Carregando pagina

Amor > Separação

A superação que sucede o término

Ana Carolina, do livro "Para que o amor aconteça", conta sua história

 

Depois de viver um término doloroso no casamento, Ana Carolina, de 36 anos, conseguiu dar a volta por cima e encontrar a felicidade no amor. Hoje, casada novamente, ela vive sua relação de um jeito pleno, leve e muito satisfatório. Confira na entrevista abaixo como a autora da história "Um dia, entendemos os porquês" conseguiu reencontrar a alegria de amar.

PERSONARE: Quando percebeu que seu primeiro relacionamento não tinha mais volta?

ANA CAROLINA: Foi um processo doloroso. Vi que não tinha mais chance depois de alguns pedidos pra voltar, sem sucesso.

Depois de terminar seu primeiro casamento, qual foi o momento mais doloroso pelo qual passou?

ANA CAROLINA: Desfazer o apartamento onde morei por oito anos. Dividi tudo o que tinha dentro de casa, mas as fotos, os álbuns ficaram. Ao me mudar, fui redescobrindo coisas e revivendo alguns momentos na lembrança.

O que você fez para dar uma reviravolta na vida depois de um término doloroso?

ANA CAROLINA: Qualquer término é doloroso, mas resolvi que minha vida não acabaria ali. Fui viver, ser feliz.

Você diz que resolveu mudar a maneira de encarar a vida, tomou coragem para correr alguns riscos e tentou ser feliz. Do que precisou abrir mão para encontrar a felicidade ao lado de quem ama?

ANA CAROLINA: Abri mão do medo de sofrer julgamentos. Abri mão de projetar a vida para 10 anos, planejar demais, para ser feliz naquele momento. Os anos vêm, você querendo ou não, planejando muito ou planejando pouco.

Pela sua experiência, você acha que a ansiedade e o excesso de expectativas podem prejudicar uma relação?

ANA CAROLINA: Eu acho que em alguns momentos a ansiedade e as expectativas fazem parte do jogo. Afinal, você lida com incertezas e é natural que não se sinta 100% seguro de si.

É comum, quando a gente vive uma situação difícil, ter dificuldades para falar sobre aquela situação. Isso também acontecia com você? Explique melhor.

ANA CAROLINA: Não, comigo acho que funciona ao contrário. Falando das dificuldades é como se eu as desgastasse, e vai ficando mais fácil lidar com aquilo. Claro que preciso de um tempo pra digerir, mas prefiro falar, compartilhar. De repente, ouvindo a percepção que uma outra pessoa tem daquela situação, vê-se outro lado da coisa.

Você acha que compartilhar sua história no Fórum a ajudou a entender melhor ou até superar os momentos difíceis que viveu? Fale sobre os benefícios que o Fórum trouxe.

ANA CAROLINA: O maior benefício foi a solidariedade das pessoas, recebi uma força de pessoas muito bacanas que conheci graças ao Fórum. Acredito que isso foi possível por estarem todos em sintonia com o espírito do Fórum - de compartilhar, de ajudar uns aos outros. Isso foi muito bacana. Saber que outras pessoas passaram por dramas parecidos, ou até mesmo muito piores que o seu, faz com que a gente repense o modo de ver a vida.

Psicólogos acreditam que escrever ajuda as pessoas a se conhecerem melhor. Quais descobertas valiosas sobre si mesma a escrita proporcionou?

ANA CAROLINA: Sempre escrevi muito. Amo escrever. Escrevo coisas que depois de um certo tempo acho bobagem, outras que sempre que releio me emociono. A diferença é que desta vez foi público, escrevi sobre mim, mas sabendo que pessoas poderiam ler. No início achei que passaria algo de bom para quem lesse, mas no fim fui eu que recebi algo fantástico. Sempre ouvimos dizer que a dor e o sofrimento unem as pessoas. O Fórum mostrou que o amor, a amizade e o respeito também.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Equipe Personare

Nós, da equipe Personare, também estamos em um processo constante de conhecimento sobre nós mesmos, sobre o mundo e sobre as relações humanas. Saiba mais »

contato: conteudo@personare.com.br
  • e-mail
  • Imprimir
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS