar o resultado de frente, seja ele qual for, tendo a atitude de usá-lo como referência para obter algo cada vez melhor em seguida.

Somente o entendimento e o desenvolvimento destes valores - desenvolvidos em uma arte marcial tradicional - são capazes de revolucionar a forma como as pessoas trabalham em uma empresa. Isso faz com que resultados fabulosos sejam apresentados, ao longo do tempo. O treino de artes marciais faz com que o aluno assimile estes valores de uma forma mais produtiva, juntamente com exercícios, dinâmicas, sequências de movimento e combates simulados, nos quais são testados seu controle físico, mental e emocional. Estes valores vão sendo aprendidos ao longo da vida de treinos do artista marcial, fazendo parte de seu caráter, que desempenhará seus demais papeis na vida de forma excepcional, obtendo resultados espetaculares para si e para a sua organização.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Carlos Cesar

É coach, especialista em PNL, terapeuta em Medicina Tradicional Chinesa e instrutor de Kung Fu. Dirige a Escola da Vida, para ensinar pessoas e empresas a prosperarem plenamente e com saúde. Saiba mais »

contato: carlos@aescoladavida.com
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS