Carolina Arêas
Por Carolina ArêasLeia em 14 min.26/04/2016 

Amor em liberdade

Florais para transformar o apego e a dependência em um sentimento saudável

Florais para transformar o apego e a dependência em um sentimento saudável

Amor em liberdade

Ela o ama loucamente. Ele, nem tanto. Ela largaria tudo por ele. Ele faz planos de viajar sozinho. Ela pensa em casamento e ele toma uma Coca-cola, como diria Caetano Veloso, na canção Alegria, Alegria.

Descaso de um lado, dependência de outro. E quanto menos uma parte dá, mais a outra quer. Pede, exige, sufoca, se desdobra. Por que às vezes é tão difícil abrir mão de um amor não correspondido?

Este tipo de afeição em desequilíbrio pode ser encontrado em outras relações também. Amigos ciumentos, pais possessivos, filhos grudentos. Muitas vezes, o comportamento pegajoso vem encoberto por uma falsa aparência de comportamento amoroso. A pessoa dá. Mas cobra. Reflexo da grande carência afetiva que traz dentro de si.

O vazio emocional faz com que ela precise direcionar o afeto alheio para tentar suprir o vácuo que sente por dentro. São personalidades controladoras, que acabam sufocando o outro. O apego é grande demais e, nessas circunstâncias, o uso de florais pode ajudar a reduzir essa dependência afetiva.

Para quem sofre por quem está distante

O floral Bleeding Heart (Califórnia) trabalha a liberdade emocional de quem sofre por quem já não está mais por perto. Ou por quem está perto fisicamente, mas distante emocionalmente. O sentimento de rejeição é grande e ainda assim é muito difícil liberar o apego amoroso. Se você acabou de romper uma relação afetiva e sente seu coração em mil pedaços, Bleeding Heart é a essência que amenizará este luto e trará o entendimento do amor incondicional, aquele de coração aberto.

Para quem tem dificuldades em respeitar a individualidade do outro

O Chicory (Bach) ou o Chicorium (Minas) direcionam esta energia amorosa possessiva de maneira positiva, nutrindo a carência interior e trazendo o entendimento de que o verdadeiro amor acalenta, afaga, mas respeita a liberdade e a individualidade alheia.

Onde encontrar:

Rio de Janeiro – Quintessência – (21) 2205-0505 http://www.quintessencia.com.br/

São Paulo – HNCristiano – (11) 2979-9868 http://www.hncristiano.com.br/portal/ Equilíbrio – (11) 3815-1386. http://www.equilibrio.com.br/

Belo Horizonte – Officinalis – (31) 3296-8917/3344-2922 – Chlorantha – (31) 3241-5212/3224-8533

Fortaleza – Farmácia Farmaverde – (85) 3261-1566

Para quem costuma agir de forma dependente na vida afetiva

Para quem tem a tendência em estabelecer relacionamentos simbióticos e dependentes, Amor Agarrado (Filhas de Gaia) resgata o zelo por si mesmo, mostrando que o amor e o cuidado que espera-se do outro deve começar em você. Esta nutrição amorosa é que traz o equilíbrio para suprir a carência.

O amor com desapego é aquele que não cobra. Você ama e deixa livre dando a confiança e a certeza de que o afeto existe. Mas não cria amarras.

Diferentes Florais

  1. Os florais de Bach foram os primeiros. Sintonizados na década de 30 por Edward Bach, um renomado medico inglês, inspiraram, anos mais tarde, a descoberta de várias outras essências ao redor do mundo. A partir de 1978, o casal de pesquisadores Richard Katz e Patricia Kaminski criou o sistema de Florais da Califórnia e fundaram a Flower Essence Society (FES).
  2. Uma das representantes dos florais brasileiros, Maria Grillo, começou sua busca em 1988, sintonizando o sistema Filhas de Gaia através de flores encontradas em santuários ecológicos e áreas de proteção ambiental, em São Paulo, Minas Gerais. Goiânia e Rio de Janeiro.
  3. Cada um dos sistemas florais traz a qualidade vibratória da região em que foram sintonizados. Mas todos têm um ponto em comum: tratam profundamente questões do bem-estar emocional e promovem o equilíbrio do ser humano como um todo.

Nota importante sobre a escolha dos florais:

A automedicação de florais parece bem fácil. A pessoa procura por palavras-chave e escolhe as essências. Você não precisa se identificar com 100% das características de uma essência para tomá-la. Eles não apresentam contra-indicação, mas para fazer a escolha correta é preciso conhecer os sistemas florais e, ao mesmo tempo, ter capacidade de perceber claramente as questões pessoais ou das pessoas próximas, o que nem sempre é simples. Por isso, um profissional capacitado é sempre a melhor opção.

Carolina Arêas

Carolina Arêas

Iniciou sua formação como terapeuta floral através do Healing Herbs, da Inglaterra, estudando as essências de Bach. Também trabalha com Reiki nível II e massoterapia ayurvédica, e é co-criadora do projeto "Word Rocks".