Carregando pagina

Diversão > Vida Social

Amizades que não fazem bem

Relações nocivas sinalizam que algo deve ser harmonizado em você

 

É inegável o valor das amizades em nossas vidas. Enquanto algumas são para a vida toda, outras podem ser passageiras e circunstanciais, mas nem por isso menos verdadeiras do que as mais antigas. No entanto, pode acontecer de acharmos que algumas amizades serão para a vida toda, mas de repente elas já não despertam mais aquela vontade de estar junto. Podemos até nos sentir culpados quando isso acontece. Muitas vezes somos cobrados pelo outro, que estranha nosso afastamento, e outras vezes somos nós quem, ressentidos com a distância do outro, cobramos sua presença em nossas vidas.

A amizade é uma das energias mais bonitas que podem existir, mas assim como em todos os tipos de relações, não temos como garantir que o relacionamento com os amigos acontecerá da maneira que esperamos ou queremos. O apego a certas relações, por serem elas de alguma forma especiais, pode nos levar a forçar amizades que já não fazem mais sentido, pelo menos não na configuração que elas tinham até o momento. São muitos os motivos que podem afastar o convívio da amizade, como caminhos de vida que vão se tornando mais distantes, momentos de vida diferentes, interesses que vão se tornando mais divergentes, etc. E assumir que as coisas não são mais como eram antes pode ser bastante dolorido.

Porém, relutar contra a realidade e tentar forçar uma situação, apesar da boa intenção de querer manter a amizade, pode ser mais doloroso e desgastante do que encarar a realidade. É normal passarmos por momentos de desânimo ou de introspecção, nos quais sentimos necessidade de promover um maior distanciamento dos amigos. Se essa fase "antissocial" se estende ou se intensifica demais, pode até ser positivo você se forçar um pouquinho a interagir com o outro, seja para retomar o ritmo da relação ou para perceber que a amizade realmente já não é a mesma. Esse afastamento pode servir para fazermos um balanço das relações e percebermos quais são aquelas que realmente nos complementam, nos preenchem e nos ajudam a crescer como pessoa.

Isso não quer dizer necessariamente que as amizades que não nos proporcionam mais esse tipo de coisa tenham que acabar, mas podem passar a ter um novo papel, uma nova configuração. Uma vez que tenhamos esse quadro mais claro e coragem de assumir verdadeiramente dentro de nós o que sentimos, por mais difícil que seja, a tendência é que as coisas por si só fluam e se assentem do lado de fora.

Como saber se devemos reavaliar uma relação de amizade?

Alguns sintomas podem indicar que há algo a ser repensado na amizade, caso eles se manifestem frequentemente ou por um longo período:

  • Não sentir mais vontade de estar junto
  • Sentir qualquer tipo de mal-estar quando encontra com a pessoa
  • Irritação e frustração com a ausência do outro
  • Cobranças, sejam suas ou do outro

Dentro da linha terapêutica energética que sigo, considero que tudo que nos causa um mal-estar exacerbado (muita raiva, irritação, revolta, profunda mágoa, etc.) é, na realidade, um sinalizador de algo a ser harmonizado dentro de nós. O mal-estar é natural, mas sua intensidade exagerada indica desequilíbrio. É natural, por exemplo, nos sentirmos chateados com as cobranças ou com a distância do outro, mas se ficamos revoltados ou profundamente magoados, é bem provável que exista aí uma necessidade de harmonização interna.

Sentir revolta com as cobranças do outro pode ser um sinal que precisamos estar mais abertos e disponíveis em nossas relações. Ou, por outro lado, sentir muita raiva com o descaso e a falta de consideração do outro mostra que talvez seja preciso equilibrar nossa própria carência."Sentir revolta com as cobranças do outro pode ser um sinal que precisamos estar mais abertos e disponíveis em nossas relações. Ou, por outro lado, sentir muita raiva com o descaso e a falta de consideração do outro mostra que talvez seja preciso equilibrar nossa própria carência."

Isso não é uma regra geral, mas um exemplo de aprendizados sendo sinalizados pelas cobranças nas amizades. Cabe a nós perceber qual é a nossa parte de aprendizado e harmonização em cada momento e amizade.

Uma vez que conseguimos sair do excesso emocional gerado pelo outro - ou seja, que percebemos no que estamos desequilibrados e buscamos minimamente nos harmonizar - podemos perceber melhor o que fica de verdadeiro no que diz respeito ao sentimento. Às vezes o mal-estar passa e amizade volta mais forte do que nunca, ou os relacionamentos com amigos se reconfiguram e passam a ter um espaço diferente em nossas vidas. Mas também podemos perceber que realmente a relação não tem mais aspectos construtivos ou positivos. Neste caso, cabe a nós reconhecer, compreender e aceitar isso. Uma vez que as coisas estejam mais claras dentro de nós, sem a distorção das emoções intensas demais, pode ser que tudo se encaminhe naturalmente por si só, ou que a gente escolha conversar, expondo nossa verdade para a pessoa e ouvindo também o que ela tem a dizer. Isso será sentido a cada situação, para que saibamos como conduzir cada uma delas.

Ninguém gosta de ser traído ou enganado, sobretudo por uma pessoa que você ama, como um amigo. Mas deixar de encarar e viver a verdade nas relações é enganar e trair a si mesmo e ao outro. Então, que tal tomar coragem e aprofundar a verdade em suas amizades?

Para continuar refletindo sobre o tema

Se você deseja se fortalecer para trabalhar a sua verdade nas amizades, recomendo a utilização do banho vibracional Natureza Descoberta e/ou das essências Fluência Acquântica Transparência, Verdade e Amizade. Conheça aqui essa ferramenta de harmonização.
Se você atrai sempre um mesmo tipo de amizade negativa, leia também: O que você está plantando em sua vida?
Inveja: um sinal de alerta para a autoestima

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Ceci Akamatsu

Terapeuta acquântica, faz atendimentos presenciais no Rio de Janeiro, em São Paulo e à distância. É a autora do livro Para que o Amor Aconteça, da Coleção Personare.  Saiba mais »

contato: ceciakamatsu@gmail.com
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS